A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

31 de jan de 2008

Reflexão

Hoje somente postarei esse texto.

Não vou reclamar, cornetar... Nada! Hoe é dia de reflexão, senão posso falar aquilo que não devo.

Amanhã, de cabeça fria, faço minha análise do jogo de ontem e dos problemas que enxergo no time.

É isso!

29 de jan de 2008

Kfouri/Portella/Serra

Bem, como todos sabem, o OV - hoje - lançou uma campanha. Nos inserimos nela. Clique aqui e veja a postagem relacionada ao assunto.

Como todos sabem também, o Juca Kfuri preza muito seus amigos e não perdoa seus inimigos. Chega a ser patética a sua perseguição aos amigos, dos amigos, de seus inimigos. O Palmeiras vem sendo a vítima da vez. É porque o Luxemburgo é amigo do R. Teixeira e técnico do Palmeiras. É porque a Traffic é do J. Hávilla, também amigo do Teixeira, e tem parceria com o Palmeiras. E assim vai. Aos inimigos a lei.

Mas, como não poderia deixar de ser, aos amigos ele reserva um especial carinho. Caso emblemático é sua amizade com o Portella.

Para quem não sabe o Portella foi um dos criadores do Estatuto do Torcedor, uma das batalhas modernizadoras do J. Kfuri. Além disso, o Portella é o atual Secretário Estadual de Transportes Metropolitanos, que tem entre suas atribuições cuidar do metrô. O mesmo metrô que foi responsável por sete mortes quando do 'acidente' que abriu aquela cratera em Pinheiros.

Por coincidência, hoje o governador Serra inaugurou a estação USP Leste e Comendador Ermelino, da Linha F da CPTM. Durante a inauguração uma repórter do Blog Conversa Fiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim, interpelou o governador e lhe perguntou: "O senhor vai algum dia responder aquelas perguntas* em relação à cratera do metrô? O senhor pode me dar uma resposta, por favor?" O governador lhe respondeu: "Você sabe que nessa brincadeira de tolice é melhor não falar nada".

Tem mais, o governador ainda não nos respondeu sobre a acusação do Malia, colunista do portal da ESPN/Brasil (onde o J. Kfuri trabalha), de ter pressionado a FIAT e oferecido benesses do Estado de São Paulo à empresa se essa patrocinasse seu time do coração (meu e do Portella também: o Palmeiras). OFalavigna está em campanha para uma resposta sobre o assunto que venha da FIAT ou do próprio governador.

Da parte deste Blog continuamos a querer respostas do governador: a) sobre a cratera do metrô; b) sobre a acusação do colunista da ESPN/Brasil.

Sugiro que as perguntas sobre a cratera do metrô sejam também encaminhadas ao Secretário Portella.

Também, queremos saber do J. Kfuri se por ser seu amigo o Portella não se enquadra no time daqueles que estão do lado do mal, afinal o partido a qual Portella serve carrega no currículo as sete (07) mortes deste episódio; o governo a que ele serve destruiu a vida de sete (07) famílias, a secretaria que ele comanda é responsável pela obra que matou sete (07) pessoas, logo...

Mas, como sabemos que o Portella é inimigo do R. Teixeira, então ele é amigo do J. Kfuri. Deste modo é amigo e do Bem, e como sabemos ainda: AOS AMIGOS, TUDO!

Por que eu juntei personagens tão díspares? De onde tirei tanta elucubração? É que as coincidências não param por aqui. Hoje o J. Kfuri reproduz artigo do Portella (Os Estaduais sustentam isso aí), que saiu originalmente no Lance (veículo dos personagens do bem), onde ele espinafra os campeonatos estaduais e também ‘viaja’ (então, também posso), afinal ele diz achar que "...nem Teixeira gosta dos Estaduais(...)", mas os estaduais "...servem para sustentar os presidentes de federações(...)", e são "...o imposto que a CBF paga para Teixeira se eternizar no poder."

Entenderam? É assim que funciona: tudo e todos são do mal. Neste balaio, também entra a Globoesporte, o Estado que não regula a anarquia (sic) e, claro, os empresários do futebol. Todos do mal.

Somente Clubes Empresa(?) são do bem. Ah! Claro, assim como ele, Kfuri e Cia. Bela.

__________________
* Clique aqui e leia as 30 perguntas que foram feitas ao governador pelo jornalista Paulo Henrique Amorim.

Cruzada do bem

O Juca Kfuri está fazendo uma cruzada contra a Traffic, pois a empresa - em um de seus empreendimentos - está colaborando para o assoreando o Ribeirão Avecuia, em Porto Feliz.

Pois bem, o Observatório Verde entrou na CRUZADA DO BEM, o FORZA-PALESTRA se insere na luta.

Leia o texto do OV: Para os amigos, tudo! E entre, você também, na cruzada do Bem.

28 de jan de 2008

Henrique

Negócio fechado. Cheque assinado. Zagueiro Henrique (ex-Coritiba) é o novo reforço do Verdão. Leia a matéria da Gazeta Esportiva clicando aqui. Leia o que já foi escrito aqui no Blog sobre Henrique clicando aqui.

Ídolo em destaque

João Leiva Filho, ou Leivinha para os Palmeirenses, foi um dos maiores craques da chamada segunda Academia de Futebol, que marcou época no início da década de 70. Um dos melhores cabeçeadores da história do futebol brasileiro, Leivinha se destacava pelo fato de também ser muito bom com os pés, fato muito raro pra qualquer jogador, aliar habilidades tanto pelo chão quanto pelo alto. De posicionamento perfeito, estilo avantajado e com faro de gol, passou seis anos no Palmeiras, conquistou títulos e chegou à seleção brasileira, por quem disputou a Copa de 74, além de marcar o milésimo gol da história da equipe canarinha, em amistoso contra o Zaire.

Pode-se dizer que formou o melhor meio-campo da história do Verdão, junto com Ademir e Dudu, sempre aliando técnica, raça e correspondendo as expectativas da torcida, que tinha no jogador um grande ídolo. Foi vítima, desde aquela época, de um dos maiores erros de arbitragem da história do futebol brasileiro, na final do Paulistão de 71. Não fosse o erro de Armando Marques, que entendeu que Leivinha fez com a mão mais um de seus muitos gols de cabeça, o Palmeiras teria sido campeão Paulista naquele ano.

Jogos: 263

Gols:104

Títulos: Robertão 1969, Brasileiro 1972/73, Paulista 1972/74.

Fonte: PTD.

Bolão

Lá no OFalavigna está rolando um bolão com os palpites de cada rodada do Paulistão. Estou na liderança (18 acertos em 4 rodadas), mas começo a ser incomodado por outros dois concorrentes: o próprio autor do Blog e o Dimar. Aliás, incomodado não, estamos os três empatados.

Mas, o que mais me procupar é o prêmio. O André disse que o vencedor ganhará uma rodada de cerveja. Até aí tudo bem, mas é lá no Cambuci. Disse para ele que isso é penalidade não prêmio. Brincadeira.

Entrem lá e participem. Está só no começo.

Imprensa e marketing

A imprensa nativa, como diz com propriedade o Mino Carta, adora um modismo. Vive de criar fatos novos, para depois, incorporá-los como verdades estabelecidas.

Tomemos alguns exemplos:

A. Hoje, o diário Lance (através de seus especialistas) decretou que o gol do Adriano foi válido. Unanimidade. Nunca vi isso acontecer antes. Sempre deram o benefício da dúvida. No caso do gol do "Imperador" essa regra não valeu. Foi gol válido e pronto! Deixo aqui registrado que até agora tenho dúvidas. Vendo, revendo e vendo de novo, continuo a achar que estando eu lá, com o apito à boca, validaria o gol. Mas, o que importa aqui não é isso. O que importa é o decreto. Gol, e pronto! Isso se deve, talvez, ao fato de algumas placas de publicidade no Morumbi estamparem propaganda do periódico, aliás, periódico recheado de gente que se diz do lado do bem(!), daqueles que se dizem modernos, probos, incorruptíveis.

B. A FSP, no domingo, estampa na primeira página, manchete com o seguinte teor: “SP falta ao maior clássico de SP”. Trata a matéria da falta de jogadores e treinadores paulista no clássico que foi batizado de Majestoso pelo jornalista Thomaz Mazzoni. Mas, atentem à segunda parte da manchete: "maior clássico de SP". Quem disse isso? De onde o jornal, o editor, o repórter, enfim, o 'diabo', tirou que SP X Corinthians é o maior clássico de São Paulo? O maior clássico de SP é, sem dúvida, Corinthians X Palmeiras, Palmeiras X Corinthians, interrogação. Queira o jornal ou não, queira o repórter ou não, queira o editor ou não. Queira o Diabo ou não. Clássico nasce da tradição e essa, Palmeiras x Corinthians, nasceu à época do futebol amador, antes do período profissional; nasce da história, nasce da rivalidade, nasce de fatores econômicos, culturais, étnicos etc. Sugiro ao autor da besteira lá escrita que leia: "Futebol e Imigração: O caso Palestra Itália". Se não encontrar o livro nas prateleiras faça o Download aqui no Blog, é grátis.

C. A imprensa ainda se incomodando com o valor pago pela FIAT para estampar sua marca na camisa do Palmeiras. Até editorial saiu no Lance. Nele cravam que Beluzzo mentiu. Não vou mais entrar nesta discussão. Não vou discutir se a cota é maior, menor ou igual ao patrocínio de outrem. O que importa aqui é a maneira como as coisas se dão na imprensa nativa (de novo parafraseando Mino Carta), aqui é na base de "o jornalista disse está dito", não importa de onde veio a informação. Reproduzo abaixo a carta do Beluzzo ao diário:

Senhor Luiz Fernando,

Leitor assíduo do Lance, topei hoje com o editorial de sua lavra. Nele o senhor usa a palavra mentira para qualificar os valores do contrato de patrocínio da FIAT, aqueles divulgados pela imprensa nativa. Sinto-me na obrigação de fazer algumas considerações sobre o texto.

1 - No dia seguinte à assinatura do contrato a mídia divulgou os valores mais disparatados -desde 10 até 19 milhões, passando por 15, 12 etc...Perguntado sobre o assunto, respondí que não poderia confirmar nem desmentir o que estava sendo publicado. O presidente Bellini da FIAT e a presidência do Palmeiras foram muito claros: todos deveriam manter sigilo acerca das condições contratuais. Contratantes privado estão desobrigadas de informar o valor de seus contratos, salvo no caso de decisão judicial. O senhor fala em motivos estúpidos- ninguem está livre deles, salvo os jornalistas guardiões da verdade e da perfeição humana - mas tambem em motivos suspeitos, o que é muito grave. Imagino que tipo de fraude poderia haver num contrato de patrocínio: lavagem de dinheiro, grana por fora, suborno, crime tributário. A suspeita de malfeitorias daria ocasião, num país civilizado, a uma ação judicial requerida pelos acusadores que, suponho, são partes legítimas. Se assim não for, correm o risco curtir uma condenação por litigância de má fé. O ônus da prova cabe a quem acusa. Assim eram as normas processuais até o surgimento dos tribunais midiáticos.

Os jornalistas do Lance que cobrem o Palmeiras podem (ou deveriam) testemunhar que as cifras mencionadas jamais sairam de minha boca ou de qualquer outra pessoa autorizada. Mas há quem entenda, na imprensa nativa, como diz meu amigo Mino Carta, que "pacta non sunt servanda". Devo atribuir o desconhecimento dessa regra à eliminação do ensino do Latim nos cursos de segundo grau. Ademais, o senhor há de concordar que seria demasiado exigir que eu desminta o que não disse. Essa era a técnica praticada nos calabouços da ditadura.

2- O contrato tem um valor fixo e prevê, alem do jogo com a Juventus, prêmios por desempenho e outras ações na área social e,ambiental. Hoje os profissionais de alto nível, os mais procurados no mercado, firmam contratos desse tipo. O valor final do contrato está em aberto.

3 - Quanto aos demais empreendimentos teremos o maior prazer em esclarecer o senhor editor-chefe

Luiz Gonzaga Belluzzo


Por enquanto é isso.

Estou de saco cheio com essas coisas que a imprensa vem fazendo. O Marketing não vai destruir uma tradição, nem conseguirá alçar - quem quer que seja - à condição de grande. Isso se faz com história e tradição, coisa que para alguns sobra, para outros falta... E muito!

Sofisma do Kfuro - nova enquete

O Kfuro refez a enquete sobre a preferência dos leitores entre Estaduais e Regionais. Agora de maneira menos tendenciosa. Eis o resultado:

Regionais na cabeça

Os freqüentadores deste blog, mais uma vez, demonstraram que, a exemplo do dono deste blog, preferem as copas regionais aos estaduais.

Dos 1116 que responderam à sondagem (que não tem valor científico), 53% gostam mais dos torneios como o Rio-São Paulo, a Copa Sul-Minas, a Copa do Nordeste.

Que fiquem mais calmos os que viram manipulação ou coisa parecida na conclusão anterior.

E que se dêem ao respeito e não se levem tão a sério da próxima vez.


Notas do Blog:

1. Em um espaço segmentado, pois os leitores que lá freqüentam, como os daqui, devem compartilhar - a maioria, pelo menos - as idéias e ideais do autor, resultado mais que esperado. Mas, em minha visão: Empate técnico. Eu, de meu turno, não votei, mas votaria nos Estaduais.

2. Manipular perguntas, para obter respostas que satisfaçam o apetite do autor do blog é coisa que não se deve fazer. Que se dê ao respeito o autor do Blog, pois em tempos de internet isso fica evidente, e as reações a isso são mais que esperadas... São legítimas.

Empate

Era noite, mas o Valmir devia estar mirando el sol. Coisa de louco. Não fosse pela presença do Luxemburgo no banco, aos berro, juraria que o time ainda era o do Caio Junior. Mas, sem as estréias, não é hora de cornetar... Ainda.

Não podemos vacilar mais.

Sem mais comentários.

27 de jan de 2008

Aforismo

Marco Aurélio (Cunha), não seja chatinho, quanto mais você fornece brilho, mais dá vontade de querer saber o que você ainda faz no meio esportivo.

26 de jan de 2008

Imprensa alternativa

Desconfio que o Kfuro anda lendo a Imprensa Alternativa Alviverde. Ontem, publiquei dois textos direcionados a ele. Um diretamente: Sofisma do Kfuro; e outro indiretamente: Notícias que não aparecem - Golpe no SPFW.

Não é que já há menção aos dois fatos lá pelos lados da imprensinha!

Vejam o que escreveu o Kfuro sobre a enquete:

"...Nova sondagem, velha sondagem

Dos 368 blogueiros que responderam sobre o favorito no clássico paulista deste domingo, 52,72% indicaram o São Paulo, 37,50% o Corinthians e 9,78% ficaram com o empate.

E como está instalada a polêmica sobre o resultado da sondagem anterior, na qual o Rio-São Paulo ganhou dos campeonatos paulista e carioca, mas, de fato, com um resultado que se pode ler como vitória dos estaduais sobre as copas regionais, eis aí outra vez a pergunta, agora direta:

o que você prefere, as Copas Regionais (como o Rio-São Paulo, Copa Sul-Minas, Copa do Nordeste) ou os campeonatos estaduais?


Além disso, escreve sobre o golpe nas eleições na no G.R. Jardim Leonordinense, vejam lá se quiserem: GOLPE NO SPFW.

Mas, como não poderia deixar de ser, dá uma atacadinha no Palmeiras em texto sobre a Traffic (E viva o verde!). Mas, era querer demais. Ler, concordar, publicar textos que parecem um mea culpa e ainda deixar o Palmeiras em paz é querer demais!

25 de jan de 2008

Notícias que não aparecem

Cadê o defensor da modernidade? Cadê o sr. exemplo de gestão? Não noticiou. Será uma barriga? Não, ele não pode noticiar, senão sua tese cai por terra. Vejam isso:

GOLPE NAS ELEIÇÕES DO SPFW

Sofisma do Kfuro

Alguém me disse, certa vez, que o Kfuro é sociólogo. Eu sou sociólogo, agora - depois de acompanhar as análises e interpretações que esse senhor faz da realidade - sei o porquê ter mudado de ‘profissão’. Na verdade ele não interpreta a realidade (ou tenta fazê-lo); ele a adapta ao que entende ser a sua verdade. O pior é que usa de sofisma para comprovar sua tese (com o perdão dos sofistas).

Alguns dias atrás o defensor da modernidade fez a seguinte pergunta em uma enquete em seu Blog: Os leitores preferem: Campeonato Paulista; Campeonato Carioca ou Torneio Rio-São Paulo, como a abertura da temporada das equipes desses Estados?

Lógico que sabemos o motivo da pergunta. Ele, moderno que é, defende torneios mais rentáveis (?), tipo campeonatos interestaduais, disputados pelas grandes equipes do futebol nacional (regionalmente). As pequenas que se arrumem e disputem os torneios menores.

Mas, nesse momento o que importa não é o que ele pensa ou deixa de pensar, mas a maneira que ele interpreta os resultados da enquente. Vamos lá. Eis o post com o resultado:

“RIO-SÃO PAULO NA CABEÇA

Dos 2714 que responderam à sondagem, 44,03% escolheram o torneio regional, enquanto 42,41% preferem o estadual de São Paulo e 13,56% o do Rio.”


Eu nem precisaria continuar com meu raciocínio para mostrar que a pergunta contém uma ‘pegadinha’ e que a resposta – lógico – contém um erro estatístico, qualquer ‘rábula’ mais atento saberia decifrar a esperteza do senhor Kfuro, mas vamos lá.

Somem, usem a mais elementar das operações matemáticas e vejam o resultado: 55,97% preferem os campeonatos regionais. Claro que o Kfuro sabe somar, ele cursou o ensino fundamental. Mas, sua miopia e o desejo de comprovar que ele é moderno o impedem de acompanhar o senso comum, afinal ele tem que ser diferente, ele é o máximo. Para isso, levanta falsa questão (ou a coloca de maneira enviesada), falseia os resultados, inventa manchete e distorce a realidade.

Se o Sr. Kfuro quisesse uma resposta que demonstrasse a preferência de seus leitores e não comprovar a sua tese deveria perguntar basicamente a preferência entre duas, não três, respostas possíveis. Estaduais ou Regionais? Eis a pergunta correta para uma resposta sem um resultado já sabido de antemão.

Releve-se ainda o fato de ser uma enquete, releve-se ainda o fato de mesmo em uma enquete haver a possibilidade de um empate (técnico), fiem-se apenas nos números. Não dá mais para acreditar em alguém que a todo o momento prega a transparência, mas trata seus leitores como néscios, e que tenta – através de subterfúgio – mantê-los na escuridão, que esconde deles até a verdade mais aparente. O mito da caverna, sr. Kfuro, é a mais elementar aula de qualquer curso de filosofia. Aliás, se chegastes ao segundo semestre de sociologia, deves ter lido este texto, esta metáfora. Tenha dó de seus leitores. Trate-os com respeito. De minha parte, o senhor perdeu o respeito.

Não entro nem no mérito da rentabilidade, da modernidade... Foi o senhor que nos apresentou o tema como uma simples questão de gosto, de números. Respeito a maneira com que fez (através de números), apesar de não concordar, mas então, o faça com isenção, transparência e responsabilidade.

Em tempo: Não sou daqueles que acreditam em uma única verdade. Ela pode ser 'muitas' (se me entendem). Mas, para aqueles – como o Kfuro – que ainda enxergam o mundo de forma bipolar, dividido entre o bem e o mau, entre 1 e 0 (tipo computador), usar expressão como verdade se faz necessário. É condição, sine qua non para um bom entendimento. Por isso, a usei, apesar de não acreditar nem na palavra, nem em seu conteúdo.

No mais, adoro os regionais. É neste tipo de campeonato que aprendi o que é rivalidade, é neste tipo de campeonato que aprendi a saborear uma vitória de meu time contra o maior adversário. Afinal, meu vizinho, meu amigo de boteco e meu colega de trabalho torcem por um time de meu Estado, não de Manchester, não da Argentina, não do Rio de Janeiro... Viva o Campeonato Paulista, com todos os seus erros e suas distorções, mas á aqui que quero ver meu time campeão. Os outros títulos também serão bem recebidos, mas sem esse não há graça.

É isso!

______________

Há no Blog do Kfuro, aquele que voltou, sem nunca ter ido, uma afirmação forte - mais uma vez para mostrar que um de seus desafetos é do mau - sobre o time do Santos: "Como ainda é chover no molhado dizer que o Santos hoje é vítima de um presidente que não larga o osso, mas que deixou o futebol do clube ser gerido por dois anos pelo técnico, que foi embora sem ganhar nenhum título realmente importante e deixou a terra arrasada até no centro de recuperação de atletas." [grifo meu]
Sobre essa afirmação não direi nada, quem tem que dizer é o técnico que geriu a equipe, o presidente que não larga o osso. Mas, que é forçar a barra - mais uma vez - para comprovar que a verdade está com ele, isso é.

24 de jan de 2008

A fonte de todo o mal

Já me desculpando pela 'colagem' vou reproduzir na íntegra o texto brilhante publicado originalmente no Observatório Verde, inclusive a foto, vamos lá:

"Ele é pequeno, tem cara de garoto, mas vem aprontando das suas há tempos.

Uma fonte desinteressada garante que ele já usou o nome Gavrilo Princip e desferiu os tiros que mataram Francisco Ferdinando, fato que levou à Primeira Guerra Mundial. O saldo final de mortes foi de 15 milhões.

Seu sorriso fácil e seu jeito brincalhão não revelam, mas comenta-se que foi ele quem colocou fogo no Reichstag, o parlamento alemão, dando poderes definitivos a Adolf Hitler. O saldo da traquinagem foi a Segunda Guerra Mundial, com 62 milhões de mortos.

Mas tantas mortes não lhe teriam bastado. Segundo a mesma fonte desinteressada, ao fim da guerra o indivíduo chegou à América e tornou-se conselheiro e maior informante de Joseph McCarthy. Divertiu-se muito misturando verdade e mentira em suas delações contra os comunistas americanos.

Essa influência na alta cúpula teria lhe rendido carta branca para bolar a Operação Condor, articulando os militares da América Latina para a tortura e morte daqueles que resistiam aos regimes ditatoriais. Fincou raízes no Chile, sendo um dos invasores do Palácio de La Moneda, em 11 de setembro de 1973. Dizem que foi de sua arma que partiu o tiro que matou Allende.

Mas foi em outro 11 de setembro, o de 2001, que sua vida deu uma guinada. No ataque terrorista, pilotava o avião que não atingiu o alvo pré-determinado. Desgostoso, voltou ao Chile e mudou seus métodos.

Passou a agir cirurgicamente, tendo como alvo principal os jogadores de futebol. Seu propósito final ainda é um enigma. Com uma técnica minimalista, usa apenas seu corpo para atingir o adversário, lhes impingindo dor insuportável. Atinge principalmente os pés e as mãos do oponente, usando, pasmem, suas canelas, joelhos, tornozelos e, às vezes, o próprio rosto. Dizem que seu sangue é puro veneno, que procura destilar na pele de suas vítimas. Estas, intoxicadas, passam a agir violentamente, o que faz com que o público pense que o vilão é uma pobre vítima.

Atualmente, mostra uma estranha preferência pelo verde, o que lhe dá a aparência de um duende maligno. Na foto abaixo, podemos perceber seu olhar pérfido e seu propósito eminentemente maldoso.



Obrigado ao Teo pela imagem e ao Tibé pela inspiração"


Obrigado ao OV pelo texto.

Valdívia e Deyvid Sacconi

Vejam a nota da assessoria de imprensa do Palmeiras, assinada pelo jornalista Fábio Finelli, sobre o resultado dos exames realizados hoje em Deyvid Sacconi e Valdívia:

"Os meio-campistas Valdivia e Deyvid Sacconi realizaram exames na manhã desta quinta-feira (24) no Hospital Fleury, em São Paulo, após deixarem lesionados o gramado Bento de Abreu, em Marília, na vitória por 1 a 0 sobre o time da casa.

O caso mais grave é o de Deyvid Sacconi, que rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e vai ficar aproximadamente 6 meses afastado dos gramados. A cirurgia deverá acontecer no início da próxima semana.

Com Valdivia, a lesão foi menos séria do que se esperava. O meia não teve fratura, e sim uma contusão óssea, explicada pelo médico Otávio Vilhena, que acompanhou o atleta nesta manhã.

"Teoricamente, nada impede que ele jogue já nesta sábado [contra o Mirassol]. O único problema é que a região ainda apresenta muitas dores, além da dificuldade na respiração. Se ele estiver se sentindo bem até o dia da partida, as chances são maiores. Mas tudo depende do que acontecer entre hoje e sexta-feira", disse.

Em 31 de janeiro de 2007, Valdivia também sofreu uma lesão parecida no início do Campeonato Paulista, quando chocou-se com um atleta da Ponte Preta [derrota por 2 a 1, em Campinas], e fraturou o nariz. Na ocasião, o chileno ficou quase três semanas afastado e, quando voltou, atuou com uma máscara de proteção."

Valdívia

A imprensa paulista está conseguindo com a sua perseguição ridícula (não vou levantar a lebre do cara ser chileno e haver por detrás um certo ranço de xenofobia, isso deixarei - por enquanto - para lá) prejudicar um jogador habilidoso e - por tabela - a equipe que ele defende.

Ontem, no jogo contra o Marília, Valdívia sofreu dez (10) faltas das 29 cometidas pela equipe da casa. Ou seja, trinta e quatro por cento (34%) das faltas sofridas pelo Palmeiras foram sobre seu camisa 10. Cabe ressaltar que no lance mais polêmico do jogo (uma bicicleta do jogador adversário que fez com que o Mago saísse de campo com o nariz sangrando) nem falta o árbitro marcou, apesar de estar a menos de 2 metros da jogada.

Além disso, Valdívia foi advertido com um cartão amarelo por retardar – pasmem - um escanteio que seria cobrado por Leandro. Hoje a apresentadora do programa jogo aberto, Renata Fan, por não entender o porquê do cartão me saiu com a pérola de que deveria ser pelo Valdívia ter provocado a expulsão do jogador do Marília. Brilhante!

Na linha das expressões populares: É o osso roendo o cachorro! Nunca vi coisa igual em minha vida. O cara apanha, apanha, apanha. É advertido injustamente com um cartão amarelo e hoje ninguém se digna em dizer que estão caçando o cara em campo. A única observação dos 'entendidos' é que ele não sabe sair da marcação adversária.

Como disse um comentarista no Blog Parmerista: "ainda é capaz de punirem o Valdivia pela narigada criminosa no pé do jogador do Marília...”.

O texto está meio confuso. É que tive que me conter para não dizer exatamente o que penso da imprensa esportiva e, nesse momento, da Renata Fan. Precisei me segurar para não soltar um palavrão para cada falta sofrida pelo Valdívia.

Em tempo: O Cereto e o Rizek cobram uma atitude da comissão de arbitragem, pois segundo eles estão caçando o Valdívia em campo. o Rizek diz: "...Eu quero ver o chileno jogar, caramba! Não ligo a TV para assistir a um bando de perna-de-pau, metido a machão, dando pontapé no meia mais habilidoso do futebol paulista." Já, o Cereto: "... É um absurdo o que estão fazendo com Valdívia. Estão caçando o jogador em campo. É preciso rigidez por parte da arbitragem."

Enquanto isso o Birner ainda anda preocupado com o patrocínio do Palmeiras. Tenta mostrar que é inferior ao do Flamengo, do Corinthians e do São Paulo, principalmente do último. Se fia na informação de um especialista, presidente da W/Brasil, que por coincidência é Washington Olivetto. Então, tá! O especialista disse, tá dito. Preciso dizer algo mais sobre o assunto?

Vai lacraia...

Depois não querem que a gente comente:

Comi bola

Confesso que comi bola e não havia visto a matéria do GLOBOESPORTE.COM sobre os valores do patrocínio do Palmeiras com a FIAT.

Desde o anúncio a Globo tenta mostrar, através de suposições – o contrato é mantido em sigilo – que Corinthians, Flamengo e São Paulo têm contratos maiores que o do Palmeiras. Se quiser perder tempo clique aqui e leia a matéria de ontem.

Comi bola, mas não deixarei de publicar a resposta da Diretoria do Palmeiras, eis:

“Quem divulgou a ata caiu do cavalo, porque considerou apenas um pedaço do contrato. Há outras ações que potencializam o patrocínio, mas como já é de conhecimento geral, a cláusula de sigilo impede que as partes divulguem os valores. Apenas para esclarecer quem não é do ramo, esse tipo de cláusula é uma prática muito comum no meio empresarial, pois resguarda os direitos dos acionistas da empresa patrocinadora. Por acaso alguém já viu dirigentes exibindo seus contratos para comprovar os valores divulgados?
Na minha opinião, o que o torcedor deve estar curioso para saber são as razões que levam alguém, que se diz palmeirense, a colocar em risco o contrato de patrocínio. Porque foi exatamente isso que esse irresponsável fez. Eu sei a resposta e vou dizer: tem gente que ainda não se conformou com o veredicto das urnas; ainda não entendeu que a comunidade palmeirense deu um basta aos 12 anos desastrosos da gestão anterior. E não suporta ver o sucesso da administração atual, que está resgatando a grandeza do nosso clube do coração. Enquanto eles usaram a oportunidade em que estiveram no poder para desmontar o legado maravilhoso da era Parmalat, em muito menos tempo o presidente Della Monica fechou uma parceria inovadora com a Traffic, multiplicou em muitas vezes as receitas de patrocínio, introduziu o espaço Visa, que é uma ação inédita em escala internacional, e iniciará as obras da nossa sonhada Arena. Ou seja, em três anos, nosso presidente realizou o que a gestão anterior não faria nem em um século! A verdade é uma só: o que essas pessoas estão fazendo não é uma oposição à administração, algo que seria absolutamente saudável e bem-vindo em qualquer instituição democrática. Na realidade, suas atitudes revelam um caráter inescrupuloso, de quem quer retomar o poder a qualquer custo, sem medir as conseqüências para a instituição Palmeiras. Quanto a isso, o tempo é soberano: 2009 está aí, daremos outra surra neles nas eleições e a Sociedade Esportiva Palmeiras vencerá mais uma vez seus mal-feitores. O que não nos mata nos fortalece.
Marcelo Fonseca
Diretor-adjunto de Planejamento”


Ta difícil! Começo a concordar com o André que não se trata de má vontade com o Palmeiras, mas sim de falta de aptidão para o ofício. Dizem que informam, mas não entendem que para isso têm que primeiro se informar. Ignorância pura.

Marília 0 x 1 Palmeiras

Analisar um jogo a quilômetros de distância, vendo pela TV, é uma tarefa inglória. Você não tem uma visão geral da partida, as jogadas são todas enquadradas, o VT tira as dúvidas. Aí fica parecendo comentário de arbitragem. Fica mais fácil do ponto de vista da precisão factual, mas menos precisa do ponto de vista técnico/tático, mas como aqui o que vale é a informação, a opinião e as impressões de um PALMEIRENSE sobre o jogo, vamos à análise:

Jogo truncado, onde o time da casa já no início mostrou seu cartão de visitas. Pressão, faltas seguidas, picando o jogo, e um sufoco danado. Tudo isso até aproximadamente 20 minutos. O Palmeiras parecia perdido em campo, a bola viajava sobre o meio campo (a velha e boa ligação direta), os zagueiros (sempre de frente) do Marília roubavam a bola e dá-lhe contra-ataque, o meio deles pressionava nossa saída de bola e dá-lhe contra-ataque...

Mas, como é início de temporada e nenhum time, mesmo no meio ou no fim dela, consegue esse tipo de marcação durante todo o jogo os ânimos do Marília foram se acalmando, a prudência foi se instalando e o jogo tomou se ritmo normal. A saída de bola começou a funcionar, o Palmeiras passou a tocar a bola, Élder Granja (Habemus lateral direito), Gustavo, Dininho, Martinez e Cia. Bela começaram a bota a bola no chão, o meio campo passou a receber as bolas e tentar armar o time. Aí o jogo começou a mudar.

Numa dessas jogadas (troca de bola) o Martinez recebeu a bola na entrada da área sofreu a falta e Élder Granja em cobrança perfeita: CAIXA (Eu aqui a quilômetros cantei o gol já na formação da Barreira).

O Marília não se fez de rogado, batia, batia e batia. Tudo com o olhar complacente de sua majestade: o Árbitro. O Valdívia (vilão da mídia esportiva brasileira em geral e paulista em específico) apanhou feito gato no saco (homenagem ao André - quem quiser ler sobre expressões populares, texto escrito por ele, clique aqui), ainda foi premiado com mais um cartão amarelo. Segundo o árbitro, fazia cera; segundo eu vi, reclamou - com razão, do posicionamento dos adversários na cobrança de um escanteio. Ah! Saiu de campo com suspeita de uma fratura no nariz, fruto de um golpe de Muay Thai (ou qualquer outra arte marcial), que nem falta o juizão marcou. Não nos esqueçamos do Dayvid. Esse saiu de campo - e deverá ficar longe dele por uns bons meses, 8 segundo as primeiras informações - com entorse no joelho (suspeita de rompimento dos ligamentos) devido a uma entrada - no mínimo - mais dura que o necessário (fosse alguém do Palmeiras fazendo isso seria tratado como criminoso). Fim do primeiro tempo.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro. Faltas e mais faltas por parte do Marília, picando o jogo. O Palmeiras com a posse de bola e tentando, agora na condição de franco-atirador, os contra-ataques. Foi aí que o maldito medo de ganhar entra em campo. Defesa bem armada. Roubadas de bola. Contra-ataque. Mas, o recuo foi perigoso. O Marília, no final, pressionou e quase chega ao empate.

Mas, o que vale são os três pontos (outra expressão André!). Somos vice-líderes e rumo à classificação para as semifinais.

Antes das notas vou explicar que não darei nota para o Pierre. Não que ele não mereça, pelo contrário, mas é que não tenho nota para dar para um cara que eu nunca (exceto em seus dois primeiros jogos com a camisa do Palmeiras) vi jogar abaixo de nenhum volante que atua no país. Para a imprensa ele é carniceiro. Para mim o melhor volante em atividade no país. Ontem foi, mais uma vez, um monstro em campo. Deixem convocarem os Rycks e Hernanes da vida.

Notas:

Diego
: Quando foi exigido, e foi por algumas vezes, estava lá - 7
Élder Granja: Marca, dribla, arma, desafoga a defesa e ainda fez o gol de falta - 8,5
Gustavo: Firme como sempre, não deu espaços - 7,5
Dininho: Alguns não gostam de seu futebol. Não sou desses. Ontem sua atuação esteve próxima ao do companheiro de zaga - 7
Leandro: Voltou a ser o velho Leandro. Não o do Cruzeiro, mas o do ano passado - 5
Pierre - Já me expliquei no último parágrafo
Martinez: Apesar de considerá-lo lento, ontem deu combate e sofreu a falta que originou o gol - 7
Valdívia: Quando tentam marcá-lo com lealdade não conseguem - 7,5
Willian: Me parece que padece do mal de não conseguir pensar quando corre. Como corre muito... - 6,5
L. Henrique: Boa movimentação e só - 6,5
A. Mineiro: A bola não estava chegando foi buscar o jogo, precisava pressionar os zagueiros na saída de bola do Marília o fez, mas centroavante vive de gols, ontem não fez, pelo esforço - 6,5
Wendell: Entrou para marcar, mas fez aquela falta boba na lateral da área que já nos custou até vaga em final de Copa do Brasil - 6
Deyvid: Correu, chutou uma bola a gol e saiu machucado - 6
Osmar: Ele entrou? - 5
Luxemburgo: Mexeu bem no time (não sou daqueles que dizem que técnico só mexe bem quando a substituição dá certo, tem que ver o que se pretendia com a substituição), mas esperar que com Osmar, Deyvid e Wendell o time melhore! Sábado já teremos duas novas estréias, aí as coisa podem começar a melhorar na hora de mudar jogadores e esquemas - 6

Ficha técnica:

MARÍLIA 0 X 1 PALMEIRAS

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília (SP)
Data: 23 de janeiro de 2007, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: José Roberto Marques (SP)
Assistentes: Marcelino Tomaz de Brito Neto (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Cartões amarelos: Cleiton Cearense, Júlio César (Marília), Luiz Henrique, Martinez, Dininho, Valdívia ( Palmeiras)
Cartão vermelho: João Vitor (Marília)

GOLS: Élder Granja, aos 32 minutos do primeiro tempo

MARÍLIA: Mauro; Gum, Vinícius e João Marcos; Júlio César (Bruno Farias), Rafael Fefo (Carlos André), João Victor, Romeu e Cleiton Cearense (Alison); Camilo e Wellington Silva
Técnico: Jorge Rauli

PALMEIRAS: Diego Cavalieri; Élder Granja, Gustavo, Dininho e Leandro; Pierre, William (Deyvid Sacconi), Martinez e Valdívia; Luiz Henrique (Wendel) e Alex Mineiro (Osmar)
Técnico: Wanderley Luxemburgo


Quer ver mais análises sobre o jogo?

Terceira Via Verdão
Parmerista
Mondo Palmeiras

23 de jan de 2008

Xará

Existe um outro Blog com o nome Forza Palestra. Cheguei até lá através do OV, não havia deixado o link por não conhecer ninguém daquele sítio, mas agora já conheço, então não há mais motivos para não tê-lo nos indicados. Aí vai: FORZA PALESTRA. Vale a pena sempre dar uma passada por lá para conferir.

Ídolo em destaque

JORGE MENDONÇA

POSIÇÃO - MEIA
NOME - JORGE PINTO MENDONÇA
DATA DE NASCIMENTO - 06/06/54
LOCAL - SILVA JARDIM (RJ)
FALECIMENTO - 17/02/2006
HISTÓRICO - No ano em que o Palmeiras perdia o futebol de Ademir da Guia, que encerrara sua carreira, aparecia no Parque Antártica um meia esguio e talentoso, vindo do Náutico (PE), que entraria para a história e deteria uma marca amarga para o clube: durante mais de 16 anos, foi de Jorge Mendonça o gol do mais recente título obtido pelo Verdão. De cabeça, em 18 de agosto de 1976, ele encobriu o goleiro Doná, do XV de Piracicaba, e fez o único gol da vitória palmeirense, que valeu a conquista do Campeonato Paulista daquele ano. Ficou até o final de 1978, quando foi negociado com o Vasco (RJ).
PRINCIPAL TÍTULO - Paulista (76)

Palmeiras x Marília

Ficha técnica

PALMEIRAS X MARÍLIA

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília (SP)
Data: 23 de janeiro de 2007, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: José Roberto Marques (SP)
Assistentes: Marcelino Tomaz de Brito Neto (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)

MARÍLIA: Mauro; Gum, Vinícius e João Marcos; Júlio César, Rafael Fefo, João Victor, Romeu e Cleiton Cearense (Alison); Camilo e Wellington Silva
Técnico: Jorge Rauli

PALMEIRAS: Diego Cavalieri; Élder Granja, Gustavo, Dininho e Leandro; Pierre, Martinez, William e Valdívia; Luiz Henrique e Alex Mineiro
Técnico: Wanderley Luxemburgo

HISTÓRIA DO CONFRONTO

Geral: 30 jogos
22 vitórias do Palmeiras [ 59 gols ]
06 empates
02 vitórias do Marília [ 18 gols ]

No Campeonato Paulista: 26 jogos
18 vitórias do Palmeiras [ 50 gols ]
06 empates
02 vitórias do Marília [ 17 gols ]

Primeiro jogo da história entre os dois clubes e também do estádio Bento de Abreu. 19/12/1971: Palmeiras 3 x 0 Marília.
Gols: Fedato (2) e Xisté.

Primeiro jogo da história entre os dois clubes pelo Campeonato Paulista. 04/05/1975: Marília 0 x 2 Palmeiras.
Local: Bentro de Abreu.
Gols: Nei e Leivinha.

O último jogo entre os dois clubes ocorreu pelo Campeonato Paulista de 2007, e o Palmeiras venceu por 3 a 2, no estádio Palestra Itália. Os gols foram de William, Edmundo e Michael.

O Palmeiras jamais perdeu atuando no estádio Bento de Abreu. Em 15 partidas, foram 10 vitórias e 5 empates [31GP, 8GC].

As duas únicas vitórias do Marília sobre o Palmeiras aconteceram no Paulista de 1978 [2x0, gols de Ferreira e Nenê, no estádio Palestra Itália], e no Paulista de 2004 [2x1, dois gols de Sorato/M e Vágner Love/P, no Farazão, em Pres.Prudente].

Últimas partidas pelo Campeonato Paulista:
24/03/07 - Palmeiras 3 x 2 Marília
15/01/06 - Marília 1 x 2 Palmeiras
26/03/05 - Palmeiras 4 x 1 Marília
24/01/04 - Marília 2 x 1 Palmeiras

Na Série B de 2003, Palmeiras e Marília se enfrentaram 3 vezes. E o Verdão venceu todas. Foram duas vitórias em Marília [2x1 e 2x0] e uma no Palestra Itália [2x0].

A maior goleada do confronto aconteceu no Paulista de 1977, por 5 a 0, em Marília. Os gols foram de Jorge Mendonça (2), Toninho (2) e Picolé.

Curiosidades: O placar de 2 a 0 é o mais comum entre Palmeiras e Marília.A conteceu em 7 dos 30 jogos da história. Já o resultado por três gols ou mais de diferença aconteceu em 6 ocasiões.

Fontes: Assessoria de imprensa do Palmeiras, 3VV e Gazeta Esportiva.

Valdívia, arbitragens e imprensa

Interessante análise do Danilo Cersosimo, no 3VV, sobre o Mago, sobre as arbitragens e sobre o tratamento da imprensa com o Mago.

Danilo, segundo a apresentação do 3VV, tem no DNA a herança dos grandes árbitros brasileiros. Seu bisavô era palestrino - claro - e juiz de futebol. Diz a lenda que apitou cinco partidas do Palmeiras: foi suspenso pois sempre que ele apitava, o Palestra Itália ganhava... Danilo vai cuidar da coluna sobre arbitragem do 3VV no período. Mas depois promete com o Jota histórias fantásticas do "nonno"...

Leia o artigo clicando aqui.

22 de jan de 2008

Imprensa elege o herói e o vilão



Escrevi ontem que na partida contra o Santos o único fato marcante foi o duelo entre Valdívia e Adriano.

As câmeras mostraram cotovelo de lá, cotovelo de cá, pega daqui, empurra de lá. Tudo sob a normalidade, inclusive a anormalidade foi punida, pois os dois atletas foram admoestados (gosto do termo) por lances - ou seqüência deles - mais fortes (ambos receberam cartão amarelo).

Escrevi também que o jogador do Santos havia dito, ao final da partida, ainda no gramado, que as jogadas mais ríspidas não passavam de coisa de jogo.

Tudo mudou com a entrevista do antes chorão (segundo a imprensa, quando esse dirigia o Palmeiras) e agora o defensor dos 'meninos', Emerson Leão. Continuou na segunda-feira, com edições de imagens e mesas redondas e repercutem (os fatos) ainda hoje, em Blogs, páginas, portais etc.

Desde a noite de domingo até o dia de hoje temos um novo herói: o garoto Adriano, que 'anulou' Valdívia; e temos também o novo/velho vilão: Valdívia - que não é o 'craque que a torcida do Palmeiras pensa', porque não sabe sair de uma marcação individual, ainda se irrita com o marcador e AGRIDE seu marcador.

Para os mais esquecidos vou apenas lembrar que Valdívia foi um dos jogadores mais CAÇADOS (não disse marcado, disse caçado) durante todo o brasileiro do ano passado, inclusive ficando algumas rodadas de fora por entradas maldosas (a imprensa só se lembra do tempo em que ficou fora por revidar agressões), vou - para refrescar a memória de alguns e mostrar o que acontece - reproduzir uma pequena frase de um jornalista que não pode ser acusado de Palmeirense: “... Valdívia está sendo “caçado” em campo. É bom que a arbitragem abra os olhos." [Blog do Cereto - hoje]

A imprensa cria mitos, os destrói. Da mesma forma constroem imagens que acompanharão (as vezes para o bem, quando querem para o mau) as pessoas por muito tempo. A imagem que constroem de Valdívia vem prejudicando o atleta (que não é santo, nem o diabo), mas principalmente o Palmeiras. Até parece de propósito.

Fico imaginando se aquele Kfuro fosse verdadeiro, se Valdívia tivesse mesmo ido parar do outro lado do muro como um 'jornalista' noticiou em seu Blog. Sou capaz de arriscar um braço (parafraseando o autor do 'furo') como hoje as coisas seriam diferentes. Arrisco o outro em dizer que haveria uma representação de uma DETERMINADA equipe junto ao tribunal pedindo pena dura ao Adriano. Tudo é claro, com o aceite e o apoio da 'imprensa esportiva' paulista.

Esses fatos me fazem recordar do Alex. Craque. Seu único pecado (igual ao do Rivaldo) foi jogar no Palmeiras. Quando por aqui estava era Alexotan. Foi só sair, mudar de ares, ir para outra equipe (o Cruzeiro) para ser reverenciado como craque. Até hoje o querem na seleção, não pelo período de Palmeiras...

Depois dizem que não é perseguição.

Sobre o mesmo tema, mas sempre com mais brilhantismo, há reflexão no Observatório Verde, cliquem aqui para ler.

Reforço

Ainda não é oficial, pois ainda existem algumas pendências jurídicas (da parte do Coritiba) a serem resolvidas, mas o zagueiro Henrique é o sétimo reforço do Palmeiras para a temporada. O acerto entre clube e jogador já foi feito, tanto que ontem ele esteve em São Paulo e já fez os exames médicos.

Henrique tem 21 anos, tem um metro e oitenta e sete centímetros (1,87) de altura, pesa 74 kg, e é formado nas categorias de base do próprio Coritiba, time onde disputou 99 partidas e foi um dos destaques da equipe paranaense no título da série B, ano passado.

Dentre suas principais características estão a aplicação tática, a boa estatura, a habilidade e velocidade para encarar qualquer atacante. Para muitos, é um dos zagueiros mais completos revelados no país nos últimos anos.

O jogador é mais um investimento da parceria com a Traffic e custou cerca de 6 milhões de reais ao parceiro.

Como vinha atuando pelo Campeonato Paranaense, o reforço estará à disposição de Vanderlei Luxemburgo assim que toda a documentação for regularizada.

21 de jan de 2008

Palmeiras X Santos

Jogo pra lá de ruim. Palmeiras melhor no primeiro tempo, mas sem efetividade. Santos melhor no segundo tempo, melhorou a marcação e teve mais posse de bola.

O Palmeiras piorou muito com a entrada do Makelele no segundo tempo. Hoje, a famosa mudança de jogo que o Vanderlei faz nos vestiários não surtiu efeito.

Fora isso, uma cena hilária do Adriano (volante santista) acompanhando o Valdívia até o banco do Palmeiras na hora que o último foi receber instruções do Luxemburgo; e o sempre 'bem humorado' técnico santista.

Além disso, ao término do jogo de ontem (que acompanhei pela TV) o garoto Adriano dá entrevista dizendo que tudo que ocorreu no jogo foi normal, como dizem os boleiros: 'coisa de jogo'. Hoje, no Estadão, o garoto diz que foi agredido com 5 ou 6 cotoveladas pelo Valdívia. Fora o fato das câmeras terem flagrado o acusador dando uma cotovelada em Valdívia no primeiro tempo, chama a atenção que isso é dito logo após o 'professor' Leão ter rugido e - ele sim - ter dito que o Mago foi desleal.

Em tempo: até camisa Valdídia e Adriano trocaram. Coisa feia Leão, ensinando um menino a ser mentiroso e ter o seu caráter nada recomendável. Tem até um 'meio' bate-boca com um repórter (Eldorado/Espn) na coletiva e insinuações de sei-lá-o-quê... Coisas do 'tiozão enxaqueca' Leão.

Quem quiser mais informações de como foi o jogo acesse:

PARMERISTA

TERCEIRA VIA VERDÃO

19 de jan de 2008

Luxemburgo X Milton Leite

Eis o vídeo do 'passa-moleque' que o Luxa deu no Milton Leite Azedado.



Divertiram-se? Os tempos são outros mesmo. Agora é bateu-levou!

18 de jan de 2008

Liberdade de imprensa

Sou daqueles que defendem o direito de todo, repito TODO, jornalista, cronista, blogueiro, etc. dizer e defender seu ponto de vista da maneira que mais lhe convier. Ou seja, sou um defensor da liberdade de opinião, da liberdade de imprensa, irrestrita.

Entretanto, é aqui que mora o perigo, pois a liberdade que defendo somente é possível graças ao estado democrático de direito. Isso quer dizer que vivemos em uma sociedade calcada em leis, onde as instituições, inclusive - e principalmente - a justiça está aí para reparar eventuais abusos cometidos. Graças a isso uma pessoa pode entrar na justiça contra outra caso se sinta violada em sua honra, sua moral. Isso algumas pessoas não entenderam.

Digo isso porque não entendo algumas pessoas que têm espaços na mídia (jornais, blogues, programas de televisão). Para esses somente a primeira parte da democracia vale. Ou seja, viva a liberdade de imprensa e a liberdade de opinião, abaixo o estado democrático de direito e a justiça.

Estes de quem estou falando acham que podem dizer o que querem, que somos obrigados a ouvir e nos calar, ou - no máximo - ir até o local onde eles têm sempre a última palavra e 'debater' o tema da ofensa moral, da ofensa à honra.

Dias atrás vi o Kfuro se lamentando porque é processado pelo Fernando Capes. Apóio o Kfuro quando o ex-promotor antecipa uma ação o proibindo de falar a seu respeito, mas apóio o promotor em seu direito de processar o 'jornalista' sempre que se sentir ofendido.

O mesmo está ocorrendo agora. O Tal do Paulinho, em seu Blog (aquele do slogan jornalismo com credibilidade), me sai com um post de apoio ao Milton Leite, pois diz que o jornalista "...emitiu uma opinião e tem o direito de fazê-lo..." (concordo em gênero, número e grau), mas acrescento: O Luxemburgo tem todo direito de processá-lo, pois a justiça lhe faculta isso e em última análise é quem decide onde acaba a opinião e onde começa a calúnia, injúria ou difamação.

Estranho isso, essa gente acha que pode fazer (dizer, escrever...) aquilo que lhe dá na veneta e não responder a ninguém, nem à justiça.

Esquizofrênico, não é?

-------------
Em tempo: Leiam os comentários no post referido (blog do Paulinho). O cara o tempo todo insinua que o Milton Leite sabe alguma coisa sobre o Luxemburgo. Pouco antes o mesmo diz que não conhece o Milton Leite. Mente onde? Quando diz não conhecer o jornalista ou quando insinua que sabe o que o jornalista sabe?

Lenny e Léo Lima

Tanta coisa rolando que nem me dei conta da apresentação de dois novos reforços para o elenco do Verdão.

São eles: Lenny, que teve rápida passagem por Portugal, depois de surgir com craque no Fluminense; e de Léo Lima, com passagem por diversas equipes brasileiro e que, igual à Lenny, despontou como craque no futebol carioca.

Os dois são apostas do Luxemburgo. Acredito que podem dar certo. Mas queremos mais. Aguardamos por Henrique, Keirrison e Pedro Ken (do Coritiba); por Éder Luís (do A. Mineiro); e mais, quem sabe no meio do ano não vem o Alex?!

Veja a matéria do portal Gazeta Esportiva sobre a apresentação dos novos jogadores do Verdão clicando aqui.

Luxemburgo X Milton Leite

Estava eu zapeando a TV hoje à tarde quando ouço o Luxemburgo 'passando um sabão' no Milton Leite durante o Arena Sportv. Não entendi direito, pois 'peguei o bonde andando'. Agora, lendo o Observatório Verde, tomei conhecimento do ocorrido. Peço licença ao pessoal do OV para copyleftar, na íntegra, o post deles sobre o ocorrido.

UM SENHOR PASSA-MOLEQUE: LUXA DÁ CALOR NA IMPRENSINHA

Rolava o debate no Arena Sportv* sobre a recente contratação de Léo Lima pelo Palmeiras. Desde o início Milton Leite atacou a contratação de forma veemente, disse que Léo Lima não tinha ido bem em nenhum time pelo qual passou e que não via sentido em integrar o grupo alviverde. Mais, disse que era uma pena o Palmeiras confiar tanto em Luxemburgo, que havia trazido mais de 40 jogadores para o Santos. “Esse tipo de contratação nos faz suspeitar de que tem algo a mais”, disse Milton.

Caio, que integrava a mesa com Oscar Ulisses e Cereto, defendeu a contratação, dizendo que Luxemburgo conhece Léo Lima e que pode saber mais do que eles, comentaristas. Novamente Milton Leite foi tão veemente na condenação que Oscar Ulisses e Cléber Machado, que ensaiavam também defender a contratação, acabaram silenciando-se.

Então o bloco se encerra e temos um intervalo.

Na volta, Luxemburgo está ao telefone e passa um senhor passa moleque em Milton Leite. Diz que seus advogados o procurarão, já que foi insinuada uma ilucitude na coisa toda. Afirma sua trajetória vitoriosa como treinador e enfatiza a boa passagem pelo Santos, que rendeu dois campeonatos paulistas, uma chegada em semi-final na Libertadores, e um vice-campeonato brasileiro. Aproveita para esclarecer a situação de Léo Lima. Saiu do Santos porque ganhava 120 mil e não era titular. No Palmeiras, vai ganhar 50 mil, sendo 20 mil de salário-base e mais 30 mil se jogar 70% das partidas. É jogador para compor o elenco, já que na função o Palmeiras tem apenas Saconni, Diego e Valdivia, os últimos possíveis alvo das respectivas seleções.

O bate-boca se estendeu, com Luxemburgo acusando Milton de persegui-lo pessoalmente. Já Milton disse que “não vai debater com esse senhor” e que fala apenas de futebol.

Aleluia! Um treinador que não engole sapos da imprensinha.

* Segundo Caio Filardi o programa será reprisado hoje, sexta, às 23h30

Nota da Mancha Vede

Escrevi alguns posts abaixo sobre a manifestação de parte da torcida do Palmeiras na estréia do Luxemburgo, vejam:

Torcida

Parte da torcida que foi ontem a Barueri hostilizou o técnico Luxemburgo. Sempre o critiquei pela maneira em que saiu no ano de nosso rabaixamento. Hoje sei os reais motivos, ou motivo (MUSGAMBÁ).

A torcida tem mais é que incentivar o time. O que houve ontem só dá munição para aqueles que sempre nos perseguem, a imprensa.

Hoje, em todos os jornais é 'babação de ovo' pelo tal de imperador, 'rasgação de seda' pela vitória do timinho da marginal e algumas notinhas sobre a gente. Muitas delas, em todos os 'veículos do PIG, dando conta da RELAÇÃO TENSA durante o reencontro em Luxemburgo e a torcida do Palmeiras.

Três coisas:

1. Não precisamos disso. Precisamos de torcedores que incentivem o time.

2. Não foi a torcida do Palmeiras que criticou o técnico. Foi uma facção da torcida, notadamente uma organizada.

3. Os independentes, como eu e a imensa maioria daqueles que vão ao estádio incentivar o time, não têm que entrar no 'embalo'. Nem na hora dos 'cânticos', nem nas opiniões.

Vou sofrer por ter escrito isso. Mas precisava ser dito.


A Mancha Alvi-Verde, uma das organizadas do Palmeiras, organizada que iniciou o protesto soltou nota com o seguinte teor que reproduzo na íntegra:

Para evitar especulações da imprensa e o mal entendido, a diretoria da Torcida Organizada Mancha Alvi-Verde esclareceu em nota oficial no fórum de seu site o ocorrido de ontem sobre Vanderley Luxemburgo.

"A Mancha Verde não cobrou o treinador Vanderley Luxemburgo, pelo contrário, quem foi ao estadio viu o que a Mancha fez e sempre faz, ou seja apoiar o time... principalmente quando vemos dentro de campo vontade de vencer e aplicação tática".

"Referente ao Luxa o seu curriculum e sua historia falam por si só! É impossivel esquecer os titulos (principalmente 93) que ele trouxe ao Palmeiras. Não se esqueçam que foi a Mancha que exigiu a saída do Caio Junior, foi a Mancha a primeira a criticar quando estava tudo acertado com o Dorival Junior e foi a imprensa e uma boa parte da torcida do Palmeiras que criticou a Mancha. O resultado final foi a chegada do melhor treinador do Brasil. Quem estava certo?"

"Sobre o recado de ontem... foi apenas um recado... Somos apaixonados pelo Palmeiras, só que não somos bobos. Todos aqui sabem das qualidades e dos defeitos do Vandeley Luxemburgo. Enfim o recado foi dado! Ninguém criticou o Luxa pois se ele voltou hoje ao Palmeiras deve-se e muito a postura da Mancha em não aceitar Caio Jr ou Dorvival Jr".

"Como sempre estaremos nos estadios apoiando e incentivando a Sociedade Esportiva Palmeiras e seus jogadores e treinador... enquanto alguns ainda vão continuar na internet, no radinho ou na tv sem nenhum tipo de postura e ideologia".

A Diretoria
MANCHA NADA TEM O SEU PODER!


É isso aí pessoal. Esclarecimentos, posição marcada. Agora é apoiar o time e esperar que o Luxemburgo pague sua dívida conosco ganhando os títulos que tanto queremos.

Patrocínio nas magas e nova camisa

Conforme disse ontem neste espaço o Palmeiras anunciou oficialmente, hoje à tarde, o seu novo patrocínio para a as mangas das camisas. Trata-se da SUVINIL, gigante do ramo de tintas, uma das líderes do mercado e ligada ao grupo BASF.

O acordo renderá aos cofres do clube, segundo informações, a quantia de R$ 3,5 milhões anuais.

Durante o evento estiveram presentes o nossos eternos ídolos Marcos e Evair.

A camisa já será usada no jogo contra o Santos no próximo final de semana.

De uma coisa tenho certeza: a polêmica está instaurada. Já ouço murmurinhos sobre ter ficado feia a camisa, e cousa e lousa e mariposa.

De minha parte digo que esse papel de criticar até a camisa é coisa da imprensa. Não morri de amores, mas o que mais importa nesse momento é time forte e títulos. E se queremos os dois precisamos de DINHEIRO para termos elenco forte.

Além disso, caso ganhemos títulos a camisa será guardada como recordação, seja ela feia ou bonita. Lembro-me bem da primeira camisa da era Parmalat, aquela listrada de verde (meio bandeira) e branco. Foi um 'Deus nos acuda', há época eu também não gostei. Hoje tenho ela guardada, pois foi com ela que saimos daquele período sem títulos. A mesma polêmica foi com a verde-limão, como o time estava bem no brasileiro e com chances de chegar à libertadores, foi recorde de vendas.

Leia a matéria do portal UOL clicando aqui.

Reforços

Se preparem Palmeirenses. Vem por aí mais um pacote de reforços. Alguns de qualidade, outros como experiência. Mas, que vem... vem.

Torcida

Parte da torcida que foi ontem a Barueri hostilizou o técnico Luxemburgo. Sempre o critiquei pela maneira em que saiu no ano de nosso rabaixamento. Hoje sei os reais motivos, ou motivo (MUSGAMBÁ).

A torcida tem mais é que incentivar o time. O que houve ontem só dá munição para aqueles que sempre nos perseguem, a imprensa.

Hoje, em todos os jornais é 'babação de ovo' pelo tal de imperador, 'rasgação de seda' pela vitória do timinho da marginal e algumas notinhas sobre a gente. Muitas delas, em todos os 'veículos do PIG, dando conta da RELAÇÃO TENSA durante o reencontro em Luxemburgo e a torcida do Palmeiras.

Três coisas:

1. Não precisamos disso. Precisamos de torcedores que incentivem o time.

2. Não foi a torcida do Palmeiras que criticou o técnico. Foi uma parte da torcida, notadamente uma organizada.

3. Os independentes, como eu e a imensa maioria daqueles que vão ao estádio incentivar o time, não têm que entrar no 'embalo'. Nem na hora dos 'cânticos', nem nas opiniões.

Vou sofrer por ter escrito isso. Mas precisava ser dito.

17 de jan de 2008

3 X 1

Não vi o jogo no estádio. Não assisti pela TV. Vou ver o vídeo tape mais tarde.

Pelo que ouvi pelo rádio não foi um jogo sensacional. Mas, é aquilo que sempre dissemos (eu e a torcida do Palmeiras): precisamos de um matador. Viu Musgambá, maldito?!

Alex Mineiros fez a parede, perdeu gol, incomodou, deixou dois... Ele é goleador, ele mata...

Viva! HABEMUS MATADOR.

Daqui para frente a história será outra. 2008 promete.

O ano começou!

Ídolo em destaque

Mazzola

Mesmo jogando apenas duas temporadas pelo Palmeiras (1956 e 1957, além de oito partidas em 1958), Mazzola (ou João José Altafini) marcou época. Em somente 106 partidas, Mazzola chegou a marca espantosa de 77 gols, com uma média de três gols a cada quatro jogos. E isso com apenas 17 anos. Em 1958, após sagrar-se campeão mundial pela Seleção Brasileira na Copa da Suécia, Mazzola transferiu-se para a Itália, onde encerrou sua carreira anos mais tarde. Apesar da grande atuação, não conquistou nenhum título pelo Palmeiras.

Fonte: Lance

Suvinil

O Palmeiras dá mais algumas pinceladas no caminho da reconstrução de sua marca e de suas glórias.

A assessoria de imprensa informou que amanhã será anunciado o novo patrocinador das mangas das camisas do glorioso Palestra. Será a Suvinil, uma das líderes no TOP OF MIND da categoria e pertence à gigante alemã BASF.

Maiores detalhes amanhã, depois da 16h00.

Comissão técnica de ponta, contratações de peso, FIAT, Suvinil, Arena... E tem 'jornalista' que diz que não há planejamento e não haverá continuidade. Meu Deus!!!

Palmeiras x Sertãozinho

Por motivos técnico/financeiros não estarei hoje em Barueri acompanhando a estréia do glorioso Palmeiras.

Para aqueles que como eu ficarão em casa ou buscarão um local para assistir, aí vai:

Rádios


Rádio Transamérica - 100,1 FM. transamérica
Rádio Bandeirantes - 840 AM. Bandeirantes
Rádio Jovem Pan - 620 AM. Jovem Pan
Rádio Record - 1000 AM. Record
Rádio Globo - 1100 AM.Globo
Rádio Capital - 1040 AM. Capital
Rádio Paiquerê - 1110 AM. Paiquerê

Na net

rádios na net

Rádio Palestra: mms://radioep.no-ip.biz:1744 (colocar o endereço no Media Player)

TV

PREMIERE E SPORTV (pague para ver)

Forza Palestra!

Encontro da mídia Alternativa Alviverde

Eu sei que a mídia alternativa Alviverde é composta por torcedores. A maioria daqueles que se dedicam a escrever sobre o Palmeiras e – ultimamente – rebater as inverdades que vem sendo escritas e ditas sobre o glorioso Palestra na imprensinha, a chamada PIG, o fazem por amor ao Palmeiras.

É difícil se manter informado, escrever, conseguir informar, rebater as críticas e criticar, sendo que a maioria trabalha, nas mais diversas profissões, e têm o seu ganha-pão em outras atividades.

Mas, fazemos isso por amor ao Palmeiras. Onde quero chegar? Já digo.

Acontece que vários de nós gostaria de poder noticiar, reportar, escrever etc. com maior conhecimento daquilo que estamos falando. Gostaríamos de estar mais bem informados sobre 'as coisas' do Palmeiras. É o meu caso. Acredito ser o caso de todos.

Ao invés de um Blog reativo (somente escrever após os fatos acontecerem) gostaria eu que o FORZA PALESTRA fosse também um Blog ativo (lá vem sacanagem!), ou seja, ter algumas notícias (aquelas que podemos passar) ou algumas informações para que possamos rebater as críticas de forma mais estruturada e com informações.

Assim, estou sugerindo aos amigos da mídia alternativa Alviverde, principalmente ao Parmerista Conrado, ao Tiago do OV e ao André D' OFALAVIGNA (os quais conheço pessoalmente), que tentemos um encontro entre todos aqueles que escrevem sobre o Palmeiras. Serviria para trocarmos informações, experiências, cornetar...

Quem sabe depois consigamos um canal junto a assessoria de imprensa do Palmeiras. Não quero de forma alguma informações privilegiadas. Quem sou eu?! Mas, o Finelli, blogueiro que foi, sabe de nossos esforços em defender as cores do Palmeiras nesses pequenos espaços que conseguimos.

Talvez com isso, consigamos aprimorar estes nossos espaços e ajudar o Palmeiras da maneira que escolhemos: escrevendo. Além da arquibancada, é claro!

Fica aí a sugestão.

Que tal Conrado? Que tal Tiago? Que tal mídia alternativa?

16 de jan de 2008

Ele voltou

O mundo estava mais feliz com o Kfuro em férias. Mas ele está de volta a destilar todo o seu veneno contra seus desafetos (R. Teixeira através da Traffic; Traffic através do Luxemburgo; e, claro, Palmeiras, através do último).

Já em sua volta ele me saiu com a pérola de que o Palmeiras não é moderno porque agora é um TIME DE ALUGUEL. Leiam nas próprias palavras do “jornalista”: “...A maior ameaça ao São Paulo está do outro lado do muro de seu CT: o time de aluguel do Palmeiras, aposta mais eleitoral do que sinal da modernização que se esperava da nova direção alviverde. “

Ao mesmo tempo diz que o Palmeiras abdicou de sua soberania por ter hoje diversos comandantes (sic). Seja lá o que isso queira dizer. Complementa dizendo que um título (possível segundo o 'jornalista') dará tranqüilidade à situação no Palmeiras, mas ao mesmo tempo afirma que o problema é que nada indica que o trabalho terá continuidade.

Ao mesmo tempo, no mesmo texto, parágrafos acima, aponta como favorito ao título o seu modelo de gestão profissional. Àquele que acertar qual é o time um doce.

Esse time sim! Tudo que faz é acertado. Segundo o 'cronista' até Carlos Alberto poderá dar certo, pois mesmo agindo (o tal time) “... no limite da irresponsabilidade, confiante demais em seu taco ao trazer alguém tão problemático como Carlos Alberto, embora tenha acertado em todas as demais novidades.”[o grifo é meu]

Falemos então de continuidade. O Adriano continuará no Morumbi depois do meio do ano? Somente se não se recuperar. O Carlos Alberto continuará no Morumbi? Somente se continuar a ser o que vem mostrando ser, um fiasco. Não continuarão, como não continuou Ricardo Oliveira, aliás nem final de Libertadores disputou, pois seu contrato venceu à véspera de uma final, exemplo típico de uma gestão planejada e moderna.

Quanto ao projeto do Palmeiras e a sua continuidade sugiro que o cronista/jornalista/militante ouça a entrevista do professor Luiz Gonzaga Belluzzo ao Mondo Palmeiras (um post antes desse). Lá saberá que há sim planejamento. Mas, para isso o militante terá que dar lugar ao jornalista, pois só assim poderá se despir de seus conceitos e pré-conceitos, só assim poderá novamente exercer sua profissão com isenção e liberdade. Somente assim deixará a profissão se sobressair ao militante, e somente assim deixará de ver a sombra de Ricardo Teixeira em tudo. Mas, aí eu estou querendo demais.

_______________

Em tempo: Leiam no Terceira Via Verdão um e-mail do Felipe Giocondo endereçada ao 'cronista' da ESPN Brasil, José Roberto Malia, sobre uma de suas crônicas. O Giocondo manda cópia ao Governador José Serra (citado e acusado pelo 'cronista'), bem como para a Fiat (também citada) e para o Diretor da ESPN, José Trajano. Vale a pena ver até onde chega a irresponsabilidade de uma pessoa que se diz 'jornalista'. Espero que o veículo não o seja também e tome providências.

Link

Entrevista do economista Luiz Gonzaga Belluzzo, diretor de planejamento do Palmeiras para a rádio Mondo Palmeiras. [baixe aqui]

Hino do Palmeiras – versão Guitarra, Marcos Kleine

Hino do Palmeiras – versão Jazz, Lucca Schwab (novo)

Campanha de votação para que a BANDA VEGA (do Marcos Kleine) seja capa da revista Sonora (acesse e vote). O Kleine merece.

15 de jan de 2008

Palmeiras x Sertãozinho

Ingressos

Arquibancada atrás do gol [7.700 lugares]: R$.20,00
Arquibancada superior - Setor A1 [4.600 lugares]: R$.50,00
Arquibancada Inferior - Setor VIP [1.800 lugares]: R$.60,00

* Aposentados e estudantes, portando carteirinha de identificação, pagam meia-entrada.


Arena Barueri – como chegar

De carro: Ao vir pela pela Rodovia Castelo Branco sentido São Paulo/Interior, fazer o retorno na altura do km32 (trevo de Jandira/Aldeia da Serra). Voltando pela mesma Rodovia Castelo Branco já sentido São Paulo, entrar na primeira à direita, altura do km31, e seguir pela pista local até o km29. Na pista Interior/SP, observar a placa "Arena Barueri". Descer até a última rua à direita para então chegar ao estádio.

De trem: Sentido Júlio Prestes - Itapevi. Descer na estádio Jardim Belval, após a estação Centro de Barueri. O estádio fica a 1,5km da c. Aproximadamente 10 minutos de caminhada.

Endereço do estádio: Rua Prefeito João Vilallobo Quero nº 1.001, Jardim Belval, Barueri, São Paulo.

E se foi Caio

Ontem os boatos eram grande que diretores do Eintracht Frankfurt, da Alemanha, estariam no Brasil para levar o Meia Caio para o futebol alemão. Algumas cifras, sempre no condicional, foram levantadas e, no final da tarde a confirmação. Caio não é mais jogador do Palmeiras.

Caio chegou ao Palestra no início de 2007, realizou 40 partidas e marcou 10 gols com a camisa palmeirense. No Campeonato Brasileiro, fez 9 gols e terminou a disputa como artilheiro do time na competição.

Estava começando a gostar do futebol do Caio. Forte, habilidoso, chute potente e certeiro. O problema era os seus 'apagões', muito por conta de não conseguir manter o preparo físico durante os noventa minutos.

Mas, se foi. Lenny está chegando, mas será um recomeço para o garoto e ninguém pode dar como certo que ele será o bom jogador do início da carreira. Precisamos de outro meia, experiente, que carregue o time, municie o ataque e libere o Mago Valdívia para jogar encostado no ataque e o libere de apenas armar.

Perguntas:

1. Será que vem outro meia?
2. Estamos precisando de grana? Para mim time de futebol não é banco. Lucro e finanças equilibradas(?) só com venda de jogadores era com o outro presidente. Time de futebol tem lucro, finanças equilibradas com uma marca forte, e isso se faz com bom time e títulos.
3. Será que Caio não evoluiria 'nas mãos' de Luxemburgo e com uma faixa de campeão o valor da negociação seria maior?

Bem, mas não adianta chorar. Agora é acertar o time para o Paulista, contratar mais dois ou três reforços para o brasileiro, Copa do Brasil e Sulameriacana (um meia se faz necessário, Alex - do Fenerbaçhe - seria o nome ideal) e correr para o abraço, pois 2008 ainda promete.

É isso!

12 de jan de 2008

Feliz 2008

Acabo de chegar das férias com a família. Nem a mala desfiz. Foram duas semanas sem TV, sem jornal e sem computador.

Caixas de e-mails abarrotadas. Orkut cheio daquelas mensagens com GIF´s animados que são um saco. Responder e-mails, deletar spams, apagar mensagens do orkut...

Antes disso me interei sobre o Glorioso Palestra. Elder Granja, Diego Souza, Preá (?). Pois bem, tem opinião para vários posts. Não dá para fazer isso hoje.

Além disso, depois de rápida passagem pelo PARMERISTA vi que o Conrado voltou com tudo (sem nenhuma Calma). Lá pelos lados do OBSERVATÓRIO VERDE o pessoal resolveu mandar o Birner às favas (ele merece mais que isso). O André D`OFALAVIGNA mostra quanto O Lance é 'furão'. Pois bem, tem assunto 'pra mais de metro', e ainda nem li o Kfuro!

O ano promete. Palmeiras mais forte, pensando em título e não apenas em disputar, a imprensa alternativa Alviverde já nos primeiros doze dias do ano mostrando a que veio... É, FELIZ 2008 Palmeirense. Ele vai ser.

A partir de amanhã recomeço as publicações.

Não se esqueçam: dia 17 o Verdão estréia no paulistão. Vale título, vale taça... Então temos que estar lá. Como não conheço a tal da arena Barueri lá vou eu, de trem, ver a estréia do Verdão.

Já estava com saudades.