A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

24 de jan de 2008

A fonte de todo o mal

Já me desculpando pela 'colagem' vou reproduzir na íntegra o texto brilhante publicado originalmente no Observatório Verde, inclusive a foto, vamos lá:

"Ele é pequeno, tem cara de garoto, mas vem aprontando das suas há tempos.

Uma fonte desinteressada garante que ele já usou o nome Gavrilo Princip e desferiu os tiros que mataram Francisco Ferdinando, fato que levou à Primeira Guerra Mundial. O saldo final de mortes foi de 15 milhões.

Seu sorriso fácil e seu jeito brincalhão não revelam, mas comenta-se que foi ele quem colocou fogo no Reichstag, o parlamento alemão, dando poderes definitivos a Adolf Hitler. O saldo da traquinagem foi a Segunda Guerra Mundial, com 62 milhões de mortos.

Mas tantas mortes não lhe teriam bastado. Segundo a mesma fonte desinteressada, ao fim da guerra o indivíduo chegou à América e tornou-se conselheiro e maior informante de Joseph McCarthy. Divertiu-se muito misturando verdade e mentira em suas delações contra os comunistas americanos.

Essa influência na alta cúpula teria lhe rendido carta branca para bolar a Operação Condor, articulando os militares da América Latina para a tortura e morte daqueles que resistiam aos regimes ditatoriais. Fincou raízes no Chile, sendo um dos invasores do Palácio de La Moneda, em 11 de setembro de 1973. Dizem que foi de sua arma que partiu o tiro que matou Allende.

Mas foi em outro 11 de setembro, o de 2001, que sua vida deu uma guinada. No ataque terrorista, pilotava o avião que não atingiu o alvo pré-determinado. Desgostoso, voltou ao Chile e mudou seus métodos.

Passou a agir cirurgicamente, tendo como alvo principal os jogadores de futebol. Seu propósito final ainda é um enigma. Com uma técnica minimalista, usa apenas seu corpo para atingir o adversário, lhes impingindo dor insuportável. Atinge principalmente os pés e as mãos do oponente, usando, pasmem, suas canelas, joelhos, tornozelos e, às vezes, o próprio rosto. Dizem que seu sangue é puro veneno, que procura destilar na pele de suas vítimas. Estas, intoxicadas, passam a agir violentamente, o que faz com que o público pense que o vilão é uma pobre vítima.

Atualmente, mostra uma estranha preferência pelo verde, o que lhe dá a aparência de um duende maligno. Na foto abaixo, podemos perceber seu olhar pérfido e seu propósito eminentemente maldoso.



Obrigado ao Teo pela imagem e ao Tibé pela inspiração"


Obrigado ao OV pelo texto.

Um comentário:

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!