A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

28 de jun de 2009

Quem será o novo técnico?

Não sei se por pressão da torcida. Não sei se de 'caso pensado', mas o fato é que amanhecemos o sábado sem treinador. Sim amigos, a diretoria do Palmeiras - aquela que não funciona sob pressão - demitiu o 'pocker star' Vanderlei Luxemburgo.

Quebra de hierarquia foi a desculpa. Teria o treinador, no caso da negociação do Keirrison (para algo ele serviu), falado mais do que devia e desautorizado ordem da diretoria (que já sabia da negociação com o Barcelona; essa até minha mãe já sabia) para que o K9 pudesse negociar com o clube Catalão.

O fato é que me parece que só se esperava um pequeno deslize do 'manager' para demiti-lo por justa causa. Isso mesmo leitores, juridicamente me parece que demitimos VL por justa causa. A tal da quebra de hierarquia tipifica - na linguagem jurídica - motivo para se contestar, por exemplo, o pagamento de uma multa. Como o 'ÁS' da jogatina falou o que não devia a desculpa que se esperava apareceu. Agora, caso se cobre alguma multa, o que em se tratando de VL é bem previsível, qualquer rábula terá campo propício para livrar o Palmeiras de tal contenda.

Dito isso, livres do cancro, aliás, de dois cancros, pois o covardão Keirrison se foi para o Barcelona, o que mais se precisa dizer é que esse moleque mal-caráter não fará a menor falta por aqui; o ‘pederasta Keirrison’ - sem dúvida o maior covarde que já vestiu a camisa do Palmeiras em todos os tempos – pelo menos, para algo serviu. Derrubou VL.

O que nos cabe agora, torcedores que somos e críticos que fomos da diretoria por manter um peso morto à frente de nosso time, é perguntar: quem vira?

Já escrevi por aqui que qualquer um serviria, pois nada poderia ser pior do que aquele que 'nos servia'. Porém, o Palmeiras é grande e não nos contentamos com pouco. Para uma sonora vaia ao primeiro bom resultado, mas com time jogando mal, não bastarão dois jogos. Então, precisamos de um técnico de ponta.

Não sou daqueles que acham o trabalho de um técnico dispensável. Ao mesmo tempo, não lhes dou mais de que um papel de coadjuvantes. São importantes, perdem jogos, mas nem sempre são eles que os ganham. Ou melhor, as vezes ganham, mas sempre perdem.

Ouvi vários nomes para substituir o finado #vluxemburgo no banco do esquadrão verde até o título brasileiro. Alguns me agradam, vários me desagradam, outros são apostas. Um seria o ideal.

O ideal é sempre o mais problemático. Tenho certeza que esse não virá, aliás ainda nem especularam sobre ele: Felipão. O 'mestre dos mestres' está empregado, há pouco assinou contrato com o time por onde atua Rivaldo, lá no longínquo Usbequistão; então amigos, acho que podemos descartá-lo. Apesar de que acredito, como já disse em outra oportunidade, que nossa diretoria poderia, neste caso, ser ousada e tentar trazer-nos Felipão de volta. É o sonho.

Disseram que pode ser o Cuca. Digo que já ajudamos o Flamengo em demasia com a contratação do Obina. Que Cuca fique por lá. A impressão que tenho é que o futebol o faz sofrer, e se for para sofrer que sofra na gávea.
Especularam sobre a vinda de Abel Braga. Gosto dele. Vencedor, já ganhou libertadores, mundial. Seus times jogam "à gaúcha", estilo que não me agrada, e demoram em dar liga. Precisamos de alguém que ganhe já. Sei e entendo como somos (os Palestrinos), não gostamos de esperar. Somos assim, passionais e imediatistas porque temos sangue quente. Não é qualquer técnico que nos agradará e que agüentará nossas cobranças. Precisamos de títulos com urgência.

Dorival Junior, dentre as opções especuladas e das que estão mais à mão, seria o ideal. Mas para daqui a um ano talvez, depois de levar o Vasco de volta à primeira divisão. Depois disso, estará mais tarimbado para o cargo. Para mim é o mais promissor técnico da chamada nova geração. Se vir já meu medo é que o queimemos, pois não tem ainda o nome e a experiência que o cargo em questão exige.

O preferido da diretoria é o ex do SPFW, Muricy Ramalho (Urtigão). Dele gosto como técnico, apesar de montar time de jogam feio. É o maior vencedor dos pontos corridos, mas seus times são burocráticos. Por isso, talvez, junto com VL, é um dos reis do morre-morre. Também demora em ajustar o time, seus trabalhos são sempre ‘a longo prazo’, então, volto a repetir, que precisamos de um título, não de um trabalho a longo prazo.

Bem, existem várias opções no mercado, o mundo não acabou com a demissão de VL, muito pelo contrário, acho que agora a vida recomeça no Palmeiras, e tem que recomeçar em grande estilo.

O que importa agora é reconhecer que a diretoria acordou, agiu e que contratará alguém que treine o time e não se ocupe apenas com partidas de pôquer.


Forza Palestra!

27 de jun de 2009

Fora Luxemburgo

Não sei se por pressão da torcida. Não sei se de 'caso pensado', mas o fato é que amanhecemos neste sábado sem treinador. Sim, amigos, a diretoria do Palmeiras - aquela que não funciona sob pressão - demitiu o 'pocker star' Vanderlei luxemburgo. Quebra de hierarquia foi a desculpa. Teria o treinador, no caso da negociação do Keirrison (para algo ele serviu), falado mais do que devia e desautorizado ordem da diretoria (que já sabia da negociação com o Barcelona; essa até minha mãe já sabia) para que o K9 negociasse com o clube Catalão.

O fato é que me parece que esperava-se só um pequeno deslize do 'manager' para demiti-lo por justa causa. Isso mesmo leitores, juridicamente, me parece, que demitimos Vl por justa causa.

A tal da quebra de hierarquia tipifica - na linguagem jurídica - motivo para não se pagar, por exemplo, uma multa. Como o 'ás' da jogatina falou o que não devia, a desculpa que se esperava apareceu. Agora, caso se cobre alguma multa, o que se tratando Vl é bem previsível, qualquer rabula terá campo propício para livrar o Palmeiras de tal contenda.

Dito isso, livres do cancro, aliás, de dois cancros, pois ontem recebemos a notícia de que o covardão (keirrison) se foi para o Barcelona, aqui se abre um parágrafo para dizer que esse ser não fará falta por aqui; ele é o maior covarde que já vestiu a camisa do Palmeiras, mas pelo menos serviu - vejam a insignificância do ser - para nos ajudar a afastar um técnico idesejável. Fecha o parágrafo.

O que nos cabe agora, torcedores que somos e criticos que fomos da diretoria por manter um peso morto à frente de nosso time, é perguntar: quen vira?

Já escrevi por aqui que qualquer um serviria, pois nada poderia ser pior do que aquele que 'nos servia'. Porém, o Palmeiras é grande e não nos contentamos com pouco. Para uma sonora vaia, ao primeiro bom resultado, mas com time jogando mal, não bastarão dois jogos. Então, precisamos de um técnico de ponta.

Não sou daqueles que acham o trabalho de um técnico dispensável. Ao mesmo tempo, não lhes dou mais de que um papel de coadjuvantes. São importantes, perdem jogos, mas não os ganhan. Ou melhor, as vezes ganham, mas sempre perdem.

Ouvi vários nomes para liderarem o esquadrão verde até o título brasileiro. Alguns me agradam, vários me desagradam, outros são apostas. Um seria o ideal.

O ideal é sempre o mais problemático. Tenho certeza que não virá, não especularam, nem eu o farei. Felipão. O 'mestre dos magos' está empregado, bem empregado, e não virá. O descarte-mos. Apesar de que se a diretoria oferecer o que ganhava a comissão ex-VL acho que até haja uma possibilidade.

Disseram que pode ser o Cuca. Já ajudamos o Flamengo com a contratação - pelo ex - do Obina. Que fique por lá. A impresão que tenho é que o futebol o faz sofrer. Se for para sofrer que sofra na gávea; futebol, para mim, acostumado coma academias, é alegria, nunca tristeza.

Disseram que poderia vir Abelão. Gosto dele. Vencedor, ganhou libertadores, mundial. Seus times, apesar de jogarem "à gaucha", demoram para dar liga. Precisamos de alguém que ganhe já. Sei e entendo como somos (os Palestrinos) agora ou nunca.

Dorival Junior. Acho que é o ideal, mas para daqui a um ano talvez, depois de levar o Vasco de volta à primeira. Para mim é o mais mpromissor técnico da chamada nova geração. Meu medo é que o queimemos, pois não tem ainda o apruch. Precisamos de um título urgente.

O preferido da diuretoria é o ex do SPFW, Muricy. Dele gosto como técnico, apesar de montar time de jogam feio. É vencedor, mas seus times são burocráticos. Por isso, talvez, junto com VL, é um dos reis do morre-morre.

Bem, temos várias opções, até algum que não foi citado por aqui. O que importa é que a diretoria acordou e contratará alguém que treine o time e não se ocupe em partidas de pocker apenas. Aliás, para ganhar $ 500 por mês e apenas jogar pocker eu me candidato. Sou um, razoável jogador da modalidade.

26 de jun de 2009

Respeitem o Palmeiras

Keirrisson foi vendido. Se para o Barcelona, o Vilareal ou o Quatro de Julho de Piri-Piri, pouco importa. O fato é que ele foi vendido, e nos enganaram.

Nos enganou o técnico do Palmeiras que afirmava, até ontem, que o seu plano era manter o avante no Palmeiras até o meio de 2010.

Enganou-nos a Traffic, que mesmo sabendo da existência de uma cláusula - secreta - no contrato, que os obrigava a liberar Keirrison em caso de proposta de um clube europeu, confirmava a permanência dele até o próximo ano.

Nos enganou o próprio Keirrison, que até ontem também, afirmava seu desejo de continuar atuando no Palmeiras, ao mesmo tempo que seu empresário estava na Europa - vejam só - negociando com o Barcelona.

Fomos enganados por nosso técnico, pelo 'parceiro' e pelo jogador.

Esses todos não me surpreenderam. O primeiro porque é o próprio blefe, a enganação. Enganação como técnico, como pessoa. Aliás, está muito afeito ultimamente a blefes nas mesas de pocker; só não é afeito a dar padrão tático ao nosso time.

A empresa 'parceira' também não me surpreende. Muitos, e há muito tempo - inclusive a maior uniformizada do Palmeiras - vêm denunciando que essa 'parceria' é maléfica ao clube. Eu, do alto de minha ingenuidade, cheguei a crer que algo pudesse beneficiar o Palmeiras nesse negócio. Henrique, Valdívia, Kleber... Agora ficou claro, o para a Traffic o Palmeiras é apenas uma barriga de aluguel, pouco importa sua história, seus torcedores, sua grandeza.

Quanto a Keirrison tenho pouco a falar. Menino mimado, sem caráter, sem a mínima condição moral de envergar esse manto sagrado que já o foi por grandes. Ele do alto de sua insignificância está marcado em nossa história como o maior covarde que já vestiu a nossa camisa nove. Se algum torcedor mais exaltado, ao cruzá-lo, se exceder e lhe der um corretivo eu compreenderei; digo até que farei gosto.

Entretanto, o que mais me dói nesse momento é que estamos sendo enganados por gente nossa. Nossa diretoria também sabia da tal cláusula secreta, também sabia que ele poderia sair a qualquer momento, também sabia que ele estava indo embora e estava nos traindo pelas costas, mas nos disseram - com todas as letras - que ele ficaria.

Vamos direto ao Keirrison. Ele será vendido no meio do ano?
Não. Eu quero que ele fique por pelo menos um ano no Palmeiras. Existem lucros imediatos que se transformam em prejuízos a longo prazo. Foi o que fizemos com o Henrique. A Traffic não queria vendê-lo no ano passado. Fomos nós, Comissão Técnica e diretoria palmeirense, que quisemos aceitar logo a proposta do Barcelona. A proposta foi boa, houve lucro (a Traffic o havia comprado por R$ 5 milhões e o negociou depois de apenas quatro meses por R$ 26 milhões), mas perda significativa para a equipe. Aprendemos sofrendo gols e perdendo jogos. O Henrique chegaria à Seleção Brasileira e teríamos muito mais lucro o negociando pouco tempo depois. Não iremos cometer o mesmo erro com o Keirrison. Sei que o empresário dele falou com você e disse que se aparecer uma boa proposta não tem como não vendê-lo agora no meio do ano. Mas essa é a visão do empresário. Eu tenho de olhar o clube. O Keirrison não sai antes de um ano. Ele sabe que marcar 12 gols pelo Coritiba é uma coisa. E marcar 12 gols pelo Palmeiras é outra. Ele está sentindo a sua valorização. Isso vai valer para o futuro. Ele ainda irá para a Seleção Brasileira e vai amadurecer. Ele não saí no meio do ano. Vai disputar o Brasileiro pelo nosso clube. Isso é questão fechada. É o presidente do Palmeiras falando.


Isso mesmo, a dor é de saber que estamos sendo enganados pela diretoria de nosso clube. O Keirrison não fará falta, por tudo que eu já disse e por tudo que nossa torcida pensa dele, mas o fato é que seja Keirrison ou Kleber o que queremos é transparência, é que sejamos tratados apenas - e simplesmente - como aquilo que somos: o maior patrimônio do Palmeiras, a sua abnegada torcida. Esperar o quê de um menino mimado? Respeito? Se nem os nossos estão se dando a ele.

Lamentável. Uma diretoria que ensejou nossas maiores esperanças em dias melhores se mostra pior que aquela que a antecedeu. A outra, pelo menos, não nos dava falsas esperanças; nos tirou tudo, a esperança, o orgulho, a grandeza, mas também nada nos prometia, sabíamos com estávamos lidando.

Hoje, no calor do acontecimento, o mínimo que esperamos é a troca do covarde por um verdadeiro Homem; um que cumpra seus compromissos e se entregue ao Palmeiras e saiba que um dia fomos grandes, assim - quem sabe - nos respeite. Chega de falsos ídolos e traíras. Esse Homem tem nome, o que queremos - com todas as letras - é a volta do Gladiador Kleber, mas mesmo assim, a relação de confiança entre diretoria e torcida foi quebrada.

Além disso, esse blogue continua em sua campanha pela substituição do atual treinador: #FORALUXEMBURGO!; e a partir de hoje inicia uma nova: #FORATRAFFIC!

Por enquanto, são as duas únicas campanhas; por enquanto. A decepção é tanta que a vontade era de um #FORAGERAL! Pois, não merecemos o que estão fazendo conosco, não merecemos ser traídos por aqueles em que depositamos tanta fé e esperanças.

__________________
Sem revisão

Bolão do Brasileirão 2009 - Rodada 8

Senhores(as), não tivemos rodada do Bolão na semana passada. Estava esse blogueiro de ressaca pela eliminação de nosso amado Palmeiras da Libertadores. Peço a todos(as) que entendam.

Mas, não abandonamos a brincadeira não. Essa semana, por ser clássico, e por não termos aberto as apostas na rodada passada, a pontuação será tripla. Ou seja, quem acertar (vencedor, placar e/ou artilheiros) terá sua pontuação (a da rodada) multiplicada por três. Então, senhores, ao jogo.

25 de jun de 2009

A minoria 'barulhenta'

Palmeiras define corte de custos no futebol; presidente diz que não demite Luxa sob pressão

Por Luciano Borges - do Blog do Boleiro - IG

Uma reunião na noite desta quinta-feira pode decidir mudanças no Departamento de Futebol do palmeiras. Os dirigentes responsáveis do setor vão apresentar ao presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, idéias para diminuir os gastos. “Eles tiveram uma reunião longa para ver o que podem fazer. Não sei ainda o que eles vão propor”, disse Belluzzo ao Blog do Boleiro.

O economista e presidente palmeirense está decidido a conter o déficit mensal do clube, que anda em torno de R$ 2 milhões. A ordem para cortar gastos foi dada a todos os departamentos. O futebol segue uma a lógica da competição: “O que fizermos não poderá prejudicar o desempenho do time no Campeonato Brasileiro”, afirmou.

Belluzzo acha que a equipe dirigida por Vanderlei Luxemburgo tem condição de disputar o título de campeã. O técnico ainda não corre risco de perder o cargo. Não existe, segundo o dirigente, nenhuma ação deliberada para “fritar” Luxa.

A seguir, a conversa com o presidente do Palmeiras:

Blog do Boleiro – O corte de verbas no Futebol é uma forma de pressionar a comissão técnica e o treinador?
Luiz Gonzaga Belluzzo – Eu vou fazer uma reestruturação da dívida do clube. Quero aumentar o prazo, mas não vai adiantar nada se continuar este déficit todo mês.

Quanto o Palmeiras deve?
A dívida é de R$ 40 milhões. Ela não é grande comparada com outros clubes. Mas não posso deixar que ela avançe. O déficit mensal tem sido de R$ 2 milhões. Não posso terminar o ano com mais 13, 14 milhões a mais de déficit. Não tem, cabimento.

Por que o futebol tem que cortar gastos?

Não é só o futebol. Eu passei a determinação de reduzir as despesas do clube inteiro. Estou fazendo uma reunião esta noite para discutir a proposta do pessoal do futebol.

Esse corte vai atingir a comissão técnica?
Não sei o que o pessoal do Cipullo (Gilberto Cipullo, vice-presidente de futebol) vai propor. Eles tiveram uma reunião longa na noite de ontem. Discutiram onde podem cortar despesas. Eles vão me mostrar a proposta. Se eu achar que está bom, está. Se não achar que está bom, eu mesmo aponto onde cortar.

A comissão técnica custa caro?
As pessoas não sabem quanto a comissão técnico custa. Mas eu posso falar que o gasto é muito parecido com o do São Paulo e do Corinthians. Fazer futebol direito custa caro. O critério para a gente cortar despesas não é bem esse. Quanto vamos cortar é o que interessa. Mas a decisão não pode prejudicar o desempenho da atividade em si. Ou seja, o time tem que continuar competitivo.

E ele é competitivo hoje?
É e vai disputar as primeiras posições do Campeonato Brasileiro. Eu não sei dizer se vai ser campeão, mas vai disputar o título. Nós trouxemos um lateral (o chileno Figueroa, do Colo Colo) e estamos olhando algum outro reforço.

Então, se a proposta do Futebol não for satisfatória, o senhor vai cortar as despesas?
Vou. Não adianta chorar. Não sou candidato à reeleição. Por isso, estou pouco somando. Quero deixar tudo em ordem, direitinho. Estou preparando um relatório para mostrar que o clube sofreu um sucateamento.

Quem causou este sucateamento?
O (Afonso) Della Monica fez um esforço grande para resolver o que já estava sucaetado. O clube tem problemas no setor de eletricidade, no cabeamento, o ginásio terá que passar por uma concretagem porque sofreu com os cupins. Estou preocupadíssimo. Este relatório – grande – é para demonstrar que não estou inventando, nem é ataque pessoal. Tenho que cortar despesas e consertar estas coisas ao mesmo tempo.

O torcedor quer saber do futebol. Depois do empate com o Nacional, em Montevidéu, o senhor conversou com integrantes da torcida uniformizada e disse que o técnico Luxemburgo iria ficar?

Não foi isso o que eu disse. O que aconteceu foi que alguns torcedores chegaram e disseram: ‘Você tem que tirar o Luxemburgo’. No meu dicionáriio não tem esta expressão. Não vou demitir o Luxemburgo porque um torcedor está dizendo que eu tenho que fazer isso.

A torcida pede a demissão?
Na verdade, é mais um grupo que fica falando isso. Outro dia, um site de palmeirenses (Palmeiras Todo Dia) fez uma enquete sobre este assunto. A maioria, cerca de 70% dos torcedores que votaram, pediram a permanência dele. Também não vou me guiar por isso. Mas dá para perceber que a maioria está a favor do Luxemburgo. Mas a minoria é quem fala, faz barulho.


Comentário do Blogue: Então, tá!

Com as devidas venias

Todos sabem que não costumo comentar por aqui assuntos que não sejam relacionados ao Palmeiras. Nem mesmo referentes à seleção brasileira. Não preciso explicar que 'ando' para o selecionado brasileiro.

Além disso, não posto por aqui, há muito, 'linques' da imprensa oficial. Eles têm um lugar fixo, e quem quiser 'se servir' é só ir até a barra lateral direita e 'fazer bom proveito'.

Mas, hoje dois textos da mídia oficial, coincidentemente produzidos por criador e criatura, mereceram tanto destaque que vão ser 'linkados' aqui.

O primeiro é do 1nh0. Como seu padrinho parece que enxergou que criou um monstrinho e, por isso, parou de citá-lo, o 'menino travesso' não bastasse essa semana ter chamado o 'mestre' de "O MAIOR DE TODOS", agora acha que Dunga deu ouvidos aos ensinamentos táticos do grande JK e, por isso - somente por isso! - venceu o selecionado sul-africano. Creio que em breve, não haja uma internação, esse menino - feito ídolo pop recentemente falecido - terá problemas sérios de desvio de conduta a serem corrigidos; caso eles já não existam. Bem, ao link: "Dunga segue conselho de Juca e Brasil está na final."

O segundo é do próprio 'mestre' do 1nh0. Como há muito ele não analisa um jogo de futebol, seu 'esporte' é apreciar falcatruas, balancetes, apontar irregularidades (coisa que vem sendo preciosamente seguida pela 'criatura'), talvez haja perdão para a sua pouca visão do jogo de hoje na África do Sul, mas - fora isso - é no mínimo estranho que veja em André Santos, que está por ser vendido ao exterior e precisa de incentivo midiático para que sua venda seja - digamos - incrementada financeiramente, como um dos melhores em campo hoje.

Assisti ao mesmo jogo, o André - apesar de bom jogador - não acertou uma única jogada no primeiro tempo (opa, acertou um chute de longa distância, defendida pelo goleiro Sul-africano); não esteve nem acima nem abaixo do nível dos demais jogadores (médio). Vejam o que Juca "Valdívia no SPFW" escreveu, e que mais parece uma ode ao André Santos (Que estrela, Dunga!), mesmo que o jogador que entrou em seu lugar tenha sido o autor do gol da vitória, e pesar de Juca tê-los equiparado na nota do jogo. Espero que seja apenas por ser um jogador de seu time do coração.

Bem, já dei audiência demais para eles. Quem quiser - e tiver estômago - que dê uma passada por lá. Mas, a coisa beira a esquizofrenia, estejam avisados.

Nota de Falecimento: Morre o ex-meia Toninho Vanusa

Da: Agência Palmeiras - Jairo Giovenardi

O ex-meia alviverde Antônio José dos Santos, Toninho Vanusa, faleceu na madruga desta quinta-feira, vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Toninho tinha 52 anos e faria aniversário nesta sexta-feira (26). Ele deixou a esposa, Elza Maria dos Santos, duas filhas, Tatiana Vanessa e Sthefanny Tamires, de 27 e 15 anos, respectivamente, o filho Pedro Thiago, de 26, e um neto.

Na década de 1970, Toninho foi reserva de Ademir da Guia e teve duas passagens pelo Palmeiras, sendo a primeira entre 1974 e 1975 e a segunda entre 1978 e 1979, contabilizando sete gols em 70 jogos, com 30 vitorias, 28 empates, 12 derrotas e um título, o Paulista de 1974.

Seu corpo está sendo velado no cemitério do Tremembé, em São Paulo, onde será sepultado hoje, às 16h.

Novo site no ar

23 de jun de 2009

Compre a sua



Vi isso no seguinte link: O meu Palmeiras não precisa de você.

Não sei da seriedade e veracidade da campanha, mas se for real e séria é uma boa idéia.

E aos moldes do twitter: #FORALUXEMBURGO!

Só para lembrar



Via: Cruz de Savóia - por: Adriano Modenesi

22 de jun de 2009

Twittando

#FORALUXEMBURGO!

Quem é você?

Hoje o leitor do Forza Palestra é um paulistano. Ele está bem no coração da capital, no bairro do Pari. Será que ele se identificará para sabermos de quem se trata?

19 de jun de 2009

Acho que é isso

Recordo-me como primeiro título comemorado aquele com o gol de Ronaldo e com o Morumbi lotado de rivales. Aquele nosso título expulsou o maior jogador rival daqueles tempos para o Rio de Janeiro.

Tinha eu 8 anos de idade. Confesso que o título de 76 não me é claro, apesar do brilhante Jorge Mendonça, mas títulos por sobre o maior rival são marcantes.

Depois veio a década de 80. Seca! Times ruins, promessas de títulos, e nada. Minha adolescência, mesmo vivendo longe da capital foi construída – em relação ao meu amor ao Palmeiras – à base da confiança e da decepção.

Perda do título nacional frente a um time do interior (Guarani), perda de um título paulista frente a um outro time do interior (Inter de Limeira), time medíocre sendo apontado como aquele que estouraria no campeonato seguinte. Éramos, sempre, apontados como “o time”. Nós, os torcedores, acreditando; afinal, o Palmeiras é o maior vencedor do século XX.

Abrindo aspas para fechá-las ao final da idéia, isso me lembra um período muito triste da história nacional. Sob os louros de um passado que para muitos fora glorioso planejávamos um futuro infinitamente mais vitorioso, mas para isso tínhamos que acreditar cegamente no futuro, pois esse seria o país do novo tempo. Bastaria que esperássemos o bolo crescer para que pudéssemos reparti-lo.

O bolo cresceu, mas não foi repartido; a decepção campeou, e a paciência se esgotou. As mudanças vieram e a democracia voltou. Não vieram mudanças através de traumas, de rupturas, mas – aos poucos, como sempre nesse país - as mudanças se instalaram. As mudanças vieram, apesar das turbulências, das reclamações, das greves, dos confrontos, dos mortos, dos feridos; da situação, da oposição... Somos uma democracia; há – queiram ou não – uma repartição daquele bolo, o mesmo que por anos esperamos por ser dividido, mas que parecia que nunca o seria. Fecha aspas.

Quanto ao Palmeiras, veio a gloriosa década de 90, e eu já próximo aos 30 anos. Títulos, vitórias... Parecia que nunca mais sairíamos do topo do Olimpo. O Palmeiras voltara a ser grande. Mas, o sonho acabou: segunda divisão, humilhação, bom e barato, ditadura... O fundo do poço.

Esse, o fundo do buraco, por incrível que pareça, cada dia estava mais longe. Quanto mais afundávamos, mais não avistávamos o fundo. E assim, mais uma década foi perdida, mais promessas, melhores times que nunca vieram...

Em 2008 rompe-se um ciclo de obscuridade; surge um grupo que nos promete o futuro, aliás, nos prometeram a volta a um passado de glórias, de títulos... Vitórias, alegrias! Tudo parecia caminhar para o despertar do gigante adormecido; o Palmeiras voltaria a ser grande, o Palestra despertaria finalmente.

Mas, como sempre, o sonho durou pouco. Novamente nos pedem paciência e querem que aceitemos planejamentos em longo prazo; nos empurram uma esquadra medíocre, agora comandadas por um comandante - que um dia foi excelente -, mas já não o é. Nos pedem paciência, onde nem o mais dos racionais acadêmicos a teria. Nos pedem, de novo, que esperemos - sei lá como – o bolo crescer, pois um dia seremos – quem sabe – com um pla-ne-ja-men-to (em estilo tucano) um grande time.

Eu, torcedor, não agüento mais esperar. Esperei demais, perdi décadas. Quero voltar a ser grande. Sei que aquilo que foi construído por meus avós e bisavós não merece esse destino. Não creio que devemos descer ao nível de times de colônia apenas; isso seria a morte.

Sem embargo, ficaria muito triste que copiássemos o modelo daqueles que nos invejam, nos odeiam, e tentam nos eliminar. Quero apenas que tenhamos a consciência que não podemos perder mais nenhum dia para a retomada de nossa caminhada à grandeza. Isso se faz com títulos e com grandes times; isso se faz com ousadia.

Ah! O que eu quero dizer com tudo isso? Fácil. Não me venham pedir paciência. Não me venham pedir quer eu espere um título no ano que vem. Nem me falem em pla-ne-ja-men-to (odeio tucanos). O que eu quero é título no campeonato que estou disputando; afinal sou apenas um torcedor. Por enquanto!

#FORALUXEMBURGO! (twitter)

___________________
Em tempo: Já que é para COPIAR o pla-ne-ja-men-to dos bambis demitam o treinador. Eles demitiram o deles.

#foraluxemburgo!

18 de jun de 2009

Rivaldo, faça-nos o favor

No último domingo, no caderno de esportes do Estadão, o cineasta Ugo Giorgetti - Palmeirense assumido, no que parecia uma premonição do que se nos avizinhava, escreveu um artigo em que se dirigia à Rivaldo. Nele pede que ele nos devolva Felipão e fique com um técnico que ele prefere não nomear.

Então, vamos ao que escreveu Giorgetti:

O Estado de São Paulo – Esportes – 14/06/2009 (domingo)

Caro Rivaldo, aqui vai uma sugestão

Ugo Giorgetti

Caro Rivaldo: você sabe que sou seu admirador confesso.

Até já escrevi sobre você e, sempre que possível, o faço com a maior das satisfações. Tenho muita saudade do tempo em que você jogava por aqui e fique certo de que você deu grandes alegrias a inúmeros torcedores brasileiros.

Na seleção, a meu ver, você foi o principal jogador na conquista do título de 2002. Até hoje a seleção se ressente da sua falta e não encontrou um jogador à altura para, a sua maneira silenciosa e discreta, organizar o time.

Esta semana tive notícias suas pelo jornal, que me deixaram entre satisfeito e surpreendido.

Julgava que você ainda estivesse na Grécia - veja só como sou desinformado - e agora constato que está no Usbequistão.

Minha satisfação com a notícia consiste em saber que você exerce não só a liderança do time em campo, como também a função de consultor da diretoria do seu clube. A surpresa vem do fato de que, na condição de consultor, você foi o principal articulador da contratação do Felipão e consequentemente de seu deslocamento da Europa para a Ásia.

Você há de me permitir uma certa surpresa nesse episódio, pois creio que, apesar da globalização, apesar de estarmos todos próximos, os lugares ainda não se equivalem inteiramente, e alguém trocar Londres por Tashkent soa, para usar uma expressão execrável, inusitado.

Por isso, Rivaldo, por causa dessa minha deformação pessoal que me inclina sempre para o Ocidente, acredito que uma transferência dessas se deva muito mais aos seus dotes de negociador do que a qualquer outra vantagem. Quero cumprimentá-lo por isso. Você já foi treinado pelo Felipão e sabe, mais do que ninguém, das qualidades do homem.

Ocorre que talvez o Felipão não dure muito à frente do Bunyodkor, como, aliás, não durou o Zico, que aí só ficou alguns meses.

E, nesse caso, antevendo que num futuro próximo o mesmo problema surja e que na qualidade de conselheiro da diretoria você tenha de apontar outro nome, peço que você não faça nada, nem um movimento, sem antes me consultar. Tenho candidato, Rivaldo.

Candidato que você também conhece muito bem e que não posso aqui revelar o nome para não tumultuar o ambiente do clube em que trabalha. Não sou homem de fazer uma coisa dessas. Mas estou certo de que o Usbequistão é uma parte do mundo em que uma grande quantidade de torcedores gostaria de vê-lo neste momento.

De qualquer forma, você sabe como a torcida pode ser ingrata e mesmo injusta, por isso não se deixe influenciar por boatos.

Como você sabe, trata-se de homem de extrema fineza, elegante, educado, de vida transparente, que transmite total confiança e cria sempre um ambiente do maior respeito junto a torcedores e, principalmente, jogadores.

É, acima de tudo, um vencedor, treinador arguto, constantemente à frente de analistas e torcedores, com escalação e táticas que muitos insistem em classificar como incompreensíveis, evidentemente por ignorância e falta de conhecimento técnico.

Em suma, caro Rivaldo, um homem que não hesito em recomendar com todas as minhas forças.

Aumente, se possível, a dívida de gratidão que multidões de torcedores brasileiros têm com você!

Leve-o para o Usbequistão!

E pense numa última possibilidade, essa sim digna de um gênio dos mais altos negócios do mundo: leve ele e, em troca, nos devolva o Felipão.

Fora Luxemburgo

Os dois posts abaixo foram publicados aqui há exatos 20 dias. Há época fui taxado de reacionário, açodado, corneteiro. Fiz uma enquete no blogue e a maioria optou pela permanência do 'manager' condicionando-a ao resultado da Libertadores. Fui democrático e me calei. Até prometi que esse blogue deixaria de existir caso eu estivesse errado e ganhássemos o torneio. Torcia muito para estar errado, pois o Palmeiras ganhando ganhamos todos, mas não foi o que aconteceu. Os erros do 'professor Luxemburgo' nos levaram a mais esse FRACASSO. Então, o blogue continua, a campanha FORA LUXEMBURGO volta e agora com o apoio de todos - inclusive daqueles que me criticaram à época.

Informações de bastidores dão conta que o elenco está rachado e alguns criticam abertamente o treinador. A diretoria, pelas primeiras manifestações, parece que não vai demiti-lo (a multa é muito alta eu sei), mas a torcida parece que esgotou sua dose de paciência com esse senhor (até os muros do Palestra já foram pichados).

Entretanto, por aqui a vida desse senhor não será nada fácil. Será cobrado - centavo por centavo que percebe mensalmente - por resultados. E não me venham com esse papo de planejamento, trabalho de longo prazo (bla, bla, bla). Aqui, como blogue de um torcedor - o que é na essência este espaço - exige-se resultados, títulos, dedicação ao trabalho, times competitivos, o Palmeiras acima de qualquer vaidade...

Forza Palestra!

FORA LUXEMBURGO!

Acorda diretoria, enquanto é tempo.

CAMPANHA: FORA LUXEMBURGO! - Republicando

Aqui está o endereço do novo blog do 'mestre dos magos': BLOG DO LUXEMBURGO. Dê uma passadinha por lá e deixe seu recado para que ele 'vaze' imediatamente, do nosso Verdão.

Ao postar seu recado dê um print, volte aqui e cole no comentário. Conseguirei um jeito de enviar as mensagens para a diretoria do Palmeiras.

Está iniciada a campanha: FORA LUXEMBURGO!

Fora Luxemburgo! - Republicando

Então ta, ficamos assim. A culpa é do torcedor; a culpa é daqueles que não apóiam, não comparecem, a culpa é daqueles que lá estão mesmo em uma noite chuvosa, com ingressos ao pornográfico preço de R$ 50,00, no horário escatológico das 22h00. O professor pardal não tem culpa alguma.

Um ou outros dirão, mesmo que não seja diretamente a esse blogueiro, que o torcedor somente espera resultados imediatos, não entende de planejamento, é irracional, de direita – chegando às raias do reacionarismo – e joga para a torcida.

Vou dizer que sou quase tudo isso mesmo. Menos a parte referente à coisa da direita, pois sempre me considerei de esquerda, do reacionarismo e de jogar para a torcida, mas se também assim entenderem para mim tudo bem, pois a língua, meus caros hoje não poupará nada, e ninguém. Principalmente aqueles que defendem o indefensável.

Se já pedi aqui nesse espaço até a renuncia do presidente Belluzzo, não por ser mau-caráter, vaidoso e incompetente, mas justamente por ser o contrário disso e por não merecer aqueles que lhe cercam. Não há porque não fazer o mesmo, mas pelas razões contrárias, com nosso técnico.

Então serei direto e começarei logo pelo fim: FORA LUXEMBURGO!

Três zagueiros, dois laterais, dois volantes. Um centroavante isolado, dois meias – ambos recebendo as bolas, quando elas passavam pelo meio (!), de costas para o gol. Eu, do alto de minha ignorância sobre futebol, vendo esse estado de coisas, fosse o treinador do time adversário, marcaria o centroavante, os dois meias, deixaria os volantes livres e teria como resultado que o time do ‘mestre dos magos’ somente teria como saída os chutões, ou dos volantes ou dos zagueiros. Bingo, o técnico adversário viu isso, mesmo não ganhando ‘rios’ de dinheiro.

Não contente e para não passar despercebido o ‘mestre dos magos’ queima duas substituições logo com 28 minutos de jogo para consertar os próprios erros. Aí entra o lado mau-caráter do sujeito. Ambas as substituições revelam o lado safardana desse senhor que é ‘treinero’ de nossa equipe.

Capixaba que por aqui, e por todos os espaços de Palmeirenses, já foi execrado por partidas pífias, ontem não estava nem melhor nem pior do que em outras jornadas, mas foi jogado aos leões, foi substituído. Capixaba, que é escalado insistentemente pelo mau-caráter do Luxemburgo, ontem viu como se comporta o treinador quando percebe que errou e quer desviar o foco. Até a mais isoladas das gramas do Palestra sabe que esse moço não tem condições de vestir a camisa do Verdão, mas então – eu pergunto: se todos sabem como é que o treinador não sabe? Se for para tirar porque por? Aqui é a teimosia aliada ao mau-caratismo, pois percebendo que estava errado o ‘professor’ queima o rapaz (que já está queimado há tempo), mas ganha os apupos da torcida. Jogada de mestre, mas mestre da desfaçatez.

Com Obina, que diga-se de passagem correu e se esforçou, aconteceu a mesma coisa. O rapaz, fora de forma e desentrosado no grupo, somente entrou porque vendo que havia errado o mau-caráter do Luxemburgo precisava livrar a sua cara novamente com a torcida. Se ele tivesse apenas enxergando o jogo, e não tentando salvar sua reputação, poderia ter optado pelo Ortigoza, que está treinando com os companheiros há 5 meses. Mas, não. O importante era desviar o foco e fazer uma média com a torcida.

Mas, meus caro, o problema – como todos viram – não estava lá (na lateral direita), o problema estava na formação do time. Dirão, inclusive o ‘mestre dos magos’, que o time passou a ter mais uma válvula de escape. Não. Isso é mentira! A válvula de escape aconteceu porque passamos a contar com mais um avante, e o time adversário teve que recuar mais um de seus homens do meio, e Diego e Cleiton puderam, enfim – um ou outro, a seu turno - receber as bolas em condições de tentar armar o time, e a bola não foi mais ‘despejada’ – ao estilo bambi de jogar – por volante e/ou zagueiros de nossa intermediária para um isolado avante. Agora contávamos com dois homens de frente, e um terceiro que chegava (Diego) – que hora era armador, hora era avante – e com um armador de ofício (Cleiton). Não demorou veio o gol.

Quando todos pensavam que as coisas estavam resolvidas e poderíamos até melhorar, o ‘mestre dos magos’ substitui Keirrison por um outro volante. O time perde novamente a armação, espero que só a armação e não também a classificação, se apaga e toma o castigo: o gol de empate de um time que não havia sequer se aproximado do gol defendido pelo Santo.

Enfim, não precisamos ser gênios para saber o culpado pelo jogo pífio e pelo resultado desastroso de ontem. Ele tem nome e dá expediente no Palmeiras: Vanderlei Luxemburgo.

O problema é que esse decadente senhor, mestre no ‘marqueting’ e na dissimulação, vem – insistentemente – povoando nosso time de volantes, queimando um centroavante de potencial com seu esquema medroso, e complicando o que poderia ser fácil.

O problema é que são quase seis meses com o mesmo time (lembram-se que o auge seria no campeonato brasileiro e o campeonato paulista era para entrosar o time?) e não temos um esquema de jogo. O problema é que ele pegou gosto por volantes sem qualidade (vide Mozart) e por times sem criatividade. O problema é que com esse senhor não iremos alugar algum, pois ele é um técnico decadente, que não está preocupado em treinar times e que não enxerga mais nada de futebol, até Nelsinho Batista (que está sem emprego: vade retro, satanás!) consegue vencê-lo com facilidade. O problema é que estamos cheios de derrotas para adversário inferiores e onde poderíamos ter vencido. O problema é que parece que nossa diretoria é conivente com esse estado de coisas. O problema é que parece que ninguém quer ‘por o dedo na ferida’ e dizer – sem meias palavras – FORA LUXEMBURGO!

Óbvio que logo virão alguns com a manjada frase: mas, trocar por quem? Ora, não sei por quem, mas acho que não podemos ficar reféns de Luxemburgo pela falta de nomes para o cargo; o Palmeiras é uma grande equipe – uma das maiores potencias do futebol brasileiro e mundial – então, que nossa diretoria se mexa e busque alternativas. Mas, que sejam alternativas à altura da grandeza do Palmeiras, pois – pelo que se noticia que ganha a o treinador e sua comissão técnica – dinheiro não falta, inclusive para propostas àquele que todos nós sonhamos em ver de volta.

É hora de dois movimentos. Um óbvio e outro de ousadia.

O óbvio é demitir imediatamente esse farsante, mau-caráter e decadente técnico, que atende pelo nome de Vanderlei Luxemburgo.

O movimento ousado é fazer uma proposta para Luis Felipe Scolari, nosso Felipão. Que lhe ofereçam um enorme salário, benefícios, cargo vitalício no clube e o ‘diabo a quatro’, mas que daqui a um ano tenhamos a certeza que não foi por vaidade, mau-caratismo, covardia ou incompetência que perdemos um jogo ou um campeonato, mas que as derrotas tenham vindo apenas porque o adversário foi melhor, não porque nos acovardamos – em casa – frente a um ‘gingante’ como o Nacional do Uruguai.

A paciência se esgotou. Podemos até ganhar a libertadores, pois o Nacional – e as outras equipes – não são imbatíveis, são fracas. Mas que com esse senhor tentando – de todas as formas – nos atrapalhar, ficará mais difícil e sofrido não tenho dúvidas.

Então, só para constar, pois sou imediatista: FORA LUXEMBURGO!

Então, só para constar, pois sou de direita: R$ 50,00 para ver Obina e Jumar?!

_____________
sem revisão

17 de jun de 2009

Luto

Fechado por Luto. Essa semana não teremos bolão.



Com a cabeça menos quente direi tudo o que penso.

FORA LUXEMBURGO!

16 de jun de 2009

Amém

Amanhã, que nossas preces sejam ouvidas, e que...

São Marcos, olhe por nós.



Que seja feita a nossa e a vossa vontade...



Assim na terra...



Como no céu.



Nos falamos após o jogo.

A partir de agora é concentração, pois a América há de ser verde novamente.



Amém.

Há 10 anos







A conquista da Libertadores 1999 em off

Marcos: a chave da conquista de 99


Entrevista Arce - Nação Palmeiras

Um lugar na história
- Forza Palestra do Barneschi

Felipão torna-se amuleto do Palmeiras - Casaverde







Você leitor, o que lembra desse grande dia?

15 de jun de 2009

Quem é você?

Bolão Brasileirão 2009 - Resultado atualizado até rodada 6

Se houver erros entrem em contato que refaço, mas acho que estamos assim:

14 de jun de 2009

Palmeiras 3 x 1 Marias

Em uma partida correta do ponto de vista tático, como há muito não se via, o Palmeiras venceu as Marias hoje no Palestra. O time jogou bem, com volume; seguro na defesa (o gol delas foi um acidente) e incisivo no ataque. K9 desencantou, a defesa não falhou e o lateral direito que tanto procurávamos parece que se encontra no elenco: partida irretocável de Wendell (para mim o melhor jogador em campo).

Mas, o que importa é quarta-feira. Temos que vencer, e bem, o Nacional do Uruguai, o que diga-se, não é coisa de outro mundo.

Então, ao que interessa, meus caros. É na quarta que veremos quem são os Homens e quem são os meninos.

Até lá.

Forza Palestra!

12 de jun de 2009

Bolão Brasileirão 2009 - Rodada 6

Eis, meus caros(as):

12 de junho de 1993, há 16 anos

Pensei em escrever um texto recheado de emoção sobre aquele 12 de junho, dia dos namorados; uma tarde cinzenta, mas que para todo Palmeirense que a presenciou será lembrada eternamente como um dos dias mais radiantes de suas vidas.

Resolvi não dizer nada. Apenas tentar, através de algumas imagens, mostrar a aqueles que lá não estiveram - pela distância, pela tenra idade, ou por algum motivo de força maior - o que é sofrer por uma paixão, mas ser recompensado por esse imenso amor.



Parabéns Palmeirense, há 16 anos conquistávamos um título memorável.

Eu estava lá... E você Palmeirense, o que se lembra desse dia?

Forza Palestra!

10 de jun de 2009

Cala a boca Luxemburgo! - atualizado

Não dá para entender o que está querendo nosso 'manager'. Havia prometido - por conta da enquête feita aqui e que apontou que devemos dar-lhe uma chance até o término da Libertadores - que não faria mais críticas e pararia de pedir a sua cabeça. Mas, ele é que não dá trégua. Parece que busca o confronto.

Veja o que a mula escreveu hoje em seu blog:

Não dá para entender

Não dá para entender a contundência das críticas à nossa equipe por parte de algumas pessoas do clube, pequena parcela da torcida e por alguns setores da imprensa. Estamos mais vivos do que nunca nas quartas-de-final da Taça Libertadores da América. No Campeonato Brasileiro, caso o pênalti claro sobre Diego Souza fosse marcado a nosso favor no jogo contra o São Paulo e se não tivéssemos dado uma pequena vacilada contra o Grêmio Barueri, hoje estaríamos ocupando a vice liderança da competição.

Entretanto, o nosso trabalho - que vive sempre sendo contestado - continua, na minha opinião, no rumo certo. Nesta semana trabalharemos fortes e determinados na concentração em Atibaia e certos de que chegaremos muito preparados e firmes para essa nova longa caminhada que teremos. São 16 jogos sem intervalo, ou seja, jogaremos no meio e no fim de semana direto.

Mensagem ao “verdadeiro” torcedor palmeirense: Tenha convicção que iremos determinados ao Uruguai em busca da classificação à semifinal da Libertadores da América [O negrito é meu].


Quer dizer então que aqueles que o criticam não são verdadeiros torcedores do Palmeiras? Quer dizer então que o senhor é quem define, segundo sua régua, quem é e quem não é torcedor do Palmeiras? Quer dizer então que ficará por aqui, independente do salário astronômico que lhe pagam, e nunca nos abandonará por um salário melhor? Quer dizer então que irá a todos os jogos do time independente do preço que for cobrado e da qualidade do time que lhe for oferecido? Cala a boca Magdo!

Esse senhor terá, como prometi a meus leitores, uma trégua até o final da Libertadores, que espero ganhemos apesar dele.

Mas, caso aconteça de Marcos não estar em um bom dia, de Cleiton Xavier não acertar um chute de 30 metros nos minutos finais de um jogo onde seremos desclassificados, de Diego Souza não estar em um dia inspirado e de Pierre não se desdobrar em campo, prepare-se, poois tenho certeza que se uma dessa variantes acontecer nosso time não se dará bem e não ganharemos o tão almejado - pelos verdadeiros e falsos torcedores - título.

Daí, prepare-se, a trégua acabou, e sua vida vai virar um inferno. Nem os seguranças dos cassinos que você frequenta irão conseguir aplacar a ira dos verdadeiros - e dos falsos também - torcedores desse gigante chamado Palmeiras.

Vai plantar batatas Luxemburgo. O senhor é um fanfarrão. Trate de treinar o time, lhe dar um padrão de jogo, fazer com que os seu indicados rendam o que deles se espera, e pare de falar asneiras; sua mula!

Não dá para nos calar quando somos provocados. Isso está passando dos limites. Alguém da diretoria tem que tomar providências.

Atualizando: O Aqui é Palestra também escreveu sobre o tema. Leia por lá "Do blog "verdadeiro" treinador'.
____________
devido à raiva: sem revisão.

Da assessoria de imprensa

Notas que pensávamos, como torcedores apaixonados que somos, não merecessem nem destaque:

VERDÃO TREINOU EM DOIS PERÍODOS NESTA QUARTA-FEIRA

ELENCO QUER ESTAR EM CAMPO CONTRA O CRUZEIRO

PALMEIRAS QUER FIM DA IRREGULARIDADE NAS PRÓXIMAS RODADAS

Desnecessário, como diria Gilberto Gil.

Forza Palestra!

8 de jun de 2009

Bolão Brasileirão 2009 - Resultado atualizado

É assim caros amigos: o Verdão vencendo vencemos todos!

Com alguns acertadores acertando o placar, mas nenhum acertando também os artilheiros, ficamos sem a pontuação extra, que volta assim que tivermos um jogo importante.

A briga começa a ficar boa, fiquem atentos no Guto - nosso vencedor do ano passado, que já começa a se aproximar da liderança; atentos mesmo, pois quando o cara assume a lidernaça é difícil tirá-lo de lá. Destaque ainda para a Alezinha e Carlinhos que também acertaram o placar, mas é impressionante o desempenho do Leonardo Paes, que nas duas rodadas com vitória do Verdão acertou ambos os placares.

O destaque negativo é que alguns apostadores não deram os seus palpites e já se aproximam da zona do rebaixamento, mas há muita água ainda para passar debaixo dessa ponte.

Lembrando que todos podem apostar no campeão, vice, terceiro e quarto colocados, além do(s) artilheiro(s) do certame, o que dará pontuação extra e pode virar o jogo. Os apostadores tem até a primeira rodada do segundo turno (todos serão avisados) para apostarem nesses quesitos.

Eis a classificação:



Em tempo: Caso haja algum erro na contagem entrem em contato que revisamos.

Forza Palestra!

5 de jun de 2009

Resultado da enquête

Perguntamos:

O blogue defende a saída imediata do treinador do Palmeiras, e você leitor?

Tivemos o seguinte resultado:

40% condicionam a permanência do ‘professor’ ao resultado da Libertadores, ou seja, perdeu rua!

29%, dos quais esse editor faz parte, querem a imediata demissão do ‘treinador’.

Já, 20% querem a permanência do ‘manager’, pois acreditam que não há ninguém à altura para substituí-lo.

Os outros 11% o consideram “o cara”, por isso, querem a permanência - talvez 'Ad infinitum' - do atual ‘técnico’ Alviverde.

Isso significa que o blogue e seu editor não são maioria; por isso, daremos uma trégua ao treinador até o final da Libertadores.

Caso vençamos a Libertadores, o que seria uma alegria inenarrável para esse blogueiro (Dubai, aí vou eu! Quem é melhor Obina ou E´to?) me calo, dou a mão à palmatória, confesso que sou um corneteiro miserável, não entendo nada de futebol, de novo me calo – e agora definitivamente, e o blogue agoniza até o final do ano apenas com os palpites do Bolão do Brasileirão. O que seria uma ‘morte’ humilhante para esse espaço, mas – como em uma promessa – seria ‘pago’ com prazer e exultação.

Entretanto, caso contrário, todas as minhas teses (as do blogue) estarão corretas. Perdemos tempo, deveríamos ter ‘dado um pé nesse Zé Mané’ imediatamente, mas não o fizemos por acreditarmos em promessas, coelhinho da páscoa, saci pererê etc. Aí então, me agüentem, os leitores e o professor/manager/técnico/treinador, pois será inferno dia e noite.

Combinados assim?

Então, para mostrar boa vontade sai da lateral direita a chamada com o pedido da saída do treinador, ok?

Quanto ao time? Nunca deixaremos de apoiar, sejam esses ou quaisquer outros os atletas que por aqui estejam.

Forza Palestra!

4 de jun de 2009

Professor Belluzzo

"Eu gostaria que desse uma melhorada. Espero que a torcida trate bem do time, esqueça do incidente. O bate-boca não é bom para o clube. Pensei em armar um slogan: 'Quem ama não xinga e nem grita'. Mas isso é do futebol". - Luiz Gonzaga Belluzzo - Presidente do Palmeiras.

Nessa o senhor se equivocou. O bom pai, aquele que ama; o bom irmão, aquele que defende; critica nos erros, xinga e grita, sim.

Somente aqueles que bajulam só afagam. Aqueles que verdadeiramente amam apontam os erros, cobram providências e criticam quando acreditam que as medidas tomadas não estão no ritmo correto, ou mesmo na direção correta.

Os inimigos não estão aqui. Eles estão aí. Estão naqueles que ao bajularem não contribuem com as críticas necessárias; estão naqueles que criticam apenas para desastibilizar; mas estão - também, naqueles que não criticam para se locupletarem.

Aqui, sempre quando não concordarmos, criticaremos - mesmo quando não formos compreendidos por nossas críticas. Inclusive, tenha em mente que sempre - repito, sempre - o Palmeiras estará acima de tudo e de todos.

Por isso, rechaçamos o oportunismo de uma oposição que somente aparece para tumultuar o clube. Da mesma forma, criticamos os bajuladores que como embusteiros se aproximam do poder apenas para se beneficiar dele.

Professor, cuidado com as cobras. As que se mostram perigosas e venenosas, e as que - sob uma aparência de inocência - também picam e ferem de morte. Ambas são perigosas. Talvez, a segunda seja mais letal, pois não esperamos seu bote. A primeira, por a conhecermos, estamos mais preparados.

__________________
Em tempo: FORA LUXEMBURGO!

Pescaria - atualizado

Ainda sob o efeito da falta de inspiração sigo em minha pescaria diária pelas turbulentas e hoje turvas águas dos blogues Palestrinos.

E não é que acabo de pescar um peixão. Daqueles de fazer inveja; daquele que quando pescado pelo companheiro de pescaria dizemos: "mas porque não fui eu quem pescou?".


Esse peixão vem lá do Scoppia Che la Vittoria è Nostra - VENDIDOS.

Por outras águas, as águas salobras da mída tradicional, vem lá do Conversa Afiada do PHA uma crítica ácida - mais uma - à Vênus Platinada. Só no Brasil: Globo obriga torcedor do Corinthians a sair meia noite do estádio.

O Rapahel, nos momentos em que não é o Seo Cruz, trabalhou hoje no lançamento do novo (dos novos) manto Alviverde. De lá pesco fotos e mais fotos (bons peixes) sobre o evento: Ficou bonito!

Por hoje é só. Amanhã uma nova pescaria ou, quem sabe passando o banzo, um novíssimo post.

Já estava fechando a caixa com as tralhas, enrolando as carretilhas e guardando os anzóis quando fisgo mas um bom peixe. Esse é do Observatório Verde, escrito pelo Rafael Evangelista: Desconstruindo Luxemburgo.

Agora já posso me recolher.

Bolão do Brasileirão 2009 - Rodada 5

Nenhum acertador, de novo, na última rodada. O Palmeiras não ganha, perdemos todos. Então, como estamos acumulados - sem acertadores - há 3 rodadas, nessa teremos PONTUAÇÃO EXTRA.

Quem acertar placar e artilheiros terá sua pontuação multiplicada por dois. Atenção: Não é a pontuação da rodada, mas a pontuação já acumulada que será multiplicada por dois. Caso o acertador tenha zero pontos, além da pontuação da rodada, ele terá 2 pontos acrescidos na contagem final da rodada.

[OFF]Kung Fu

Os mais novos talvez nem saibam de quem se trata. Talvez, até conheçam David Carradine por sua participação no filme "Kill Bill", de Quentin Tarantino. O que não sabem é que toda uma geração, a minha em específico, cresceu o vendo atuar em um seriado de TV chamado Kung Fu. Era, para mim, programa imperdível.

Esse blogueiro está de luto, pois um de seus ídolos da infância se foi hoje, aos 72 anos de idade. Foi-se o 'pequeno gafanhoto'.



Via: IG.






Novo manto

A loja de produtos oficiais de Palmeiras, Ponto Verde, já tem fotos do volante Pierre trajando a nova camisa (Verde no. 1). Dêem uma olhada. Em breve atualizaremos o post com mais fotos.

Novo manto

Dentro de aproximadamente uma hora saberemos como será o novo modelo do manto sagrado alviverde. Uniforme um (verde), e a volta das camisas brancas como uniforme número dois.

O blogue está atento e publicará, assim que tiver as imagens oficiais - pois, o segredo foi mantido até hoje, data do lançamento (pelo menos tentaram) - as fotos por aqui. Aliás, a informação é que será aberta uma área no novo site do Palmeiras (loja virtual), que ainda está em construção, por volta das 11h00 de hoje. Aguardem.

Por enquanto, fiquem com algumas imagens que vazaram na net, até parece coisa da gigante dos softwares, do novo manto alviverde.



fonte das imagens: MAGLIA VERDE.

3 de jun de 2009

O desespero – para não chamar de golpismo – que alguns articulistas, e os respectivos ‘veículos de informação’ que lhes dão espaço evidenciam, a cada nova pesquisa que mostra em alta a popularidade do presidente Lula, apesar de terem sido avisados que por aqui não passaria de uma marola, é flagrante.

A cada subida da popularidade do presidente e do apoio ao seu governo, a cada nova pesquisa que põe em risco o projeto de levar ao planalto um representante da inteligentzia paulistana, aquela que enxerga o mundo com olhos na Europa e os pés em Miami, causa tamanho desconforto nos veículos e porta-vozes que eles perdem a compostura.

Nêumanne, Chaves, Jabor, Krames… Todos se desesperam e vêm em auxílio à candidatura oficial Demo/Tucana. Quando não, a voz oficial busca o auxílio em ex-assessores de FFHH. Do próprio, de Paulo Renato, de Malan…

Terceiro mandato (Dilma é o terceiro mandato!), bolsa esmola (como se vale gás fosse invenção de Keynes), custo doença, etc. são as bandeiras (fora o mensalão, o grande momento da oposição golpista; como se caixa 2 de campanha fosse uma invenção do governo Lula) rotas, diga-se de passagem, daqueles que querem substituir as trevas representadas pelo governo do PT pelas luzes do governo do esquerdista – como disse a Soninha – de José Serra.

Só não enxergam o caos na educação paulista (alô Soninha!). Os livros com dois Paraguais, com palavrões, com ‘estupra, mas não mata’ – ops, ato falho, foi ‘não ame, estupre!’. Por aqui, entre o Pinheiros e o Tietê, o que importa é o golpismo, o que importa é que temos ‘gentes’ do mais alto gabarito para substituir essa gente desqualificada, sem berço. Serras, Paulos Renatos, Soninhas, Robertos Freire – ops, de novo -, pois esse não está por aqui, apesar de estar e de receber por isso, apesar de não saber a diferença entre Cumbica e Congonhas, entre Palmeiras e Corinthians, entre molho ao sugo e à bolognese. Mas, isso é calculado, vale à pena, pois com eles nos livraremos do analfabeto e de seus seguidores.

Mas, Seo Besouro, o senhor está se tornando repetitivo. Não, incauto leitor. Repetitiva está a oposição. Fosse ela uma oposição que fizesse bem ao país estaria eu – entendedor da importância de uma oposição forte, atuante e com projeto – com esperanças que esse país tem um futuro para meus filhos. Mas, pelo que parece, o que importa à oposição é somente substituir ‘as moscas’, pois quanto a aquilo que emitirá o odor pouco importa.

Seo Besouro, o senhor está dizendo que se houvesse um projeto para o país, mesmo que da oposição, o senhor aderiria. Não, não foi isso que eu disse. O que disse é que entre um projeto que um dia foi de esquerda, mas que continua – mesmo com seus erros – popular, e um que não existe, mas que quer a volta do ‘entreguismo’, de gente deslumbrada e preconceituosa – é disso que se trata -, fico com o que aí está. Fico com o Bolsa Família, com o PROUNI, com a inclusão digital, com o ‘Minha casa minha vida’…

O resto é apenas a tentativa de voltar ao governo. Apenas desespero pelo ‘poder’. Mesmo que para isso se tente golpes, inverdades, pânico, pseudociência, desfaçatez, falso-moralismo etc.etc.etc.

Opa! Perceberam que eu apoio o governo Lula e que votarei em Dilma ( o terceiro mandato)? Pois é, eu e 81,5% de ignorantes desse país apoiamos o governo Lula – em meu caso mesmo reconhecendo seus erros e limitações; e, como eu 23,5% de ignorantes, nesse momento, apoiam um terceiro mandato ao presidente Lula através da ministra Dilma. Quantos ignorantes.

Agora é só esperar os comentários com ressentimento. Lulinha, mensalão, ignorante, PT… Vamos ver no que isso vai dar. O que não posso é aceitar, passivamente (opa, coisa de bambi) falta de argumentos. Me venham com argumentos sólidos, senão nem resposta vão ter.

PS. Vai Palmeiras, eu ainda acredito!

_____________
Em tempo: Esse post é uma republicação. O original está no Cruz de Savóia. Agradeço ao Raphaello e ao Besouro Verde pela gentiliza de autorizarem a publicação também aqui.

2 de jun de 2009

Ainda em pescaria

Sigo pescando, pois a vontade de escrever ainda não voltou. E não é que consigo pescar não só grandes peixes, mas pérolas. Essa é das graúdas, bem acabada e brilhante. Vejam:

Alice no mundo bizarro - do Expatriated (que conheci através do Binóculo Verde).

Pescando

Ainda sob o efeito da falta de ânimo, mas sem deixar de dar uma pescada por blogues amigos, eis que apresento o resultado da pescaria:

Volta Valdívia - no Verdedosverdes.

Luxa vê evolução, e você? - no Nação Palmeiras.

Agenda da destruição - no Forza Palestra do Barneschi.

DEIXEM OS TÍTULOS EM PAZ, MESMO, ou: discordando veementemente de André Kfouri - no Blog do meu saco do André Falavigna.

Tomem um saco de confete e me dêem uma folga - no Cruz de Savóia do Seo Cruz.

Recado ao professor e Prejuízo e outras - no Palestra Imortal.

Como tudo na vida passa, até desânimo, tenho certeza que vai passar e em breve retomo a vontade de escrever, mesmo que sendo acusado - de quem menos esperava - de fascista (de JK esperava de outro, não.), ou mesmo que nada mude, tudo continue como está, e eu me sinta um pregador no deserto, pois... APESAR DE VOCÊ(S).

Forza Palestra!


______________
Em tempo: FORA LUXEMBURGO!

1 de jun de 2009

Control C e Control V

Por falta de ânimo com a realidade, até isso esse 'time' anda fazendo comigo, fico com a ficção escrita por Adriano Pessini, colunista e editor do jornal Agora, e que vi no Sobre Porcos e Ratos, do amigo Giocondo.

Com a palavra, os culpados. Parte I

"Isto é ficção

Imagine alguém que tra­balhe em algum grande clube - o Palmeiras, por exemplo - citar o nome de Rogério Ceni seis vezes em uma única entrevista, dizer que o jogador do rival São Paulo é o melhor do Brasil, que Ronaldo (do Corin­thians) e Nilmar (do Inter) são jogadores diferencia­dos e que na sua equipe não tem ninguém assim.

Imagine um treinador, que se diz flamenguista, se achar perseguido pela im­prensa, lançar factóides para desviar o foco, dizer que fulano é corintiano, que sicrano é são-paulino, e, ainda por cima, ter um instituto em que umas das aulas por lá lecionadas é: "Como Lidar com a Mídia".

Imagine alguém que re­clame da própria torcida, diga que ela não apoia o time, que a do Sport é me­lhor, e que passe alguns momentos de um jogo im­portante brigando com... os próprios torcedores.

Imagine alguém que defenda seu jogador, diga que ele é perseguido pela torcida, injus­tiçado, e em uma partida importantíssima - e em casa - coloque esse atleta e o retire ao 28min de jogo.

Imagine alguém que se gabe de ser um bom plane­jador contratar um jogador na segunda, apresentá-lo na terça, relacioná-lo na quarta e escalá-lo na quinta-feira.

É... É difícil imaginar isso na vida real, mas seria um grande personagem para uma novela das oito."

Adriano Pessini, colunista e editor do jornal Agora. Edição impressa, 30/05/2009.