A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

30 de abr de 2009

Quando o Palmeiras é Palestra...

Ontem, ao final do jogo, apenas consegui escrever poucas linhas e dizer que o coração estava – e ainda está – acelerado pelos batimentos mais fortes, em um jogo onde fomos Palestra.

Passei o dia pensando sobre o quê escrever. Confesso, ainda não consigo saber o quê dizer a todos meus amigos leitores.

Neste momento, algumas cervejas a mais, junto com a patroa e com as filhas, todas Palestrinas, esperando a estréia no brasileiro no dia das mães, para juntos acompanharmos a arrancada rumo a mais um título, ainda não sei o que dizer.

Sei que no próximo jogo da Libertadores tudo pode ir por ‘água-a-baixo’; mas ontem vi a esperança de uma nação em seus guerreiros, pois quando ninguém mais acreditava, quando a maioria já preparava o escárnio, somente nós - os verdadeiros Palestrinos - lá estávamos acreditando, torcendo, rezando, empurrando, mesmo que a quilômetros de distância do local da batalha.

Um Gol, um Homem, um Jogador, um Time, uma Nação... Só esses acreditaram, somente esses merecem as glórias. Isso, somente nós – os que nunca desistimos – merecemos o sabor desse dia. Os outros que elucubrem suas teorias recheadas de números, táticas mirabolantes, teorias (da inspiração e da conspiração)...

O que sei é que mesmo que com um a menos, mesmo que com todos contra, mesmo que os Deuses nos preparem surpresas e mesmo que não sejamos os melhores (quem é?) nunca desistiremos. Aqui é Palmeiras, aqui é Palestra. E quando Palmeiras é Palestra ninguém segura.

Já devemos ter o adversário definido nesse momento, ainda não tive a curiosidade de procurá-lo; mas não importa, pois aqui é Palestra, e quando o Palmeiras é Palestra ninguém segura!!!

PALMEIRAS: CAMPEÃO DA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA DE 2009!

Em tempo: a inspiração para o termo "Quando o Palmeiras é Palestra" veio daqui.

Haja coração!

Hoje só amanhã. Sensacional, jogo de campeão. Gol no momento que deveria sair, um jogador a menos, no momento onde todos já haviam desistido, menos nós.

Já fiz as projeções. O mais provável é um Palmeiras x Sport. Mas, pode ser contra o Cuenca ou contra o Boca. A ver.

Venha o que venha sou mais Palmeiras. Amanhã escrevo com esmero e com a razão, agora:

AQUI É PALMEIRAS!

Forza Palestra!

29 de abr de 2009

Justiça para quem precisa

Via: Blog do Silvinho - um blog de um Rivale.

Por exemplo, se um jornalista ou assemelhado recebe a informação que uma determinada figura faz uso abusivo de álcool nos meios sociais onde freqüenta, qual é o papel do jornalista ou assemelhado? Ignorar a informação, checá-la ou se aproveitar do suposto (sim, tudo é suposto enquanto não se evidencia objetivamente o fato) para difamar tal pessoa, através de textos sublimares, abusando das conjunções subordinativas condicionais?

Partindo-se do pressuposto da irracionalidade e da irresponsabilidade, imaginem neste caso se um jornalista ou assemelhado recebesse a informação que uma determinada figura está sendo investigada por supostos envolvimentos em delitos de cunho sexual, por exemplo, e resolvesse publicar um texto, recheado de palavras sublimares e das conjunções subordinativas condicionais?
[leia a íntegra clicando aqui].


Mistério! Será que Magno Malta está na captura de alguém?

EM UM DOMINGO (QUARTA-FEIRA) QUALQUER... - Republicando

EM UM DOMINGO (QUARTA-FEIRA) QUALQUER...

São 95 anos de história, mais de 15 milhões de torcedores espalhados pelos quatro cantos do planeta... Somos considerados – e somos mesmo – o campeão do século XX. Temos títulos estaduais, nacionais e mundiais – sim, a Copa Rio de 51 é um título muito importante e de caráter mundial -, torneios importantes no continente europeu, quando ninguém sabia o que era Libertadores da América ou Europa foram vencidos pelas Academias Verdes. Inauguramos o estádio do Mineirão trajando o manto canarinho do Selecionado Brasileiro.

Somos um time que nasceu de um sonho de uma colônia e se transformou em um time de uma nação. Somos um povo e uma time que enfrentou batalhas, inimigos e adversários. Inimigos que nos fizeram morrer líder e nascer campeões. Inimigos que tentaram jogar um país contra uma colônia, mas que só fizeram crescer o amor e a obstinação de um 'bando de carcamanos' que passaram por todos os tipos de provações, mas que nunca desistiram de seus ideais.

Os adversários nos respeitam por nossas conquistas e por nossa grandeza; os adversários nos temem, pois sabem que aqui é o Palmeiras, pois aqui são os bisnetos, os netos e os filhos daqueles que um dia sonharam e criaram a grande Societá Palestra Itália.

Batalhas enfrentamos inúmeras. O vídeo motivacional, que circula na internet, mostra apenas uma delas; aquela contra o Flamengo, onde guerreiros entenderam o que é envergar esse verdadeiro 'manto sagrado' e, mesmo com todas as adversidades, viraram um jogo que parecia perdido em uma verdadeira batalha épica. Também por isso somos conhecidos como o time da virada.

Só não nos reconhecem como grandes aqueles que por sua miopia, empáfia ou pequenez, ainda não atingiram o momento de serem – eles próprios – reconhecidos como grandes. Esses, por todos os defeitos apontados, continuarão a nos vencer esporadicamente, mas nunca atingirão a grandeza que construímos e nos é por méritos atribuída, e continuarão – mesmo nos momentos efêmeros de uma única vitória – relegados ao seu papel de coadjuvantes, pois ainda não aprenderam e não merecem ser grandes.

(...)

(...),quarta-feira (...), mais um capítulo se escreverá na história da Societá Palestra Itália, da Sociedade Esportiva Palmeiras... do time de colônia que se tornou uma nação.

Não sei qual vai ser o resultado, afinal em um jogo de futebol existem três resultados possíveis, mas o importante é que os 25 guerreiros, mais a comissão técnica, os dirigentes e, principalmente, os heróis torcedores que lá estarão representem esses 95 anos de história e de glórias, e representem os 15 milhões de torcedores; com suor, determinação, confiança e amor, pois por aqui temos história e ela segue.

O resultado é consequencia disso tudo, pois em um domingo (quarta-feira) qualquer...


FORZA PALESTRA!


___________________
Peço os amigos leitores que me entendam, mas daqui por diante me calarei até depois da batalha (...). Eu, como qualquer amante do jogo, quero me concentrar.

Então, até a vitória! E que os Deuses do Olimpo do futebol nos reservem apenas alegrias no pós-jogo.

28 de abr de 2009

Gerador de posts

Lembram daquela brincadeira que havia na internet onde você colocava alguns termos, verbos, substantivos em locais chaves e, automaticamente, se gerava um texto, fosse ele uma novela de Benedito Rui Barbosa, música dos Tribalistas, dos Engenheiros do Havai, etc.?

Pois bem, hoje o Forza Palestra pega um texto que já perdeu a validade, troca alguns nomes e o mesmo ainda faz muito sentido. Aliás, faz mais sentido que o original, pois o dono da pérola, na maior desfaçatez, já fez o mea-culpa e ontem, no programa que participa semanalmente, exibia sorrisos e frases engraçadinhas, como se nada de desabonador houvesse dito sobre Ronaldo.

Hora de parar para Kfouri

Kfouri está desmanchando seu nome.

Tem feito sua ‘marca’ virar pó.

Não ajuda trazer patrocínios para os locais onde trabalha como se imaginava e só se mete em confusões.

Se ao lado do ‘jornalista’ imprudente não é mero detalhe.

Porque Paulinho representa nada na imprensa esportiva brasileira se comparado a ele, ‘o Sr. Ética, Moral e Bons Costumes’.

Kfouri tem todo o direito de viver como quiser e desfrutar do que acumulou pela sua vida de profissional da informação.

Mas não consegue conviver com a ambiguidade da vontade de voltar a fazer jornalismo de verdade e de criar monstrinhos farsantes à noite.

Por isso é que será melhor para ele anunciar que parou com o jornalismo.

Com o que não apenas não enganará mais ninguém, mas, sobretudo, deixará de se enganar.

Porque Kfouri hoje é o Kfuro.

Infelizmente.

Do texto original: Hora de parar para Ronaldo

Bolão Brasileirão 2009 - republicando

O Campeonato Brasileiro de 2009 já está por começar. Com a primeira rodada marcada para o dia 9 de maio já é hora de iniciarmos os preparativos para mais um Bolão do Forza.

Com regras mais simples, menos jogos para se apostar e com premiação atraente (camisa do Palmeiras) e livros sobre futebol para o segundo e terceiro colocados, esperamos um grande número de participantes.

Então amigos, está no ar: O BOLÃO DO BRASILEIRÃO 2009.


Eis as regras:

Dos participantes

1. Poderá participar qualquer leitor do blogue, desde que não seja parente do administrador e aceite as regras apresentadas.

2. O administrador participa, mas é 'café com leite'.

Dos Palpites

3. Pontos normais
: O apostador deverá apostar apenas nos resultados dos jogos do Palmeiras, tendo que apontar placar, e artilheiros do Verdão no confronto. Com isso, a cada rodada, o apostador poderá atingir a marca de 10 pontos, sendo: 1 por acertar o vencedor do jogo; 4 por acertar o placar do jogo; e mais 5 por acertar os artilheiros do Verdão na contenda. Atenção: o placar tem que estar correto, ou seja, se na primeira rodada, dia 9/5, onde o Palmeiras recebe o Coritiba no Palestra, o apostador apontar: Palmeiras 2 x 1 Coritiba e disser que os artilheiros serão Marcos e Bruno, terá ganho 1 ponto por ter apostado no Palmeiras, 4 pontos por ter acertado o placar do jogo e mais 5 por ter – feito um vidente – acertado que os goleiros Bruno e Marcos foram os artilheiros.

4. Pontos Extras 1
: A qualquer momento, dependendo da importância de um jogo, poderão ser lançados novos desafios que o administrador – a seu critério – na semana do confronto divulgará no blogue.

5. Pontos Extras 2: Até um dia antes do início da segunda rodada do segundo turno, ou seja, até dia 22 de agosto, os apostadores poderão palpitar sobre: campeão, vice, terceiro, quarto colocados e artilheiro(s). Para os acertadores serão acrescidos – ao final do campeonato e do bolão - a seguinte pontuação: se acertar o campeão mais 2 pontos, se acertar o segundo colocado mais 2 pontos, se acertar o terceiro colocado mais 2 pontos, se acertar o quarto colocado mais 2 pontos. Além disso, se acertar em ordem os quatro primeiros terá um bônus extra de mais 5 pontos, pois o apostador é bom e merece. Caso, acerte o artilheiro receberá mas 2 pontos extras. Atenção: não serão aceitas mudanças de palpites neste caso, pontos extras 2. Então, ou o palpite é previsão ou espere para o último momento (semana de 17 a 21 de agosto) para fazer sua aposta.

6. Regra Flexibilizada: Serão aceitos palpites de empate nos jogos do Verdão. Neste caso, não é necessário apostar nos artilheiros, pois o apostador ganhará apenas 1 ponto por ter acertado o palpite, não terá ponto extra por placar e nem por acertar artilheiro(s).

7. Regra Arbitrária: Serão aceitos palpites que prevejam derrota do glorioso Verdão, mas, neste caso, valem as regras do ano passado, se errar azar do apostador, se acertar azar do apostador, pois neste caso, receberá a pontuação inversa: menos um 1 ponto por apostar contra o Palmeiras, secar e acertar; menos 4 pontos por ter acertado o placar do jogo e ter colaborado com os seca pimenteira; e menos 5 pontos – mesmo que não acerte os artilheiros do time adversário. Só lembrando: aqui é um espaço segmentado, feito para torcedores do Verdão, e o administrador Palmeirense doente dá o direito de não querer que torcedores de outras equipes apostem por aqui e sequem o Palmeiras.

Da conferência da pontuação

8. Toda segunda-feira. Caso haja jogos no meio da semana os resultados serão computados conjuntamente (jogos da quarta/quinta e jogos do sábado/domingo subsequentes).

Do vencedor e da premiação


9. O vencedor será aquele que ao final do campeonato e do bolão atingir a maior pontuação e ele receberá – à sua escolha – uma camisa do Palmeiras, seja modelo atual ou modelo retrô. O mesmo vale para o segundo e terceiro colocados que receberão – à escolha do administrador – um livro cada sobre o tema futebol. Caso sejam ofertados outros prêmios isso será comunicado no blogue.

10 Em caso de empate as regras para desempate serão: 1) ter acertado mais placares exatos, 2) ter apostado um menor número de vezes em empates, 3) ter acertado o artilheiro do campeonato, 4) sorteio.

Dos casos omissos

11. Qualquer dúvida que se apresentar será dirimida pela maioria dos participantes, mas tendo o administrador a palavra final.

Tabela do Brasileirão 2009

Então, é só esperar pelo primeiro post do Bolão, na semana do início do Brasileirão, e ser bom de palpite.

Lembrando que ano passado, com maior número de jogos para apostar, o vencedor foi o Guto Cavazza, que aliás já recebeu sua camisa. Aguardem as fotos do Guto com seu prêmio.

[OFF]Onde será impresso o obituário?

Via: Último Segundo - IG.

Caio Blinder, de Nova York

A SESSÃO NOSTALGIA NO CINEMA E O FUTURO DA VELHA IMPRENSA

NOVA YORK- O filme "State of Play" (que no Brasil será "Intrigas de Estado") é uma sessão-nostalgia para jornalistas para lá da meia-idade, como eu. Russell Crowe é um jornalista investigativo da velha escola. Desalinhado, ele está mais para Dustin Hoffman (Carl Bernstein) do que para Robert Redford (Bob Woodward), em "Todos os Homens do Presidente". Crowe (Cal McCaffrey) tem como comparsa, em suas investigações sobre crime e corrupção em Washington, a blogueira Della Frye (Rachel McAdams).

A sessão-nostalgia no filme tem o ápice justamente quando os rolam os créditos e vemos o processo de impressão e distribuição do papel-jornal. A cena é de doer, pois não dá para visualizar um happy-end para os jornais impressos. Aqui nos EUA é uma sucessão de más noticias, com jornais fechando, ameaçando fechar ou em regime de concordata. Como disse acidamente o comediante Stephen Colbert: "Onde será impresso o obituário da indústria de jornais"?

Na via crucis, profissionais da "velha imprensa" podem consultar o mapa sobre como jornais podem conviver com a nova mídia que foi desenhado há mais de 50 anos por Bernard (Barney) Kilgore, um lendário editor do "Wall Street Journal", hoje propriedade do império de Rupert Murdoch. O desenho está na recém-publicada biografia escrita por Richard Tofel, "Restless Genius" (Gënio Incansável). Na hipérbole do subtítulo do livro, Kilgore foi participante da invenção do jornalismo moderno, isto é, nos anos 40.

Kilgore herdara um "business model" atropelado pela tecnologia. O "Wall Street Journal" fora fundado em 1889 para oferecer notícias do mercado e preços das ações a investidores individuais. Mas 50 anos mais tarde, a publicação perdera metade de sua circulação pois sua informação básica estava amplamente disseminada. Kilgore percebeu que a "nova mídia" de então, o rádio, dava informações sobre o mercado em tempo real. Hoje parece óbvio, mas Kilgore sacou que seu jornal não podia simplesmente anunciar as notícias de ontem, mas deveria sinalizar o que estava à frente e analisar os acontecimentos.

No ''day after'' ao ataque japonês em Pearl Harbor (7 de dezembro de 1941), os outros jornais relataram os fatos amplamente conhecidos naquele domingo, graças ao rádio. A primeira página do "Wall Street Journal" em 8 de dezembro foi um marco do jornalismo. O texto começou com a frase "Guerra com o Japão significa revolução industrial nos EUA". O artigo delineou as implicações do conflito para a economia e os mercados financeiros. Era o material que o leitor do "Wall Street Journal" mais precisava naquele momento.

Nostalgicamente, eu temo que a piada de Stephen Colbert seja seríssima, mas é bom ver que mesmo durante o Pearl Harbor que aflige a mídia impressa, nem todas as publicações estejam afundando. A obrigatória revista semanal "The Economist", com seu foco em interpretação sofisticada, está aumentando a circulação e o próprio "Wall Street Journal" aposta no sucesso de sua fórmula de leitores pagando por acesso à sua edição online.

Vamos ver. No filme "State of Play", o velho (Russell Crowe) e a nova (Rachel McAdams) na imprensa se clicam na bem-sucedida investigação jornalística. Não sabemos se serão felizes para sempre.




A revolução está aí; ela não é televisionada, tampouco será impressa.

E tem gente que não enxerga isso!

27 de abr de 2009

Mais uma farsa da imprensa tupiniquim

Lembram-se da farsa armada pela Folha para criminalizar a Ministra Dilma? O jornal teve que se retratar, apesar de que - como eu já disse - não deveria ser erramos, mas sim fraudamos.

Pois, agora desmascara-se mais uma farsa. Lembram-se do caso dos jornalistas usados pelo MST como 'escudos humanos' (um deles da Globo) no Pará? Caiu mais uma farsa da imprensa tupiniquim.

Vejam: "Na tarde de ontem, o repórter da TV Liberal, afiliada da TV Globo, Victor Haor, depôs ao delegado de Polícia de Interior do Estado do Pará. Em seu depoimento, negou que os profissionais do jornalismo tenham sido usados como escudo humano pelos sem-terra, bem como desmentiu a versão - propagada pela Liberal, Globo e Cia. - de que teriam ficado em cárcere privado".

Que feio Falha de São Paulo! Que feio Rede de Bobo!

26 de abr de 2009

Sensacional

A liberdade que a internet propicia é realmente sensacional.

Desde o início o 1NH0 criticou Ronaldo no Corinthians.

Hoje, o Fenômeno mostrou ao que veio. Decidiu o campeonato.

Mostrou que é fenomenal. Queira o 1NH0 ou não.

Ele me saiu com a seguinte manchete em seu blogue: O dia que Ronaldo calou Pelé.

Teceu loas ao Fenômeno, coisa que não fez até ontem. Aliás, até ontem foi só críticas ao presidente do Corinthians e ao Fenômeno.

Hoje, na maior desfaçates, teve que se render. Os fatos atropelam os idiotas.

Pois bem, eis que no primeiro comentário do post um leitor partiu para o ataque e 1NH0, aquele que não tem tempo de ler e comentar os posts, por isso criou a seção 'Fale com o Paulinho', de imediato respondeu.

Vejam:

ricardo Disse (Abril 26, 2009 às 6:25 pm):

Creio que o título do seu post está errado Paulinho.
O titulo deveria ser: O DIA QUE RONALDO CALOU PAULINHO!!!


Paulinho: Ele realmente é fenomenal. Amanhã escreverei um texto sobre o que você falou. Sou um baita fã do Ronaldo. MAs cumpri minha obrigação de relatar o que acontecia fora de campo. Dentro de campo sempre torci por ele, como corinthiano que sou. E estou feliz. Pela vitória, pelo título e pelo prazer de vê-lo jogar novamente.

Como dizia a propagande da marca de leite: TOMÔ?!

Em tempo: texto escrito no formato 'jornalismo do bem', uma idéia um parágrafo. Confesso que é difícil.

19 de abr de 2009

Viva o futebol

De quando em vez encontramos alguém, na imprensa, que merece destaque.

Hoje vai para Maurício Teixeira - Blog de bola, do IG.

SENHORES DO TRIBUNAL: POUPEM-NOS DE DOMINGOS, NÃO DE DIEGO

"Você vai ler muito por aí que Diego Souza fez um papelão. Eu discordo em parte. O futebol tem que ser menos hipócrita. Não sei se Domingos foi instruído para tal, mas a verdade é que entrou e foi direto dizer algo no ouvido do Diego Souza, o melhor jogador do Palmeiras. Diego não fez nada e o juiz deu vermelho para os dois. Depois de expulso, Domingos (daquele tamanho) parecia ’sei-la-o-que’ se jogando no chão, fazendo aquela cena ridícula e simulando uma agressão que não existiu. Um ator canastrão péssimo e ruim de bola.

Diego ficou revoltado e, digamos, com razão. Quem tem sangue na veia, fica mesmo revoltado com isso. Ainda mais sendo eliminado em casa por um time que já estava jogando muito melhor. Depois, da cabine, é muito fácil dizer que não podia fazer aquilo.

No final, Domingos tomou uma rasteira (e nem doeu). Diego vai pegar um gancho (pq merece, pela agressão, não tem jeito). Mas eu quero ver mesmo o juiz pegar um gancho por ter provocado tudo isso. E o Domingos, por mim, que não joga nem um décimo do que joga o Diego, podia ficar aí uns 3 anos sem aparecer nos gramados. Pela pataquada e por assumir que sua única contribuição ao time seria mesmo tirar na marra o melhor jogador adversário. Papelão. Resta saber se foi um papelão do Domingos ou um papelão do Santos. Senhores do tribunal, por favor, poupem-nos de Domingos e não de Diego."

18 de abr de 2009

VOLTA FELIPÃO


FELIPÃO nosso que voltarás ao Palestra,
santificado seja o vosso nome,
vem a nós o vosso reino,
nos faça a nossa vontade
assim no Palestra como em casa.

O título nosso de cada dia nos daí hoje,
perdoai-nos se um dia te ofendemos,
assim como nós o perdoamos
por você ficar tanto tempo longe da gente,
e não nos deixei sair em todos os campeonatos,
como faz o outro; nos livrai da desclassificação.

Amém.

Em forma de drops é mais fácil.

Pré-jogo

Há – eu afirmo – um conluio entre canais de televisão, alguns jornalistas esportivos e a POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO, para afastar os torcedores dos estádios. Torcedor apaixonado, longe do estádio, quer dizer assinatura do ‘pague para ver’, e audiência em canal aberto. Por isso, a insistência em dizer que em estádio existe briga, conflito, e ele é povoado por marginais. Hoje, na Turiaçu a PM (POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO) disparou bombas, uma delas estourando a menos de dois metros de onde eu estava, a esmo, e sem motivo. Simplesmente, precisavam arrumar uma confusão; como a torcida lá estava apenas – na paz – esperando a hora do início do jogo, arrumaram uma blitz – resolveram reprimir a venda ambulante -; resultado: correria, reação contra a blitz, bombas, polícia militar reprimindo sei lá quem. Só sei que o VAGABUNDO que comandava a operação deve ser pago pela rede câncer, o governador do estado também. Tenho tanta certeza disso que não me intimido mais em dizer: TV Globo + PM + GOVERNO DO ESTADO = gente corrupta; todos envolvidos em uma campanha para esvaziar os estádios. SERRA, SEU VAGABAUNDO, O TORCEDO DE FUTEBOL VOTARÁ ATÉ EM UM POSTE, MENOS EM VOCÊ!

O jogo

Meu Deus. Nem consigo criticar individualmente alguém, tão ruim foi o jogo da EQUIPE. Fora o Marcos, que mesmo que tivesse levado 15 frangos – não foi o caso – teria crédito somente há um HOMEM nesse elenco. Isso mesmo, somente há um atleta que dá o sangue nesse time, ele se chama DIEGO SOUZA. Busca jogo, corre, dá combate, não aceita provocação e se doa os 90 minutos.

Em um time que nos dois últimos jogos não deu dois chutes ao gol dos adversários há de se ressaltar a raça e a dedicação do maestro, do senhor Palmeiras: Diego Souza. O restante? Lamentável. Aqueles que não são grossos de dar dó são omissos e um bando de maricas, deveriam jogar no time Leonor. Lá é lugar para covardes.

Volta Felipão!

Com esse pedido inicio a campanha FORA LUXEMBURGO (nem paulista ganha mais) e peço, encarecidamente ao presidente Beluzzo que vá até a Europa e traga, para a alegria verde, DEUS. Pois, só Deus salva.

Fora Luxemburgo!

E se for para trazer porcaria no lugar do senhor das desculpas, que fiquemos sem técnico, pelo jeito – da maneira que o Palmeiras joga – eles não fazem a menor falta.

VOLTA FELIPÃO
! Você faz a diferença.

Ah! perdemos o jogo, estamos fora da final, já estou me acostumando com isso. Quero ver a desculpa. A classificação na Libertadores virou obrigação, na terça estarei lá, me aguarde Luxemburgo!

___________
Tão puto que revisão é luxo. FORA LUXEMBURGO!

17 de abr de 2009

Mistério!

Até esse momento, três dias após o jornalista Chico Lang, considerado folclórico, fanfarrão e parcial pelos jornalistas de oposição - aqueles que se consideram do bem e defensores da moral, da ética e dos bons costumes -, ter dado a notícia "justiça anulou todas as eleições do São Paulo Futebol Clube desde 2003", o maior representante da defesa da democracia nos clubes de futebol no Brasil ainda não se pronunciou.

JUCA KFOURI, defensor da ética, da moral, dos bons costumes, e o maior mau-caráter - ele sabe porque - da imprensa esportiva brasileira, se calou.

JJ, presidente do SPFW, e JK tem, quem sabe, além de admiração um pelo outro, alguma relação mais estreita que não sabemos!

O tempo dirá. Contas bancárias dirão; e não serão apenas as dos titulares.

120 dias mostrarão o que é essa 'instituição' e suas relações.

16 de abr de 2009

Eu te disse...

Havia em minha infância um desenho animado onde motos falavam; a menor de todas as motocas - o tempo todo - procurava avisar às outras (maiores) que aquilo não daria certo. O seu bordão, sempre ao final do episódio, era: eu te disse, eu te disse, eu te disse...

Pois é, eu te disse...

Vejam isso: Nota despretensiosa, e isso: Santo André pode contratar Cafu para o Brasileirão.

Valeu pela dica 'Seu Cruz'.

Mistério!

DEPOIS DIZEM QUE SOMOS PARANÓICOS

Tomada um

Durante essa semana o maior ídolo da 'história' do time Leonor sofre fratura em treinamento, a imprensa uníssona repete - e todos sabem como se constroe uma verdade - que foi fatalidade. Um dos motivos da contusão, e olha que estou apontando somente um, está lá estampado na foto: o péssimo estado do gramado de um dos campos do centro de treinamento do São Paulo Futebol Clube.

Somente duas perguntas, que deveriam ser feitas por qualquer jornalista sério, independente, sem rabo preso com o time Leonor e comprometidos com a informação, mas não foram - por que será? - eram a seguinte:

- Mas, por que sendo o SPFC um time diferenciado, que se gaba de seu pla-ne-ja-men-to, de sua proximidade com o futebol europeu e do primeiro mundo, tem um campo de treinamento nestas condições? Não teria sido esse - o estado do gramado - o motivo do pé do atleta ter ficado preso e ocasionado a lesão?

Não, ninguém fez a pergunta. Mas, a história segue e a roda gira, e o SPFC - daqui a quatro meses - será exaltado por aqueles mesmos que não enxergaram os buracos no gramado, pois o ma-ra-vi-lho-so reffis terá recuperado mi-la-gro-sa-men-te, e em tempo recorde, o goleiro Leonor.

Tomada dois

O jornalista Chico Lang, há dois dias, noticiou que a justiça anulou todas as eleições do São Paulo Futebol Clube desde 2003. [clique aqui e leia a nota completa, desde o Blog do Chico Lang]. Segundo informações, a decisão da justiça, que dá ganho de causa à oposição do clube, se deve ao fato da situação do time Leonor ter mudado os estatutos do clube para possibilitar a reeleição do 'moderno, democrático e diferenciado' presidente Juvenal Juvêncio, e não ter submetido a mudança à assembléia de associados; segundo a justiça, um flagrante desrespeito à lei e aos estatutos do clube.

Ainda segundo a nota do jornalista Chico Lang"Corinthians, Palmeiras, Flamengo, Internacional e Grêmio passaram por processo de redemocratização e estão servindo de exemplo para os oposicionistas são-paulinos...".

Roque Citadinni, em mensagem comenta sobre o caso, no blog do 1nh0: "...o problema é mais grave. Quando ocorreu a tal reunião foi um barraco só. Ordem judicial, fugiram com o presidente, confusão, gritaria, gente em cima da mesa e tudo mais. Só nada saiu na mídia. Como pode uma reunião da Câmara dos Lordes terminar em pancadaria? Tudo foi pra baixo do tapete. Esqueceram da briga judicial. Isso ainda dará pano pra manga".

Não me alongarei. Fora a nota do Blog do Chico Lang alguém viu em outro veículo, inclusive em um jornaleco que se diz especialista em notícias esportivas, e que até editorial faz contra a direção da CBF - porque acha que seu presidente se perpetua no cargo - repercutiu o fato? E o ‘jornalismo de oposição’, capitaneado pelo arauto da moralidade - Juca Kfuro - se calou por quê?

Como dizia uma personagem de folhetim: MISTÉRIO!

A se fosse no Palmeiras.

Forza Pelestra!

De grandes e pequenos

Ontem, um amigo - nem vou dizer para que time torce - me ofereceu uma aposta e me dava o empate 'de lambuja'. Eu recusei. Sabem por quê? Porque eu já imaginava a postura do time de Recife, afinal para eles o empate era um excelente resultado, porque é um time pequeno e porque o Palmeiras sempre que joga - em casa - com equipes desse porte se complica, ainda mais com o adversário jogando com um a menos. É sempre assim, não sabemos - e não é de hoje - furar retrancas de times nitidamente inferiores - na história e no futebol; enfim, sabemos jogar com quem é grande, se faz grande e atua como grande. O Sport, definitivamente, não se encaixa no quesito grandeza. Então, sofremos mais uma vez.

Nada está perdido

Apesar da matemática mostrar que temos apenas 29% de chances de classificação para a próxima fase isso pode mudar já na próxima rodada. Basta vencermos a LDU jogando em nossa casa, na próxima terça-feira. O Sport recebe o Colo-Colo lá no Recife, e ambos tem 7 pontos. Caso haja um vencedor e vençamos a LDU poderemos terminar a rodada já em segundo lugar. Se houver um empate (ainda contando com a vitória contra a LDU) terminamos a rodada em terceiro, mas a um ponto do líder. De toda a forma, com empate no jogo de Recife ou com vitória de um dos contendores por lá, vamos ao Chile em busca dos três pontos, e acredito que podemos sim vencer o Colo-Colo por lá. O melhor dos mundos seria uma vitória do Colo-Colo em Recife, pois o time do Chile alcançaria os 10 pontos e já estaria classificado para a próxima fase, jogaríamos com eles nessa situação, que convenhamos, é muito mais confortável, e o Sport teria que enfrentar a altitude, a LDU e a possibilidade da desclassificação. Mas tudo isso são conjecturas. O que precisamos mesmo é vencer nossos próximos dois jogos.

Não jogamos mal

O time não foi mal, até o Capixaba não comprometeu ontem, mas o 'professor' está ficando muito previsível. Essa mudança do Evandro no Capixaba está tão manjada quantos às mexidas do Caio Junior ano retrasado. O problema é que o Sport jogou muito fechado, com marcação serrada no K9 (esse merecerá um tópico especial), fechado como convém a todo time pequeno que enfrenta um grande, e contou com a falta de inspiração do CX10. Lenny, também não foi bem, e nossa defesa, bem, foi nossa defesa, pois vacilou de novo e tomamos um gol nos acréscimos do primeiro tempo. Marcos? Nem jogou, é só ver as estatísticas e constatar que não tocou na bola, ficou com ela 22 segundos (o tempo das reposições de bola).

Keirrison

O que mais vem irritando a torcida não é a quantidade de gols que perde, afinal ontem fez um de pênalti - muito bem cobrado - e não perdeu nenhum. Mas, aí é que está o problema; vejam - de novo as estatísticas - e reparem que finalizou apenas uma vez, muito pouco para um centroavante. O K9 esta muito apático, não se entrega, chega sempre atrasado nos lances, é disperso: um verdadeiro 'sangue de barata'. Tudo o que não se pode ser em uma libertadores, mas principalmente, tudo o que a torcida do Palmeiras não perdoa em um jogador. As atuações dos últimos jogos vem corroborar com aqueles que achavam que deveríamos ter segurado o gladiador. Sei não, mas acho que um banco iria fazer muito bem, afinal se quer ir para a Europa tem que fazer por onde.

De grandes e pequenos

Inicie o post com esse título e terminarei com ele. Faço isso para reforçar que a 'história' não perdoa os medíocres e o dia-a-dia mostra quem são os verdadeiros grandes. Há 23 anos, no ano de 1986, durante o longo jejum de títulos do Palmeiras, surgiu uma equipe no interior de São Paulo que nos deixou mais um ao na fila ao ganhar o campeonato paulista daquele ano. Era a Inter de Limeira. Me lembro da tristeza que senti naquele dia, me lembro da gozação, me lembro que puseram em dúvida a grandeza do Palmeiras, falaram em 'freguesia', tudo muito parecido com o que a torcida bambi de Recife vem fazendo desde que nos venceu três vezes no ano passado, mesmo que os números mostrem uma imensa vantagem do verdadeiro grande sobre o pequeno. Pois bem, hoje o Estadão dá nota (isso mesmo, nota!) dando conta que a grande Inter de Limeira caiu para a quarta divisão do futebol paulista. Pois bem, perdemos aquele jogo e aquele título, mas seguimos nossa história de conquistas e glórias, a Inter de Limeira teve seus 'quinze minutos de fama' e voltou para o ostracismo. A vida é assim, aos pequenos estão reservados apenas momentos efêmeros de alegrias, pois vencem algumas batalhas; aos grandes estão reservadas as grandes páginas da história, pois esses vencem as batalhas.

Paulistão

O jogo da vez é esse. É esquecer, por enquanto, a libertadores e focar no jogo que nos levará à final contra o time da marginal sem número. Simples assim.

FORZA PALESTRA!

15 de abr de 2009

Republicando

Teremos hoje a segunda partida contra aquele time do nordeste. Como esse é apenas a segunda parte de uma partida de 180 minutos republico o post da semana passada, véspera do jogo lá no privadão do Recife.

EM UM DOMINGO (QUARTA-FEIRA) QUALQUER...

São 95 anos de história, mais de 15 milhões de torcedores espalhados pelos quatro cantos do planeta... Somos considerados – e somos mesmo – o campeão do século XX. Temos títulos estaduais, nacionais e mundiais – sim, a Copa Rio de 51 é um título muito importante e de caráter mundial -, torneios importantes no continente europeu, quando ninguém sabia o que era Libertadores da América ou Europa foram vencidos pelas Academias Verdes. Inauguramos o estádio do Mineirão trajando o manto canarinho do Selecionado Brasileiro.

Somos um time que nasceu de um sonho de uma colônia e se transformou em um time de uma nação. Somos um povo e uma time que enfrentou batalhas, inimigos e adversários. Inimigos que nos fizeram morrer líder e nascer campeões. Inimigos que tentaram jogar um país contra uma colônia, mas que só fizeram crescer o amor e a obstinação de um 'bando de carcamanos' que passaram por todos os tipos de provações, mas que nunca desistiram de seus ideais.

Os adversários nos respeitam por nossas conquistas e por nossa grandeza; os adversários nos temem, pois sabem que aqui é o Palmeiras, pois aqui são os bisnetos, os netos e os filhos daqueles que um dia sonharam e criaram a grande Societá Palestra Itália.

Batalhas enfrentamos inúmeras. O vídeo motivacional, que circula na internet, mostra apenas uma delas; aquela contra o Flamengo, onde guerreiros entenderam o que é envergar esse verdadeiro 'manto sagrado' e, mesmo com todas as adversidades, viraram um jogo que parecia perdido em uma verdadeira batalha épica. Também por isso somos conhecidos como o time da virada.

Só não nos reconhecem como grandes aqueles que por sua miopia, empáfia ou pequenez, ainda não atingiram o momento de serem – eles próprios – reconhecidos como grandes. Esses, por todos os defeitos apontados, continuarão a nos vencer esporadicamente, mas nunca atingirão a grandeza que construímos e nos é por méritos atribuída, e continuarão – mesmo nos momentos efêmeros de uma única vitória – relegados ao seu papel de coadjuvantes, pois ainda não aprenderam e não merecem ser grandes.

Nosso presidente falou aos guerreiro verdes no dia de ontem. Disse que “o mundo não acaba amanhã”. Disse que devemos “entrar em campo para brigar, bater, apanhar e, principalmente, jogar futebol”. Isso mesmo, principalmente para jogar futebol, pois – para o presidente e para nós, os torcedores – o importante é que “... devemos ter a alma de campeão do século". Se os jogadores entenderam a mensagem não haverá erro, pois são nesses momentos que se separam os homens dos meninos.

(...),quarta-feira (...), mais um capítulo se escreverá na história da Societá Palestra Itália, da Sociedade Esportiva Palmeiras... do time de colônia que se tornou uma nação.

Não sei qual vai ser o resultado, afinal em um jogo de futebol existem três resultados possíveis, mas o importante é que os 25 guerreiros, mais a comissão técnica, os dirigentes e, principalmente, os heróis torcedores que lá estarão representem esses 95 anos de história e de glórias, e representem os 15 milhões de torcedores; com suor, determinação, confiança e amor, pois por aqui temos história e ela segue.

O resultado é consequencia disso tudo, pois em um domingo (quarta-feira) qualquer...


FORZA PALESTRA!


___________________
Peço os amigos leitores que me entendam, mas daqui por diante me calarei até depois da batalha (...). Eu, como qualquer amante do jogo, quero me concentrar.

Então, até a vitória! E que os Deuses do Olimpo do futebol nos reservem apenas alegrias no pós-jogo.

14 de abr de 2009

Aos inimigos a lei

Juquita ataca novamente. Dessa vez publica uma carta do escritor Eduardo Bueno, o Penhinha, autor do livro "Grêmio: Nada pode ser maior".

A carta de Peninha foi escrita para escarnear o árbitro Carlos Eugenio Simom, que o processou, pois o autor diz no livro que o 'apitador' também "fazia parte da "infame estirpe dos juízes que surrupiaram o Grêmio". Até aqui tudo bem, pois Juquita está a defender o direito sagrado de se expressar, a tal da liberdade de expressão.

Mas, ontem, em outro post Juca - o rei da moral - não defendeu o direito de Cristian e Marcos se expressarem. Pelo contrário, os condenou. Por um simples gesto, de um em um momento de extravasar sua tensão, ou outro pelo mesmo gesto, mas em situação diferente, a liberdade de expressão foi catapultada do dicionário do Kfuro.

Além disso, o mau-caráter 'number one' do jornalism esportivo brasileiro, já na introdução ao texto do Peninha mostra como sua moral é dubia. Lá, além de escrever o que o autor diz sobre Simom, diz que já na introdução - em tom jocoso - Peninha afirma o seguinte sobre o futebol: "Futebol-arte, todo mundo sabe, é coisa de veado".[grifo meu]

Pois é, imaginem a frase sendo dita, por exemplo, por Cristian - ao final do jogo - para extravasar, ou por Marcos no encontro com a Mancha Verde - do qual resultou a foto que ilustrou o post de ontem de Kfuro. Seriam tratados como preconceituosos, homofóbicos, e outras coisas mais.

Mas não, Peninha é amigo do Juca, frequenta seu programa traço, então não será criticado. Não! Será - em breve - elogiado por tudo; pelo livro, pela erudição, por ser - digamos - um cara bacana, no meio de gente, vejam, que não é tão bacana. O julgamento moral que Juca busca em frases e até gestos para atacar os inimigos, neste caso, foi completamente esquecido. É ou não uma dupla moral?

É a velha máxima: aos amigos tudo, aos inimigos a lei.

Juca, faça como o RC, invente uma contusão é vá pra casa brincar com os netinhos, vai!

Em tempo: Da mesma forma que acho uma tremenda besteira ficar repercutindo o gesto do Cristian, pois para mim deve-se dar ao fato a importância que ele tem: nenhuma; também acho que a frase do Peninha nada tem de belicosa, preconceituosa, homofóbica, muito pelo contrário, conheço o trabalho dele e sempre é feito com muito bom humor. O problema aqui está na dubiedade do sr. Kfuro.

___________
Sem revisão

13 de abr de 2009

[OFF]Deixem-no em paz, seus abutres!

Com as devidas vênias e a permissão do Seu Cruz e do Besouro Verde. Eis o que o último postou lá no blogue do primeiro sobre o Adriano e a imprensa.

É lamentável como os jornalistas, os esportivos neste caso, tem o prazer em criar ídolos e depois o prazer redobrado, quase orgásmico, em destruí-los. O chamado ‘caso Adriano’ é o mais novo assunto gerador de debates, julgamentos morais e condenações intempestivas, dentre os jornalistas e programas esportivos tupiniquins.

Adriano não se reapresentou à Inter de Milão após o jogo pela seleção, pronto, o veredicto já foi dado: drogas, álcool, depressão, noitadas, ‘cachorras’…

Especialistas são chamados a opinar, todos corroborando com os problemas e com o veredicto já apresentados pela mídia. Deve se tratar, pois depressão leva ao alcoolismo, que leva às drogas etc. O rapaz é um poço de problemas.

E, Adriano falou. Falou com propriedade, falou com coragem, falou com dignidade. Disse não se sentir mais feliz com esse assédio todo, que quer viver sua vida, voltar às suas origens, ser mais um anônimo, ficar com os amigos. O problema é que desafortunadamente o menino Adriano nasceu no morro, e esse é sinônimo de delinqüência, de álcool, de drogas, de noitadas, de mulheres. As celebridades tem que sair do morro, mesmo que o morro não saia delas, mesmo que a vontade da vida simples, mesmo que a companhia dos amigos só seja possível com a freqüência neste espaço. Aí o preconceito fala mais alto. Adriano só está no morro porque quer bebida, ‘cachorras’, drogas, baladas; e onde encontrar tudo isso senão no bom e velho morro, segundo a visão míope de certa imprensa esportiva?

Novamente especialistas são chamados a opinar, mas agora não adianta, pois o veredicto já está dado. Adriano é alcoólatra, drogado, depressivo. Voltou ao morro para isso, como se ele precisasse ir ao morro caso quisesse comprar bebida, pó, favores sexuais. Pergunte à maioria dos jornalistas e eles saberão onde encontrar isso tudo sem precisar ir ao morro. No morro tem tudo isso, mas no asfalto também, nas redações idem. Tim Lopes sabia onde, todos os outros também sabem.

Para mim, e os hipócritas não querem saber de entender isso, Adriano foi corajoso, pois quem em sã consciência abre mão de um salário estratosférico para poder voltar às raízes? Adriano deu um basta nestes abutres para poder voltar ao anonimato, para poder viver sem o inferno que esses mesmos que o acusam o fazem passar sempre que resolve tomar uma cerveja, sair com uma mulher, curtir uma noitada, fumar um baseado.

O que ninguém entende é que quando se opta por ser um jogador de futebol de ponta um pode – e esse parece ser o caso de Adriano – não querer como a maioria ser tratado como celebridade. Ele pode querer apenas jogar futebol e viver sua vida.

E não me venham com essa história de que jogador de futebol é exemplo. Para as minhas filhas não são. Exemplo para elas é o meu comportamento, o da mãe, o dos avós. Jogador de futebol tem mais é que jogar futebol. Quando não quer mais é um direito que ele tem em fazê-lo (ou não fazê-lo).

E não me venham também com o discurso de que a vida pessoal de um jogador de futebol é pública. Pública é a vida de quem quer que ela seja pública. Quem quer o anonimato tem todo o direito de tê-lo; se não o consegue sendo jogador de futebol que o deixem tê-lo vivendo em sua comunidade.

Deixem-no em paz, seus abutres.

[OFF] Muito estranho

A borboleta purpurinada, o goleiro de hóquei - que sempre se ajoelha nas horas de lances agudos -, sofreu hoje uma contusão em um treino que ele nem deveria estar participando, pois era para os atletas do time Leonor que não haviam atuado no clássico de ontem.

Coincidência ou não o goleiro Leonor se contunde bem em um momento em que está falhando demais: foram três frangos seguidos e duas tentativas de engolir mais um ontem.

Chama a atenção a forma em que se contundiu
: lance isolado, sozinho, sendo que seu tornozelo ficou preso no gramado (no maior centro de treinamento da galáxia, onde tudo é profissional e de primeiro mundo).

Estranho, né?!

Quanto tempo ele ficará parado? Ema, ema, ema...

Mau-caráter

O Raphaello já havia nos chamado a atenção que factóides, em semana que decidiremos duas vezes e apenas os jogos são importantes, seriam plantados por jornalistas de caráter duvidoso e por jornalistas venais.

Eles começaram a aparecer. JK - que hoje provou ser o maior mau-caráter do jornalismo esportivo brasileiro - foi o primeiro. O jornalista da ‘alma sebosa’ sacou de uma foto de abril de 2007, onde o Santo está em um evento fechado da Mancha Verde e, a pedidos, reproduz o gesto que a organizada utiliza nas arquibancadas, que por sinal é o mesmo que o Cristian dirigiu ontem à torcida bambi lá no privadão, para criticar o Santo, e ao mesmo tempo tentar absolver o Cristian (como se ele precisasse disso).

Fora o fato do idiota do Juca Kfuro estar repercutindo algo que deveria ser deixado para lá, pois fazê-lo é só jogar 'lenha na fogueira' e incentivar a violência (sim, quem está incentivando a violência é o velho babão do Kfuro), os dois gestos - idênticos - tem nos momentos em que foram usados a mesma intenção que, digamos, "um beijo na dado na mãe e um beijo 'tascado' na garota mais linda do colégio", ou seja, nenhuma. São gestos usados em momentos distintos, em situações distintas, com motivações distintas.

Utilizar-se da foto do Marcos e colocá-la no mesmo contexto do gesto do Cristian, que para mim não tem nada de mais também, é querer absolver um pelo gesto do outro.

O Rapha tem razão, deixemos eles espernearem, mas essa eu não poderia deixar passar batido, afinal mexeu com o Santo mexeu com a torcida verde.

Não bastasse mamar no bezerrão, botar o Valdívia no SPFW, agora o cara quer ofender um ídolo.

Isso ou é senilidade ou mau-caratismo, vocês decidam.


Aqui para você, ó sr. Kfuro.

Ingressos, domingo de páscoa, sábado da aleluia, Forza Palestra

Ingressos

9h20: apanho um táxi próximo à minha casa e vou até a avenida Paulista em uma loja TIM, um dos diversos pontos de vendas colocados à disposição da torcida Verde pelo novo fornecedor de ingressos do Palmeiras;

9h30: entro na loja e recebo uma senha (577), a informação é de que os ingressos ainda não haviam chegado (no site comunicavam que as vendas teriam inicio às 9h30). Havia 15 (quinze) pessoas em minha frente;

9h48: chegam os ingressos;

9h50: começam as vendas, todos sendo chamados pelas senhas que receberam ao chegarmos. Somos informados que podemos comprar até 3 (três) ingressos por pessoa no máximo;

10h00: sou chamado, compro meu ingresso e saio da loja;

10h05: apanho um táxi para retornar à minha residência;

10h15: Já estou de volta à minha casa.

Isso mesmo, em menos de 1 hora (55 minutos) me desloquei de minha casa até um posto de vendas e retornei de posse de meu ingresso.

Concordo que ainda há problemas. O fato daqueles que adquiriram os pacotes terem que fazer a troca dos bilhetes é um deles, mas que as coisas estão melhorando não há como negar.

Todo novo sistema trás consigo alguns dissabores, pois todos tem que se adaptar à nova realidade, mas que as coisas estão mundando não dá para negar e tenho certeza que a BWA não deixará saudades.

Entretanto, a nova fornecedora tem que pensar em um esquema, por exemplo, para evitar a ação dos cambistas, pois nada impede que eles adquiram três aqui, três acolá e sigam fazendo a festa às custas do torcedor do Verdão. Espero ainda que novos postos de vendas sejam implementados, pois tenho informações que a fila já vira o quarteirão lá no Palestra Itália, e quando os torcedores começarem a se dar conta de que não precisam enfrentar filas quilométricas para adquirir seus ingressos os 17 postos de vendas podem não ser suficientes para atender com agilidade toda a massa alviverde. Mas hoje tive um bom sinal de que as coisas já estão mudando.

Domingo de Páscoa

O time Leonor ganhou um tremendo ovo de presente. O goleiro mau-caráter segue falhando, quase que substitui o coelho pelo frango. Aliás, seria o quarto seguido.

Fosse o Cleber (gladiador) que tivesse dado aquela entrada logo no início de um jogo, e não o gordo, tenho absoluta certeza que os promotores estariam solicitando a fita para puni-lo e a imprensa estaria pedindo que ele fosse preso. Bandido seria o adjetivo mais leve pelo qual ele estaria sendo qualificado no dia de hoje.

Segue o FEBEAPA da imprensa esportiva. Na comemoração do gol que deu a vitória do time da marginal sem número Cristian comemorou de dedo em riste. Alguns pedem uma multa, outros que seja suspenso. Eu penso que nada deve acontecer, pois deve-se dar ao fato a importância que ela teve, para mim: nenhuma. Seguir falando sobre isso é acirrar ânimos para que exaltem ainda mais. A imprensa adora esse tipo de coisa, depois são os torcedores que são culpados por tudo.

Sábado da aleluia


Belo jogo na Vila. Digno de dois times de tradição. Chances para os dois lados, gols perdidos daqui e de lá. Um lance de craque da jovem esperança santista e a vitória foi do time da baixada.

Os problemas do Verdão no jogo: a) Keirrison segue perdendo gols incríveis, aliás nem passe de meio metro ele vem acertando, acho que uma conversa do professor e da diretoria seria providencial, se ele está com a cabeça na europa nada como comunicá-lo que ele não sai até o ano que vem. Alguns pedem até que ele ganhe uma vaga no banco de reservas, mas quem assumiria seu lugar? Max?!, b) no lance do segundo gol do Santos Neimar domina, olha, chuta, marca e nenhum zagueiro chega para o abafa. Isso não pode acontecer nunca com um time grande; c) no primeiro gol do Santos a defesa, de novo, assiste uma bola cruzar nossa área, ser dominada pelo artilheiro do time adversário, e ninguém corta. Essas falhas já estão cansando.

Agora, o time – no geral – foi bem e é perfeitamente possível reverter o resultado, aliás os mandantes fizeram valer o fator campo na primeira rodada, não podemos vacilar e temos a obrigação de vencer o Santos no Palestra.

No mais, o resultado que temos que garantir de imediato é a vitória na quarta-feira contra as putinhas do nordeste, depois pensamos o Santos.

Meu ingresso – como já disse – está em mãos.



Então, quarta-feira, por volta das 18h30 já estarei no Palestra.

FORZA PALESTRA!

10 de abr de 2009

Chupa, que a cana é doce...

Do blogue do Cosme Rímoli


O blog recebeu mais de 70 pedidos de leitores palmeirenses.

Todos queriam outra entrevista com o vice-presidente de futebol do Sport Recife, Guilherme Beltrão.

O mesmo que acusou Luxemburgo de treinador decadente e que assegurava a vitória do time pernambucano no jogo de ontem.

Pois bem...

Para felicidade destes 70 e mais outros tantos palmeirenses, aí vai: Guilherme Beltrão, parte II.

Pois bem, o Sport Recife perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras. O que aconteceu?

Sei que os paulistas querem ouvir as minhas explicações. E vão ouvir.

O Palmeiras achou um gol em uma bola parada, passou a dar pontapés, gastar o tempo e marcou outro no contragolpe.

O time não fez nada demais. Achou um gol e depois recuou, todos ficaram atrás. O Marcos fez ótimas defesas.

O Palmeiras foi três vezes para o ataque e fez dois gols. Querem comemorar como um grande triunfo, podem comemorar.

Mas foi uma vitória de um time que só se defendeu. Não vejo mérito.

Mas foi graças à estratégia do técnico Luxemburgo, que você chamou de decadente...

Pois para mim, nada mudou. Ele nunca treinaria o Sport Recife. O que ele fez de bom no jogo?

Pediu para todos marcarem atrás da linha da bola e darem pontapés?

Foram 34 faltas do Palmeiras e 17 do Sport Recife.

Os números falam por si. O Sport foi a equipe que tentou jogar, buscar o ataque. Mas não conseguiu.

O Palmeiras se retrancou. Que mérito o Luxemburgo tem nisso? Esse é o grande treinador?

Se os palmeirenses estão satisfeitos com um técnico desses, que façam bom proveito.

Não quero falar mais nada dele, não. Deixa ele para lá e eu para cá.

Onde você assistiu a partida? Ficou muito nervoso com a derrota?

Assisti, no meu lugar de sempre. No camarote embaixo do placar. Eu vi tudo com tristeza, lógico.

Mas, pode não parecer. Sou um homem muito sereno, equilibrado.

Sou dirigente de um dos clubes mais importantes do Brasil.

Meu lado torcedor é uma coisa. O dirigente é outra.

Não quero ser visto como um atirador a esmo. Uma pessoa que promove a violência.

Talvez eu tenha me excedido na primeira entrevista a você.

Então também exagerou em relação a Ilha do Retiro. Disse que ela seria fundamental na vitória do Sport Recife. Não era a Bombonera pernambucana?

Não pôde ser por causa do árbitro paraguaio Carlos Torres.

Além de uma arbitragem à brasileira, onde não podia pensar em encostar no jogador que já era falta, ele não deixou o clima pegar fogo.

Nós temos o que chamamos de rádio Ilha. É um sistema de som que incentiva o nosso torcedor e o deixa em ponto de bala para os jogos na Ilha do Retiro.

Esse juiz paraguaio mandou que ela se calasse cinco minutos antes do jogo começar. Acabou com o clima que sempre houve no nosso estádio.

O jogo chegou até a atrasar por conta dele.

Mas eu sei porque ele se comportou daquela maneira...

Por quê?

Porque o Palmeiras fez muita pressão na Conmebol. Depois que foi designado o juiz paraguaio, o Palmeiras passou para a pressão.

Fez o possível para o árbitro paraguaio apitasse como um brasileiro. A arbitragem favoreceu o nosso adversário

Mas vai dizer agora que está arrependido por ter brigado por um juiz estrangeiro?

De jeito nenhum. Não quero nem pensar no que aconteceria para o Sport se fosse um juiz brasileiro.

Mas não gostei do jeito do Carlos Torres apitar.

Ele conseguiu travar o nosso time. Não foi preciso nenhum lance capital. Foi travando aos poucos, com as faltas.

Os jogadores do Palmeiras fizeram cera à vontade. Não gostei nem um pouco do que vi.

E o clima de pacificação da partida? Você tinha botado fogo no jogo...

Pacificação? O Belluzzo, presidente do Palmeiras, homem do plano Cruzado, conseguiu um grande feito.

Homem ligado há muito tempo com o poder, ele soube lidar para ir além da pacificação.

Ele transformou Recife na faixa de Gaza.

Como assim?

Como? O Palmeiras chegou à Ilha com a proteção de 40 soldados. Quando o ônibus chegou, eram 40 soldados pernambucanos com os fuzis a postos.

Parecia que chegavam para uma guerra. Foram mobilizados 720 homens da PM. Fora o promotor e o juiz dentro do ônibus do Palmeiras.

Sem falar que o clube paulista ainda filmou a sua chegada. Era como se tivessem chegado para a Terceira Guerra Mundial.

Foi uma afronta para Recife.

Obra do Belluzzo que jantou até com o nosso governador, Eduardo Campos. Estava lá também o político Aldo Rabelo.

Quero ver se o governador José Serra fará a mesma coisa com o Sport Recife no jogo de quarta-feira.

Lógico que não.

O que você espera para a partida de volta, no Parque Antártica?

Eu? Não precisa de nada, não. Já sei que vou ter de passar no meio da torcida do Palmeiras e ficar espremido naquele camarotezinho com três cadeiras de madeira.

Eu tirei um rim cheio de câncer no ano passado. Não tenho medo de nada, não,.

Mas o promotor Paulo Castilho disse que vai estar no ônibus do Sport Recife em São Paulo...

Não precisa. Não queremos, não. Sabemos nos defender. Vamos com o peito aberto. Não temos medo de nada, não.

Vamos para o Parque Antártica confiante.

O Sport Recife vai ganhar do Palmeiras? Do decadente Luxemburgo, como você o chama?

Eu sei o que vai acontecer no Parque Antártica.

Mas não vou falar. Chega de dar pilha aos meus inimigos.

Acabou, me toquei. Nem me adianta provocar, Cosme .

Depois do jogo, a gente conversa de novo.

Não esqueça de ligar...


ISSO é um dirigente de um time de futebol, de um time que se considera um dos grandes do futebol nacional.

O Palmeiras fará um grande favor ao futebol nacional ganhando o jogo e ajudando a desclassificar 'essa gente' do torneio sulamericano.

Futebol se vence no campo, mesmo quando o estado do gramado não permite que ele seja assim classificado; esse 'dinossauro' acredita que futebol se vence com provocações, desculpas e pressão.

Chupa, que a cana é doce, 'Guilherme Falastrão'.

Patético!

FORZA PALESTRA!

Onde os fracos não tem vez

Dois dias depois de uma vitória que separou os homens dos meninos, os pequenos dos grandes, que recolocou as coisas em seus devidos lugares, e que mostrou que com a história e a camisa de um gigante do futebol nacional não se deve brincar, eu volto a escrever.

Fiz isso para que no calor da vitória eu não dissesse algo que me arrependesse, pois a vontade era dizer umas verdades para essa gente sem história, sem camisa, sem estádio (o que é aquilo que eles chamam de Ilha do Retiro?) e verdadeiros torcedores de time pequeno.

No momento mais sublime de um torcedor de futebol, a vitória de seu time do coração, resolvi me calar. Somente agora escrevo para quem realmente merece ler: os meus leitores e os Palmeirenses.

Caros amigos Palestrinos, amanhã teremos mais uma decisão.

Aliás, neste mês teremos um verdadeiro Abril Verde; um mês recheado de decisões e de emoções para nossa grandiosa torcida. Para alguns seria um mês de sofrimento, para mim – e tenho certeza para a torcida verde – teremos um mês de alegrias, pois é assim que queremos ver nosso time: sempre decidindo, sempre na pressão; afinal, são nesses momentos que a comunhão torcida/time sempre se mostrou mais forte.

Sim, todos jogos decisivos (Santos, Sport, Santos...), é assim que gostamos, é assim que nos mostramos mais unidos e mais fortes. Aliás, se os adversários sabem que apoiamos o time até em um confronto contra um Guaratinguetá, com chuva, e desclassificados, sabem também do que somos capazes em momentos decisivos.

Não sei se chegaremos à final do Paulistão, não sei se passaremos de fase na Libertadores. O que sei é que retomamos o caminho das conquistas e das glórias, aquele caminho que sempre foi trilhado pelos vencedores, aquele caminho construído por nossos ancestrais. Nossos criadores, forjados que foram no caminho da dificuldade e das batalhas, jamais pensaram apenas em vitórias, pois são pequenos aqueles que apenas vislumbram as vitórias; os grandes – como somos – saboreiam também as glórias de uma batalha.

Peço à nossa torcida que neste momento, seja qual for o resultado, não abandone nossos guerreiros. O importante neste momento é participar da batalha com determinação, com vontade e apreço às nossas cores, isso - como mostraram no último jogo - os guerreiros verdes, e seus seguidores, não faltou e não faltará.

Amanhã, na Vila Belmiro, tem mais; seja com titulares, com reservas, com vitória ou com derrota; pois, como dizem os gaúchos: 'não é morto quem peleia'; e, ao contrário da vontade de muitos, estamos muito vivos.

Quarta-feira, no Palestra, rumo ao título da Libertadores, vamos mandar para casa com mais uma recado de quem é o grande e o pequeno o time do Sport. Deus já disse isso, pois ele falou conosco, afinal, no Palestra é o lugar “Onde os fracos não tem vez”.

Além disso, peço a todos que compreendam que não seremos maiores ou menores caso percamos, o que importa é que estamos, mais uma vez, brigando e reafirmando nossa grandeza, afinal, perder ou ganhar faz parte do jogo, e só pode sentir essa sensação que lá está. O importante é lutarmos e defendermos as cores e as tradições alviverdes.


Alguns lembretes:

Eu venho dizendo há tempos para os cornetas que Diego Souza é um monstro, que Diego Souza é gênio. Como não vou perder meu tempo com essa gente que só pensa em cornetar confiram aqui – caso frequentem este espaço – o que eu já escrevi sobre isso. Aqui relembrem que DS7 é – para o blogue - o maior jogador em atividade nesse país.

O blogue afirmou, e reafirma, que o Sport é time pequeno. Eu já disse isso por aqui diversas vezes. É só relembrar aqui e aqui. Quarta-feira, em casa, é confirmar o favoritismo e mandá-los com o rabinho entre as pernas para aquele pardieiro que chamam de estádio. Afinal, vencer esse 'timeco' não é mais que a obrigação.

Feito um time deslumbrado, que conhecemos por aqui também, essa gente sem história ganhou alguns jogos sobre o Palestra e achou que já era grande, falaram demais e viram o resultado disso. Nós não vamos cair nessa esparrela, vamos entrar em campo, jogar futebol e mostrar nossa grandeza.

Mas, para que eu não perca a oportunidade um aviso aos torcedores do Sport: aconteça o que acontecer na quarta-feira vocês são um time regional, pequeno e precisam construir uma história para se arrogar o direito de tentar se igualar a um gigante do futebol nacional (8 vezes campeão nacional). Só depois venham falar conosco.

Vanderlei Luxemburgo, como eu havia dito, estava fazendo testes. O importante era ganhar das putinhas. Vejam no item 8 o que eu disse sobre isso, e aqui a reafirmação da certeza sobre a tática adotada.

FORZA PALESTRA!

Em tempo
: Um morde outro assopra. O tal diretor de futebol do Sport voltou à carga. Enquanto o presidente do clube do Recife aparece perante a imprensa paulista mostrando um comportamento de esportista, o outro vai para a TV e acha o esquema de segurança – montado pelo governo do seu estado – uma afronta ao Sport. Sei que nosso presidente é um cavalheiro e tentará – com todas as suas forças – que o tratamento à delegação e à torcida do Sport aqui em nosso Estado seja o mais civilizado possível. Mas, já que o diretor de futebol do Sport não gosta de segurança, de aparatos que garantam a integridade física dos visitantes, seria bem legal deixá-lo (somente ele) passar por nossa torcida, sem seguranças, sem policiamento. Será que ele, acompanhado de Cosme Rímoli, continuaria falando tanto?

______________
Sem revisão.

9 de abr de 2009

O babaca do ano - atualizado

Amanhã escrevo sobre o jogo de hoje. Deu a lógica, o Gigante venceu o David, para parafrasear os torcedores do xpórt.

Mas, para não deixar passar batido, eis uma montagem de uma foto de um alienado lá do Recife.

Na chegada da delegação do Palmeiras ao aeroporto da capital do Pernambuco um alienado, daqueles que não sabem o que é história, daqueles que não sabem que vitórias e derrotas são parte do jogo, tentou se impor pela anti-história.

Em homenagem a ele aqui está para a posteridade a sua foto.

Se queria aparecer conseguiu.

Viva o 'grande irmão'!

Atualização - foto original em: Lancenet.

Alienado, você apareceu, você conseguiu. Estarás para sempre marcado como o babaca do ano!



Faltou dizer: Palmeiras 2 x 0 Putinhas do Nordeste

7 de abr de 2009

Em um domingo (quarta-feira) qualquer...

São 95 anos de história, mais de 15 milhões de torcedores espalhados pelos quatro cantos do planeta... Somos considerados – e somos mesmo – o campeão do século XX. Temos títulos estaduais, nacionais e mundiais – sim, a Copa Rio de 51 é um título muito importante e de caráter mundial -, torneios importantes no continente europeu, quando ninguém sabia o que era Libertadores da América ou Europa foram vencidos pelas Academias Verdes. Inauguramos o estádio do Mineirão trajando o manto canarinho do Selecionado Brasileiro.

Somos um time que nasceu de um sonho de uma colônia e se transformou em um time de uma nação. Somos um povo e uma time que enfrentou batalhas, inimigos e adversários. Inimigos que nos fizeram morrer líder e nascer campeões. Inimigos que tentaram jogar um país contra uma colônia, mas que só fizeram crescer o amor e a obstinação de um 'bando de carcamanos' que passaram por todos os tipos de provações, mas que nunca desistiram de seus ideais.

Os adversários nos respeitam por nossas conquistas e por nossa grandeza; os adversários nos temem, pois sabem que aqui é o Palmeiras, pois aqui são os bisnetos, os netos e os filhos daqueles que um dia sonharam e criaram a grande Societá Palestra Itália.

Batalhas enfrentamos inúmeras. O vídeo motivacional, que circula na internet, mostra apenas uma delas; aquela contra o Flamengo, onde guerreiros entenderam o que é envergar esse verdadeiro 'manto sagrado' e, mesmo com todas as adversidades, viraram um jogo que parecia perdido em uma verdadeira batalha épica. Também por isso somos conhecidos como o time da virada.

Só não nos reconhecem como grandes aqueles que por sua miopia, empáfia ou pequenez, ainda não atingiram o momento de serem – eles próprios – reconhecidos como grandes. Esses, por todos os defeitos apontados, continuarão a nos vencer esporadicamente, mas nunca atingirão a grandeza que construímos e nos é por méritos atribuída, e continuarão – mesmo nos momentos efêmeros de uma única vitória – relegados ao seu papel de coadjuvantes, pois ainda não aprenderam e não merecem ser grandes.

Nosso presidente falou aos guerreiro verdes no dia de ontem. Disse que “o mundo não acaba amanhã”. Disse que devemos “entrar em campo para brigar, bater, apanhar e, principalmente, jogar futebol”. Isso mesmo, principalmente para jogar futebol, pois – para o presidente e para nós, os torcedores – o importante é que “... devemos ter a alma de campeão do século". Se os jogadores entenderam a mensagem não haverá erro, pois são nesses momentos que se separam os homens dos meninos.

Amanhã, quarta-feira, dia 8 de abril de 2009, mais um capítulo se escreverá na história da Societá Palestra Itália, da Sociedade Esportiva Palmeiras... do time de colônia que se tornou uma nação.

Não sei qual vai ser o resultado, afinal em um jogo de futebol existem três resultados possíveis, mas o importante é que os 25 guerreiros, mais a comissão técnica, os dirigentes e, principalmente, os heróis torcedores que lá estarão representem esses 95 anos de história e de glórias, e representem os 15 milhões de torcedores; com suor, determinação, confiança e amor, pois por aqui temos história e ela segue.

O resultado é consequencia disso tudo, pois em um domingo (quarta-feira) qualquer...


FORZA PALESTRA!


___________________
Peço os amigos leitores que me entendam, mas daqui por diante me calarei até depois da batalha de amanhã. Eu, como qualquer amante do jogo, quero me concentrar.

Então, até a vitória! E que os Deuses do Olimpo do futebol nos reservem apenas alegrias no pós-jogo.

E Deus falou com a gente!

Reproduzido do Cruz de Savóia.

"...mas olha que apareceu motivação bem melhor para os nossos.

O amigo Ramon, por força da profissão, estava sentado há pouco ao lado de FELIPÃO, o Deus Soberano de Palestra Italia. Felipão está fazendo uma propaganda para um fabricante de materiais de construção - se você ainda não viu nenhum quadro, com certeza verá em breve.

Palestrino como é, Ramon não se conteve e nos passou a notícia por email. No que rebati prontamente:

- Ramon, pede para ele mandar uma mensagem curta, que seja, para nossos jogadores e torcida!

E a resposta veio direto para cá, para todo e qualquer PALESTRINO, com foto e tudo (enviada pelo celular do Ramon):



“ Pode ficar tranqüilo que o time está bom.

Nós vamos (sim, ele disse nós) ganhar do Sport e o time vai seguir em frente.

Prepara seu coração que você vai ser campeão!”


É isso aí, Palmeiras: PREPARA SEU CORAÇÃO, QUE DEUS FEZ A PROFECIA!!!"

Tá chegando a hora...

Yes, we can.

Dia 8, Ilha do Retiro, a hora de mostrar quem somos de verdade.



Chegou a hora de separar os Homens dos meninos.

6 de abr de 2009

Fórmula 1, agora com credibilidade

Hoje, o patetiq1nh0 inaugurou em seu 'blogue' mais duas formas de credibilidade, a política e a formula 1; ambas - desafortunadamente para os verdadeiros jornalista - desacreditando o jornalismo.

O Cruz de Savóia mostrou como se comporta o 'ínfimo' quando é confrontado com um simples erro. Leia aqui e fique por dentro da magnitude de imbecilidades que esse sujeito escreve em um espaço que deve envergonhar quem realmente frequenta os bancos de uma faculdade de jornalismo.

Mas, por aqui, como sou um sujeito compreensivo e tolerante, busquei na net (procure por informações na net quando não tem certeza, viu sua 'anta'!) e vi que realmente o 'ínfimo' tinha razão, foi traído apenas por sua memória, pois há mesmo carros de F1 com farol. Vejam a imagem abaixo e absolvam o apedeuta*.



________________
* apedeuta
a.pe.deu.ta
s m+f (gr apaídeutos) 1 Pessoa ignorante. 2 Indivíduo sem instrução.

Yes, we can

Dia 8, Ilha do Retiro, a hora de mostrar quem somos de verdade.



Chegou a hora de separar os Homens dos meninos.

Diego condenado, mas joga as semifinais

Com essa sentença: "POR UNANIMIDADE DE VOTOS, ABSOLVER O JOGADOR DIEGO SOUZA, DO PALMEIRAS, NO ARTIGO 255 DO CBJD E APLICAR UMA PARTIDA NO ARTIGO 251 DO CBJD...".

O artigo 251, pelo qual Diego foi condenado, diz o seguinte: "Reclamar, por gestos ou palavras, contra as decisões da arbitragem ou desrespeitar o árbitro e seus auxiliares...".

Lembremos o que o 'árbitro' relatou na súmula: "...após a expulsão dirigiu-se a mim e proferiu as seguintes palavras: Puta que o pariu, caralho, voce me tirou do proximo jogo porra, voce esta de sacanagem. Após o fato retirou-se de campo".

Como Diego já cumpriu o jogo de suspensão e está livre para jogar as semifinais.

Agora, precisava disso tudo? Palhaçada maior que esses tribunais só os preços dos ingressos serem majorados para as semifinais.

FORZA PALESTRA!

Julgamento Diego Souza - tempo real

Acompanhe o julgamento do Diego em tempo real. Clique aqui e assista.

Estelionatário... 171

A propósito de uma matéria da Folha de São Paulo, que sugeriu que a atual Ministra Dilma Rousseff teria participado do planejamento do sequestro do ex-ministro Delfim Neto, na época de chumbo da política brasileira; matéria já contestada por diversas pessoas, mostrando que ela é inverossímil e mentirosa; o nosso 'jornalista com credibilidade' atacou de 'colunista político com credibilidade', como já havia feito com a fórmula 1 e levando credibilidade à cobertura desse esporte. O nosso '1NH0' agora resolveu ser alcaguete e publicou a ficha da ministra.

Bem, já que ele gosta de ver a vida das pessoas exposta - mesmo não tendo a mínima condição de discernir e refletir sobre o ato e suas consequencias, mesmo não tendo a hombridade de verificar a veracidade do ato - vamos mostrar algumas peculiaridades do tal Paulinho logo abaixo, e se preparem, pois coisas piores estão por aparecer sofre esse cidadão que se acha MAGNO, mas é MALTA.

PROCESSOS CRIMINAIS RESPONDIDOS PELO MELIANTE PAULO CEZAR DE ANDRADE PRADO, o Paulinho:

1 583.50.2008.024348-3 0 0 31/03/2008 19ª. Vara Criminal 2008 404
2 583.50.2008.076896-1 0 0 01/10/2008 24ª. Vara Criminal 2008 1357
3 583.50.2008.054890-1 0 0 21/07/2008 9ª. Vara Criminal 2008 1019
4 583.50.2008.069979-7 0 0 10/09/2008 1ª. Vara Criminal 2008 1297

'PROBLEMAS FINANCEIROS' PELOS QUAIS PASSAM O 171 PAULO CEZAR DE ANDRADE PRADO:

Paulo Cezar de Andrade Prado
Nascimento: 25/03/1972
Av. Celso Garcia, nº *** Apto ***

Pendências separadas por CPF.

1º CPF 148.837.008-79

1 Ação Judicial já executada.

- Banco Bradesco - Março 2008 = R$ 121,91

- Vale Car Veiculos - Março 2008 - R$ 1.458,90

- Hyundai Cordeiro Veiculos - Agosto 2008 - R$ 2.700,00

- Renata Video - Abril 2005 - R$ 13,93

- 10º Cartório de Protesto - Abril 2008 - R$ 3.404,10

- 07º Cartório de Protesto - Janeiro 2005 - R$ 1.100,00 (Cheque)

- 07º Cartório de Protesto - Junho 2005 - R$ 750,00

- 05º Cartório de Protesto - Maio 2005 - R$ 800,00

- 10º Cartório de Protesto - Fevereiro 2006 - R$ 700,00

- Refinanciamento Bradesco - Janeiro 2008 - R$ 121,00

- Ação Judicial (Execução Forum Regional de Santana

Processo NR 00000583012006112281) Abril 2006 - R$ 700,00
Autor A. E. da Silva
Rua Joaquina Ramalho, 815

2º CPF 269.312.888-90 / Cancelado

21 Protestos - Fevereiro 2004 a Novembro de 2006 - Todos no valor de 200,00

Sendo:

7 Protestos no 5º Cartório

7 Protestos no 7º Cartório

7 Protestos no 10º Cartório

EIS A FOTO DO MELIANTE:




EIS COMO PAULINHO FICARÁ NA FOTO DENTRO EM BREVE:

Semifinais - arbitragem

Sálvio Spínola Fagundes Filho, Paulo César de Oliveira, Wilson Luiz Seneme, Cléber Wellington Abade, Rodrigo Braghetto e José Henrique de Carvalho. São esses os seis árbitros pré-selecionados pela Federação Paulista de Futebol para participar do sorteio que definirá quem irá apitar os quatro jogos semifinais da competição.

As equipes de arbitragem (nesse campeonato paulista o trio de arbitragem é fixo: árbitro e assistentes formam uma equipe e sempre atuam juntos) que atuarão em cada um dos jogos semifinais serão conhecidos por sorteio na próxima quarta-feira.

A sorte está lançada.

FORZA PALESTRA!

Ganância

Quem define o preço a ser cobrado pelos ingressos são os clubes mandantes. Então, os quatro participantes dessa fase semifinal definiram os preços. Somente o Corinthians - quando de seus jogos no Pacaembu - decidiu manter o preço e cobrará R$ 30,00 pelos ingressos de arquibancada.

Santos, SPFW e, desafortunadamente, o Palmeiras resolveram, mais uma vez, explorar os torcedores, que frequentam as arquibancadas faça chuva ou faça sol, e majoraram os preços. Para os jogos dessas equipes o preço dos ingressos de arquibancada serão de R$ 40,00.

Quanto a Santos e SPFW não tenho nada com isso, mas o Palmeiras - time que amo e que acompanho sempre nas arquibancadas - não poderia fazer isso conosco, aqueles que sempre lá estamos.

Entra presidente, sai presidente, sempre nos é prometido 'novos tempos'. Ganhou Belluzzo, inclusive com apoio desse blogue; na primeira oportunidade ele nos trai a confiança.

Em tempos de crise, seja um tsunami ou uma marolinha, majorar os preços é uma tremenda falta de respeito com os torcedores. Uma pena!

Semifinais

Teminou a pouco, na sede da Federação Paulista de Futebol, a reunião que definiu as datas e locais das partidas seminifinais do Paulistão 2009. Participaram da reunião a direção da FPF, os clubes que passaram para as seminifinais (Palmeiras, SPFW, Corinthians, Santos), o ministério público (assim mesmo com letras minúsculas) e a polícia miltar. Ficou definido que o primeiro jogo entre Corinthians e SPFW será no Pacaembu, no dia 12/04 (domingo), às 16h00. Já o segundo jogo (SPFW X Corinthians) também será no Morumbi, no domingo seguinte, no mesmo horário.

Os jogos do Palmeiras serão assim:


Primeiro jogo - sábado (11/04), 18h10, Vila Belmiro: Santos X Palmeiras




Segundo jogo - sábado (18/04), 18h10, Palestra Itália: Palmeiras X Santos

Os clubes, a FPF e a PM definiram que a carga de ingressos para equipes visitantes será aquela que o setor que será reservado comportar. Ou seja, quem vier jogar no Palestra terá que se contentar com 2.000 ingressos e pronto.

Assim que souber os valores que serão cobrados pelos ingressos informo aos leitores.

FORZA PALESTRA!

Drops

Diego Souza. O cara é um monstro, um gênio do futebol. Para mim o maior jogador do Brasil na atualidade. Dizem o Parmerista e o Barneschi que ao comemorar o gol de ontem ele gritava, se dirigindo à torcida: "É quarta-feira, porra!" É isso aí. Diego, raça e categoria em um único jogador.

Bruno
. Alterna defesas monstruosas, típicas da grande escola de goleiros do Palmeiras, e lambanças, daquelas que fazem parte do aprendizado de todo goleiro quando no início de sua carreira. Agora, não reconhecer os próprios erros e debitar a falha em problemas extras é coisa de gente sem caráter. Isso, caro Bruno, é do outro lado do muro.

Capixaba. Acertou o primeiro cruzamento no ano. Isso mesmo, acertou um cruzamento. Eu vi, foi bem à minha frente.

Zaga
. Ainda está dando sustos. Ainda vai me matar do coração. Só o Danilo se salva.

Jefferson. Até que foi bem ontem. Perdeu gol feito.

Edmilson. Se estava sendo preparado para o jogo de Recife não sei, mas está totalmente fora de ritmo. Lento, não desarma, erra passes de meio metro. Mas, acho que com Pierre formará uma boa dupla. A ver.

Ortigol. Impressionante, é gol, é Ortigosa, é Ortigol!

Keirrison. Está sentindo a pressão pelo jejum de quatro jogos sem marcar. Nitidamente os companheiros estão o procurando para passar a bola e para que ele marque e tudo volte à normalidade. A boa notícia é que na entrevista pós-jogo ele disse que deixou tudo para o Recife. Tomara.

Luxemburgo. Tomara que ele saiba bem o que está fazendo, porque essa história de rechear o time de volantes para depois mudar e mostrar que é um 'gênio à beira do gramado' está me cheirando a loucura. Ontem de novo, entra com Jumar (o que é Jumar?) para com quinze minutos mudar, por Evandro (que entrou muito bem, aliás), e o time melhorar.

Recife. É hora de mostrar quem é o time grande, recolocar as coisas em seu devido lugar, mostrar para as PUTINHAS DO NORDESTE o verdadeiro lugar delas no cenário nacional, ou seja, o de coadjuvante, o de time pequeno que é, e voltar para casa com os três pontos. Simples assim.

Vídeo. Tomo emprestado lá do Cruz de Savóia um video que todo jogador o Palmeiras deveria assistir antes do jogo lá com as PUTINHAS DO NORDESTE. Logo abaixo.



Consultando os oráculos. Putinhas do nordeste 1 x 3 Palestra, Santos 1 x 2 Palmeiras. Finais: Palmeiras x Corinthians.

Para encerrar. É QUARTA-FEIRA, PORRA!

Para o imbecil da rede

Essa é para um certo 'jornalista com credibilidade', que não enxerga um palmo diante de seu nariz, é rei do febeapa, um perfeito imbecil.

"O jornalismo estará irreconhecível. Estamos passando por mudanças dramáticas causadas pela internet e por redes como o Twitter e o Facebook. Nas comunidade de antigamente só havia o padre e o médico que sabiam ler e, portanto, podiam compartilhar conhecimento. Depois as pessoas tiveram acesso a livros, jornais, televisão e o conhecimento passou a ser mais bem distribuído. Mas, mesmo assim, os jornalistas, escritores, produtores de programas de TV eram os mais poderosos. Hoje cada um pode ter seu próprio site, sua própria televisão. Acabou a idéia de que jornalismo é uma centena de pessoas inteligentes reunidas num prédio informando milhões de idiotas." [grifo meu]

Jonathan Mann, jornalista, âncora da CNN e filósofo

5 de abr de 2009

Obrigação

Hoje foi obrigação. Missão cumprida; primeiro lugar, estamos nas finais e jogamos por 4 empates pra o bi.

O importante, agora, é na quarta-feira.

Là na terra das PUTINHAS DO NORDESTE voltamos a ter a obrigação de vencer.

Como disse Diego: é quarta-feira... é quarta-feira...

1 de abr de 2009

Notícia do dia: Alex voltando

O periódico IHLAS HABER AJANSI, de Istambul, na Turquia trás hoje (01/04) matéria dando destaque ao ex-camisa dez do Verdão, o meia Alex - atualmente no Fenerbahçe.

A boa notícia para a torcida do Verdão é que o meia afirma que desembarca no Brasil, para atual pelo Palmeiras, no meio do ano.

O meia agradece o carinho dos torcedores do Fenerbahçe, mas afirma "já tenho um pré-contrato assinado com o Palmeiras, devo disputar o campeonato brasileiro pelo Palmeiras."

Ainda segundo o ídolo da torcida do Verdão voltar ao Palmeiras é um sonho, pois é grande o carinho que tem pela torcida verde.

Segundo informações do jornal o contrato com o Palmeiras deve ser de dois anos e após esse período o meia, hoje com 31 anos de idade, pensará se continua jogando ou se aposenta.

Alex afirma que o fato de ter renovado o contrato com o clube turco o início do ano não será problema: "já conversei com a diretoria e demonstrei a minha intenção de voltar ao Brasil, eles se mostraram dispostos a me liberar".

Não fosse hoje o dia que é essa seria ou não uma ótima notícia para a torcida do Verdão?