A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

31 de ago de 2008

Exército da Salvação: Resultado Parcial

Até o momento ficamos assim:



Ainda temos alguns dias para a votação. Mobilizem-se, pois o prêmio é legal (camisa retrô), por enquanto o Carlinhos de Botucatu, com suas linhas 'ferraristas' está liderando.

Na próxima quarta-feira (03/09), às 11h59, o resultado.

Votem!

30 de ago de 2008

Vitória esmagadora

Os dias de trevas no Palmeiras estão no fim. O grupo da oposição, capitaneado pelo nefasto, sofreu uma arrasadora derrota hoje, e nas urnas. Ontem, já haviam sofrido duas derrotas na justiça. Agora é o departamento jurídico do clube ficar atento, pois outras tentativas de 'melar' o processo serão tomadas.

Mas, de volta às urnas, o Palmeirense - aquele que ama seu clube, aquele que em dia de jogo – e na hora dele - está ligado em – e ao - seu time, não comprando picanha - sufragou, de maneira esmagadora, os dois SIM. Foram 2.420 votantes, sendo que 1.958 votaram pelo início das obras.

Segundo o Vicente, do 3VV, o final da votação foi um momento único, onde a alegria contagiou a todos, onde o hino do Palmeiras foi entoado pelo que lá estavam.

É, como disse o Rafael, do OV, o primeiro dia do resto de nossas vidas.

Não que com a aprovação da Arena, nem com ela em pé, o Palmeiras será grande, ele já o é - desde sempre. Mas é que com essa iniciativa, e com outras que estão em curso (fim do contrato com a BWA, reforma do centro de treinamento, investimentos nas categorias de base, dentre outros), o Palmeiras retoma o seu curso normal, mas principalmente, é devolvido para aqueles que são a razão da existência desse clube: a sua torcida.

Agora, como disse o Vicente: Men at work (homens trabalhando), estamos em obras...

Uma vitória da democracia. Uma vitória do Palmeiras e dos verdadeiros Palmeirenses.

Palmeirense, encha o peito, cante o hino, envergue o 'manto sagrado', pois o gigante despertou! Tremei adversários e inimigos...

Forza Palestra!

______________________
Em tempo: Toda atenção é pouca com aqueles que até pouco tempo perseguiam, marcavam, não discutiam, enfim, davam de costas para a democracia interna do clube. Eles ainda estão pelas alamedas, devem ser confrontados, democraticamente, diuturnamente.

SIM

Acabo de regressar do Palmeiras onde fui acompanhar a votação, pelos sócios do Palmeiras, sobre o projeto da Arena. Por lá encontrei o Marcos Kleine, Vicente do 3VV, Jota - também do 3VV, dentre muitos outro Palmeirenses que dizem SIM.

Até por volta das 12h00 já estava muito próximo de se atingir o quorum mínimo para a validação da votação (cerca de 800 associados). Previsões otimistas dão conta que o SIM, que corresponde à aprovação do projeto, e seu início imediato, terá aproximadamente 75% dos votos.

Acompanharei de perto - durante todo o dia - o desenrolar dos acontecimentos. Como a votação é em urna eletrônica, acredito que até o início da noite já teremos um resultado definitivo.

A oposição, capitaneada pelo nefasto, esperneou, tentou manobras jurídicas, mas está agonizando. Será, definitivamente, o fim de um grupo político que só mal fez ao Palmeiras. Amém!

É o Palmeiras entrando em uma nova fase de sua história.

Abaixo fotos da movimentação nas alamedas do Palmeiras. A presença de Palmeirenses é muito grande.

29 de ago de 2008

Exército da salvação - votação

Vocês se lembram da promoção Exército da Salvação? Nela pedi ajuda os leitores para que criassem um novo banner para o Blog. Algumas contribuições chegaram. Está na hora da votação. Serão os leitores do Blog que escolherão o novo banner que será usado aqui no Forza Palestra. Então, cliquem nos links, vejam os banners, e votem pelo número neste post. Lembrem-se que o autor do banner escolhido ganhará uma camisa retrô do Palmeiras. Eis os concorrentes:

1. Carlos, de Tietê/SP

2. Raphaello, do Cruz de Savóia

3. Carlinhos, de Botucatu/SP

4. Tibé I, do Coisa Verde

5. Tibé II, do Coisa Verde

6. Tibé III, do Coisa Verde

7. Tibé IV, do Coisa verde

8. Marco Népoli

Votem e elejam o melhor. A votação vai até a próxima quarta-feira (03), o resultado será publicado no mesmo dia, e a premiação será efetuada o mais breve possível, pessoalmente caso o vencedor seja da capital, e pelo correio caso seja um ganhador de fora da capital.

Em tempo: Eu não voto. Somente votarei em caso de empate, para decidir a contenda.

Vergonha histórica

Ontem, em um buffet da capital paulistana, a atual diretoria escreveu um dos capítulos mais tristes da história do Palmeiras. Segundo informações do site A Gazeta Esportiva nossa diretoria recebeu para um ‘rega bofes’, em comemoração aos 94 anos do glorioso Palestra Itália, os inimigos Leonores.

Diz a notícia - que aliás parece tirada de um release - que os inimigos internos do Palmeiras (a oposição) não compareceram, mas os inimigos externos estavam todos lá: JJ, Leco, Marcelo Portugal Golveia; além, de Marco Polo Del Nero, Gilberto Kassab (que defende a candidatura do Morumbi para sede da copa e dará dinheiro público para as reformas) etc. etc. etc.

Como nossa imprensa esportiva não é afeita ao ofício, não se digna em fazer perguntas pertinentes, apenas reproduzir release, uma perguntinha que deveria ser feita, e não foi, deixo aqui para os diretores do Palmeiras (anfitriões) e para os convidados Leonores: Não é incoerência, convidar - e aceitar o convite - para esta festa já que o episódio do gás (na semifinal do Paulista) ainda não teve solução? Isso a imprensa não faz.

Já que o ‘rega bofes’ aconteceu, não sabemos o que foi servido – a não ser hipocrisia, vamos para a votação da promoção Cardápio do Banquete. Clique aqui, leia as receitas, e vote pelo número neste post. O autor da receita mais votada ganhará um ingresso para o jogo contra os Leonores (caso seja no Palestra). Caso seja em outro estádio o ingresso será do jogo contra o Goiás.

1. Membro com molho agridoce (do Carlos Rodrigues)
2. Traseiro de Veado-Mateiro com toucinho (do Raphaello)
3. Rabada na pressão (do Palhaço Gótico)
4. AMÊIJOA - Tipo de marisco de formato fálico encontrado na Rússia (do Tibé)
5. Viadinho na mandioca (do Valdo)

Votação até terça-feira (02/setembro). O resultado será publicado no próprio dia.

___________________________
Em tempo: Leia aqui o que o Barneschi escreveu sobre o 'banquete'.

Bolão - 23a. Rodada

Com a formatação um tanto quanto diferente, eis a postagem para palpites da 23a. rodada do Bolão do Brasileirão 2008. Boa sorte a todos.

26 de ago de 2008

Palestra, 94

Postado às 12H47, por Mauro Beting em: Blag do Mauro

Não é um texto novo. Não está à altura do homenageado. Mas como estar à altura do aniversariante? Como definir o que é o amor?

Não vou usar aquelas imagens que não sei descrever de um pôr-do-sol ao lado da pessoa amada, de uma lua cheia com a namorada, de uma tarde no parque com os filhos.

Mas posso lembrar de um fim de tarde no Palestra, quando ganhamos do Taquaritinga por 5 a 1, em 1983, e mal vi o último gol porque o Sol não deixava ninguém ver na arquibancada.

Posso falar da lua de 12 de junho de 1993, Dia dos Namorados. Posso recordar da primeira tarde no Palestra Itália com os meus filhos. Posso falar qualquer coisa, que qualquer coisa fala de Palmeiras para mim.

Mas não posso escrever qualquer coisa para o Palmeiras, que qualquer coisa não é o Palmeiras.

Palmeiras é o meu primeiro amor. A família a gente nasce amando, a mulher e os filhos a gente cresce amando, os amigos a gente escolhe. Mas o Palmeiras nos escolhe e nos acolhe.

O Palmeiras é companheiro, nos faz cúmplices, nos junta e nos une. Você não me conhece. Eu não te conheço. Mas nós conhecemos o Palmeiras. Nós somos palmeirenses. Estamos apresentados, representados.

Não precisamos lembrar que somos "campeões do século 20" (pelos rankings da Federação Paulista, jornais "O Estado de S.Paulo" e "Folha de S.Paulo", e pela revista "Placar") - ops, fomos cabotinos, perdão. Não precisamos cantar vitória e contar canecos. Precisamos apenas encher o peito e vestir verde.

Não somos mais. Não somos menos. Somos Palmeiras. Basta.

Viu? Falei e escrevi e ainda não disse nada. Falar de tudo que é o Palmeiras é ainda dizer nada a respeito de tudo.

Poderia escrever Ademir da Guia e bastaria.

Ministrinho, Heitor, Junqueira, Romeu Pellicciari, Waldemar Fiume, Oberdan, Villadoniga, Jair Rosa Pinto, Mazola, Julinho Botelho, Djalma Santos, Valdir de Moraes, Geraldo Scotto, Dudu, César, Leão, Luís Pereira, Leivinha, Jorginho Putinatti, Vagner Bacharel, César Sampaio, Evair, Zinho, Edmundo, Rivaldo, Marcos, Roberto Carlos, Antonio Carlos, Alex, Vagner Love, Valdivia.

Tantos nomes que esqueci, tantos nomes que não citei. E, mais que todos, mais que tudo, você. Eu. Nós.

Porque o Palmeiras é dos palmeirenses.

Dos torcedores, mais que dos sócios, dos cartolas, dos chefões. Da oposição que não se opõe à situação, mas ao Palmeiras. Também por se opor à nova Arena em questões que o mesmo grupo havia apoiado quando (des)mandava no clube.

Mas não é tempo para esse tópico fundamental para o futuro do tamanho do presente que é o Palmeiras para os palestrinos.

Vou parar por aqui, sem dizer coisa com coisa. Mas não fico triste, não. Nem um Ademir da Guia das palavras conseguiria dizer ao Palmeiras o que o Palmeiras nos diz.

Parabéns pelos 94 anos de vida, Palestra.

Obrigado pelos meus 41 anos de Palmeiras.

12h00

Meio dia, aniversário de um dos maiores clubes de futebol do mundo, nenhum jornalista/blogueiro, do bem ou do mau, se dignou em postar uma notinha sequer sobre a data. Se fosse os leonores estariam em êxtase.

Depois não querem que desconfiemos. Mas, deixa pra lá, temos a Mídia Palestrina. É aqui, na nossa mídia, que sabemos das coisas do Verdão.

Parabéns Palmeiras,

FORZA PALESTRA!

Carta aos Palmeirenses

São Paulo, 25 de Agosto de 2008.

Caro Associado do Palmeiras,

Estamos a alguns dias de uma das datas mais importantes da história da nossa Sociedade. E não me refiro ao 94º. aniversário do Palmeiras, que muito nos enche de orgulho, mas sim à votação da Assembléia Geral de Sócios no próximo dia 30 de Agosto. E é em função dessa ocasião tão importante que, peço a você, permita-me fazer algumas considerações.

Desde que assumimos a direção do clube em 2006, temos investido na recuperação das instalações sociais e esportivas, realizando uma série de obras importantíssimas, entre as quais destaco as reformas no ginásio, futebol society, quadras de tênis entre outros. Alem disso, resgatamos o projeto de revitalização do estádio Palestra Itália, que vinha paralisado há mais de uma década.

Ao nos depararmos com a nova realidade da nossa Sociedade, percebemos que deveríamos ir além de uma simples reforma do estádio. Ficou claro que não faria sentido termos um estádio moderno e um clube antigo. A partir dessa constatação, decidimos que só iríamos adiante com o projeto do estádio se o projeto também abrangesse o clube.

Em função disso, as instalações do clube receberam atenção maior dos arquitetos do que o próprio estádio, uma vez que a acomodação das diversas atividades sócio-desportivas se mostrou complexa, requerendo o trabalho e talento dos especialistas.

Em sua nova concepção arquitetônica, o clube passará a oferecer benefícios importantes, entre os quais destacamos:

* o clube social passa a ficar à disposição do associado 100% do tempo, sem nenhum tipo de interrupção em função dos jogos ou eventos no estádio;

* o Palmeiras passa a contar com receitas extras desde o primeiro dia de funcionamento do complexo (venda de camarotes, aluguel para festas e eventos, etc.). Na prática, isso significa que teremos um clube melhor e com mais dinheiro em caixa;

* a Sociedade Esportiva Palmeiras mantém intacto seu patrimônio atual (que será valorizado) e mantém também intactas suas receitas atuais (bilheterias, patrocínios, etc.). O que vamos dividir com a WTorre é o "direito de superfície" da Arena, com prazo fixado e limitado. É como se o Palmeiras contratasse uma empresa para cuidar da operação do estacionamento e recebesse uma parte do faturamento, por exemplo: o imóvel continua pertencendo ao clube, e a empresa encarrega-se apenas da gestão do empreendimento;

* as novas instalações esportivas do clube serão construídas obedecendo às normas técnicas da respectiva federação. Isso significa que os novos espaços do judô, da ginástica olímpica, patinação, enfim, de todos os esportes existentes no Palmeiras, seguirão padrões oficiais, oferecendo o que de melhor existe para a prática esportiva de nossos associados;

* nosso parque aquático, um dos maiores orgulhos do clube, não sofrerá nenhuma mudança. Todos os estudos técnicos preparados pelos arquitetos comprovam que a incidência de sol na área estará integralmente preservada no novo projeto.Associado, pode ficar tranqüilo: não vai haver sombra nas nossas piscinas;

Em poucas palavras, caro associado, esse projeto transformará o Palmeiras em um dos mais modernos clubes sociais do Brasil. E o melhor de tudo isso é que, em nenhum momento, seremos forçados a elevar o custos das mensalidades. Ao contrario, o projeto trará novas receitas para o Palmeiras (exploração de camarotes, aluguel para eventos, etc), além de aliviar nossos cofres das despesas com a manutenção do estádio (todos os custos e despesas da nova Arena ficarão por conta da WTorre, nosso parceiro).

Por isso, termos a certeza que esse projeto trata-se de uma oportunidade única para o clube, que terá à disposição uma estrutura integralmente modernizada a custo zero, sem ônus algum para você, caro associado. Prova disso é que em todas as votações do projeto no Conselho Deliberativo e no Conselho de Orientação e Fiscalização, a aprovação foi quase unânime.

Em respeito a você, caro associado, produzimos vários materiais sobre o tema, com o objetivo de esclarecer as principais dúvidas, de forma clara e transparente.

Ao longo de sua história o Palmeiras soube, como nenhum outro clube no Brasil, enxergar as oportunidades e se preparar para transformá-las em realidade. Estamos diante de uma oportunidade única para todos nós. E é por isso que convidamos você, associado do Palmeiras, a fazer parte da história e votar "Sim" no próximo dia 30 de agosto.

Cordialmente,


Affonso Della Monica Netto
Presidente da Diretoria

Seraphim Del Grande
Presidente do CD

Clemente Pereira Jr.
Presidente do COF

Parabéns Palmeiras

"Todos os quais desejarem participar da criação de um clube italiano de calcio devem comparecer às 20 horas de hoje no número 2 da Rua Marechal Deodoro para a reunião de fundação do Palestra Itália".

Isso já faz 94 anos. Foi no dia da graça de 26 de agosto de 1914.

Muitos compareceram, e aqui estamos nós, filhos, netos e bisnetos daquela gente que almejava a criação de uma entidade esportiva que agregasse todos os 'oriundi' italianos, independente do dialeto falado. Bastava ser italiano.

Hoje, 94 anos depois, não somos mais somente italianos; somos italianos, somos alemães, somos japoneses, somos nordestinos, somos gaúchos... Somos brasileiros. Somos o único clube do Brasil que já vestiu a camisa da seleção.

Hoje, nosso clube de 'cálcio' comemora mais um aniversário, fruto do sonho de gente que veio ganhar a vida do outro lado do atlântico, e adotou o Brasil como pátria, há 94 anos.

Somos grandes, apesar do contragosto de muitos, e continuaremos a sê-lo, por muitos e muitos anos, pois o sonho daqueles 'italianinhos' está vivo no imaginário de milhares e milhares de italianos, alemães, japoneses, nordestinos, gaúchos... Brasileiros.

Hoje somos o Palmeiras, o maior campeão do futebol brasileiro do século 20.

Parabéns Palestra, Palmeiras, Palestrinos e Palmeirenses!

FORZA PALESTRA!

25 de ago de 2008

Semana cheia

Essa semana é de agenda cheia para o Palmeirense. Começa amanhã, com o Tsunami verde. É dia de aniversário do glorioso Palestra (Palmeiras), e deveremos ter também o famigerado banquete, e como já disse o Raphael: é a hora da verdade, vamos ver quem nossa diretoria convida à nossa casa. Além disso, será que convidaremos à nossa mesa gente que - como disse o Barneschi - é afeita a atitudes cretinas?

Além disso, teremos no sábado, dia 30, a votação - pelo sócios - do projeto da Arena Palestra. Ontem, no mesa redonda da gazeta, tivemos a presença do nefasto distilando todo o seu veneno e mostrando que é contra não apenas à arena, mas é contra o Palmeiras. Esse cidadão, que durante todo o seu 'mandato' frente à diretoria verde não se dignava a aparecer em nenhum programa esportivo, não dava satisfação de seus atos, nos deixava - torcedores e associados do Palmeiras - sem saber os rumos de nosso amado clube, agora aparece é recebido em 'programas' esportivos, e em momento algum é questionado sobre o passado e o presente. Lamentável, ainda bem que não assisto a esses lixos de programas. Associado e Palmeirense de verdade vota SIM, vota pela aprovação da Arena. Sábado estrei lá dando o meu voto pelo futuro do Palmeiras. Fora Nefasto e sua turma de cadáveres insepultos.

No domingo, em comemoração aos 94 anos de glórias do Palmeiras, teremos um encontro de Palmeirenses no Bar Boleiros. Comemoraremos mais um aniversário do Palmeiras, assistiremos ao jogo contra o Atlético/PR, e ainda teremos uma canja do Amigo Marcos Kleine. Imperdível. Aguardem, no Parmerista, as instruções para as reservas. Sim, reservas, pois o último evento foi bastante concorrido (vejam aqui como foi o evento do ano passado).

Viram? Semana cheia para o Palmeirense.

Sobre o jogo de ontem vejam como transcorreu na sempre detalhada cobertura do Conrado.

Eu, de minha parte, tenho somente um comentário a fazer: com essa zaga não ganharemos sequer um jogo fora de casa. Acorda Luxemburgo!

Em tempo: O Felipe Giocondo, lá no Sobre Porcos e Ratos, sintetiza tudo que penso sobre a nossa dupla de zaga. Leia clicando aqui.

Bolão - resultados: 21a. e 22a. rodadas

O jogo esquentou. Resultados pífios no geral, mas que diminuem as diferenças. Eis:

22 de ago de 2008

Bolão - 22a. Rodada

Sem mais delongas, sem nenhum comentário - ainda estou 'puto' da vida com Palmeiras -, vamos aos palpites para a 22a rodada do Bolão do Brasileirão 2008. Lembrando que o resultado da 21a. virá junto com o resultado dessa rodada. Eis:

21 de ago de 2008

Drops

O inexplicável

Lembro-me de um jogo Palmeiras x Internacional, também no Beira-Rio. Marcos vai repor a bola, essa bate nas costas de Nilmar, este apanha a bola e gol. Ontem foi idêntico; o craque deles, Alex - que ficou de fora de várias rodadas e voltou justamente contra o Palmeiras - acerta um chute que pegou todos de surpresa: Marcos, narradores e até eu. Coisa que só acontece em um Palmeiras e Internacional, e sempre contra a gente. Não é à toa que estamos há anos sem vencê-los por lá.


O explicável 1

Estar perdendo um jogo e depender de Denilson para virá-lo é piada de mau gosto. Não sei o quê, ou no quê, Luxemburgo estava pensando àquela hora. Aliás, eu imagino.


O explicável 2

Com essa defesa será difícil o time vencer fora de casa. Para vencer fora primeiro você tem que ter consistência; ter posse de bola e uma defesa segura; caso o time não marque lá na frente, segure-se as pontas lá atrás. Daí, um bom contra-ataque, e vitória. Caso o contra-ataque não saia, pelo menos, um pontinho vem. Mas, como já disse, com essa defesa será difícil. Aliás, pensei bem nisso o dia todo, joguei a toalha quanto ao título, pois COM ESSA DEFESA NÃO DÁ, E NÃO DARÁ!


Casi gol

O time da marginal contratou um centroavante que tinha apelido de casi gol (quase gol). Durante a campanha da SEGUNDA DIVISÃO o cara desandou a fazer gols. Então, o apelido - acho - que cabe ao Diego Souza, que sempre é quase. Ontem, com o jogo 1 x 0 para nós o cara perdeu um - outro - gol incrível. Gosto do futebol dele, mas não é 'o cara', não é quem vai nos ‘guiar’ ao título. Nem ele, nem a defesa, nem um técnico que a cada crise da seleção brasileira fica atordoado de vontade de ir para lá, muito menos o Denilson. Será que o Luxa vai chamá-lo quando assumir a seleção?


Destempero

Entrar na ‘pilha’ de time gaúcho e achar que se ganhará deles na violência, na ‘catimba’, na raça, é querer – de antemão – perder o jogo. Precisamos explicar para esses ‘caras’ que jogam no Palmeiras que aqui se ganha jogo com futebol bonito. Alguém tem que ensinar a eles que o Palmeiras já representou a seleção brasileira, teve três academias. Se acham que correria, raça e pontapés bastam, ensinem também o caminho da Marginal sem número.


Bolão

A conferência da 21a. rodada será feita junto com a da 22a. (do final de semana). Então, agüentem até a segunda-feira, pois o trabalho e a vida estão consumindo o tempo desse que vos escreve.


Corneta

Corneta? Sim, hoje estou de mau humor, o Palmeiras - mais uma vez - foi o time do quase. Quase gol, quase vitória, quase vice-líder, quase, quase...

19 de ago de 2008

Promoção: cardápio do banquete

Na trigésima rodada enfrentaremos a meninas do Morumbi; os bambis, o time sem história, de gente sem caráter, mas que – mesmo assim - nossa querida diretoria quer receber em nossa casa como convidado especial para um banquete. Pois bem, isso me inspirou.

Está lançada a promoção: Seja um chef e ganhe um ingresso para o jogo do Palmeiras.

Funciona assim: o autor da melhor sugestão de cardápio que deverá ser servido no banquete ganhará um ingresso para o jogo contra Elas (os bambis, caso este seja no Palestra) ou um ingresso do jogo contra o Goiás.

Mas, lembrem-se, pimenta dedo-de-moça ou chifre de veado (outro nome do condimento; sugestivo, não!?) é um ingrediente essencial, todos os pratos e drinks deverão ter em sua composição o condimento da família Capsicum baccatum.

Os próprios leitores de Blog elegerão o melhor cardápio sugerido.

Informo que não posso prometer ingresso do jogo contra os próprios bambis, ainda, porque nossa querida diretoria – subserviente que é – não definiu o local até o momento. Receber para banquete pode, para jogo de futebol não.

_____________________
Lembro que ainda não coloquei os banners, da promoção exército da salvação, em votação; o farei em breve.

Bolão - 21a. rodada

Sem duplo, para assustar os concorrentes, eis que está no ar a vigésima primeira rodada do Bolão do Brasileirão 2008.

Remember 42, remember 2008

Só espero que depois do banquete não sejamos acusados de intoxicar nenhum bambi com - sei lá - uma maionese com salmonella, um salpicão (não, isso elas vão adora por causa do final da palavra), de uma massa com o molho ácido, quem sabe com excesso de pimenta ('a la rabiata'). Se bem que essa gente é capaz de cortar o spaghetti para se mostrar fina.

Para que não caia no esquecimento: Senhor remember 42, remember 2008; pois o caso ainda aguarda um desfecho: "Polêmica do caso do gás continua: STJD recebe os autos".

Fora de nossa casa bambis!

Palmeiras x Coritiba - Drops

Do que gostei

O time foi guerreiro, buscou o gol do início ao fim, não se abalou em ter um jogador a menos – pelo contrário – e partiu para cima; nem se abalou com o caminhão de gols que perdeu.

A zaga – apesar dos sustos que nos dá – está sem tomar gols em casa há alguns jogos. O meio de campo, mesmo sem Pierre, está consistente na marcação.

O Diego Souza fez uma boa partida, pois jogou mais solto e próximo à área adversária. Falta apenas desencantar e marcar uns ‘golzinhos’, pois a torcida – passional que é – pega no pé pelos gols perdidos.

O Kleber – como sempre – infernizou a defesa adversária e o Alex sempre deixando sua marca. À minha frente, na arquibancada, um cidadão – mesmo após o gol – cornetando o cara e dizendo que precisamos de um matador; vai entender.

Destaque para os três minutos e quarenta segundos (3´40´´) de posse de bola e dribles da dupla Leandro e Denílson, ao final do jogo. É para isso, e somente isso, que serve o Denílson: prender bola quando o time está ganhando. Para ganhar jogo já ganho.

Do que não gostei


Lamentável a confusão, para dizer o mínimo, protagonizada pelas duas maiores organizadas do Palmeiras momentos antes do jogo, e durante a entrada da torcida verde ao Palestra. Assisti cenas de pura ‘covardia’, pois vi Palmeirense atacando Palmeirense, e pelas costas. Tive que correr e socorrer crianças e botá-las para dentro do clube.

Não sou daqueles imbecis que botam tudo no mesmo balaio. Conheço gente trabalhadora, gente que estuda, pais de família, enfim, gente de bem – como costumam dizer aqueles que atacam essas organizações -, que é associada das organizadas. Entretanto, o que vi por lá foi uma imensa falta de comando. Os diretores das organizadas precisam controlar suas tropas, pois – senão – não há maneira de defender a existência delas. Se é que estão preocupados com isso.

Dentro do estádio apenas 15 mil Palestrinos. Mais uma vez um horário incompatível e um preço impagável (no sentido negativo da palavra). Mas, como o Barneschi no Blog xará já postou um comparativo entre a presença no Palestra e na Vila...

Do que não estou gostando

Não havia entendido o porquê do mau-humor do Raphael do Cruz de Savóia; receita de bolo, poesia amargurada. Agora entendo.

Confesso que também estou ‘puto da vida’. Como é que Elas vêm à nossa casa, soltam gazes, nos apontam como responsável, armam o maior circo, e depois, em nossa festa de aniversário – como se nada disso houvesse acontecido – as convidam para o banquete?

Será que o Remember 42 foi somente um jogo para a torcida? A maior de todas as ciências é a história, e ela serve ‘basicamente’ para que conheçamos o passado, aprendamos com nossos erros e acertos, e não persistamos nos erros.

A nossa história nos mostra que sempre que estendemos a mão para essa gente eles nos atacam, nos traem, nos tratam como inimigos. Então, devemos tratá-los como eles querem, como inimigos.

Não aceito a presença dessa gente em nossa casa. Isso é um duro golpe em nossa dignidade.

A César o que é de César...

18 de ago de 2008

Bolão - resultado da vigésima rodada

Em uma rodada em que a maioria foi muito bem, e onde o Renato Cruz acertou placar e artilheiro do jogo do Palestra (por isso ganha 10 pontos só neste jogo), a disputa começa a ficar coisa de gente grande. Como alguns continuam a se esquecer de apostar o Maniasi, que iniciou suas apostas na décima rodada, sai - pela primeira vez - da zona de rebaixamento. Vamos à classificação.



_______________________
Ainda hoje os Drops do jogo de ontem no Palestra. Gostei de quase tudo que vi. Aguardem!

15 de ago de 2008

Bolão - 20a. Rodada

Sem a formatação padrão, devido à falta de condições tecnológicas, eis a 20a. Rodada do Bolão. O segundo turno se inicia, e com ele as esperanças de todos por posições melhores. Eis:

14 de ago de 2008

Balanço do Primeiro Turno - 2a. parte

Conforme o prometido na postagem de ontem, vamos continuar com a análise de como se portou nossa diretoria em relação ao seu torcedor. Mas, antes vamos recapitular.

Nossos dirigentes, por motivos de ordem financeira (cota de TV), de ordem de subserviência à CBF, ou qualquer outro que não seja o único que os deveria mover - a saber: zelar pelo seu maior patrimônio, ou seja, sua torcida - nos fez o favor de aceitar uma tabela que nos privou (torcedores) de jogos no dia e no horário ‘sagradamente’ dedicados a eles, o domingo às 16h00. Isso mostrei ontem.

Pois bem, falemos hoje de um outro componente que mostra como nossa diretoria está pouco interessada em zelar por esse patrimônio (sua torcida): o preço dos ingressos (que aliás, está diretamente relacionado com a postagem de ontem, pois um maior público freqüentaria o Palestra no domingo às 16h00 e com isso o preço poderia ser menor e, ainda assim, os valores arrecadados seriam muito próximos).

Mas, vamos comparar os valores médios arrecadados, os preços médios praticados e a média de público presentes nos jogos de todas as equipes da série A do atual certame brasileiro. Para isso, vejam a tabela abaixo, depois faço meus comentários.



Pois bem, vejam que apesar de sermos - dos quatro (04) líderes - o único que mandou apenas nove (9) jogos em casa, temos uma arrecadação média maior que dois deles (SPFW e Cruzeiro), mas no quesito público médio somente somos maiores que o time Leonor (isso por motivos óbvios).

O fato de nossa arrecadação média ser maior que a do Cruzeiro, por exemplo, que tem um público médio de 5.139 torcedores a mais que o nosso, se deve a um único fato: o preço dos ingressos que pagamos é infinitamente superior ao pago pela torcida mineira. Os valores estão aí e não me deixam mentir, pois enquanto em nossos jogos o preço médio praticado nos ingressos é de R$ 27,71, nos jogos do Cruzeiro seus torcedores desembolsam – em média – R$ 15,74. Ou seja, pagamos por volta de 58% a mais em nossos ingressos que os torcedores de lá. É ou não é um fator que acaba – junto com os dias e horários impróprios – afastando nossa torcida do Palestra?

Acompanhem comigo um pequeno exercício: Peguem os valores médios de comparecimento de Grêmio e Cruzeiro e façam uma média: 24.614 pagantes por jogos. Agora peguem os preços médios dos ingressos das duas equipes, somem e dividam por dois: R$ 17,23 (cerca de 62% mais barato que os praticados pelo Palmeiras). Agora multipliquem o público pelo valor praticado: R$ 424.081,68 arrecadados por jogo em média.

Viram? O Palmeiras arrecadaria perto do que tem arrecadado em seus jogos (até um pouco mais), mas nosso estádio teria seu público aumentado em aproximadamente 60%. Ou alguém duvida que em dias, horários, e com preços manos salgados, nossa torcida não conseguiria comparecer em uma média de 24 mil torcedores por jogo em nossa casa?

É ou não um divórcio entre diretoria e torcida? É ou não é uma forma de nos afastar do estádio? É ou não um processo de elitização de nossa torcida, como aquela preconizada pelo senhor Gualtieri?

Não sei se isso é de caso pensado ou apenas falta de visão empresarial, pois no futebol – queiram ou não – não bastam ações de marketing (os números do time do Jardim Leonor estão na tabela e não me deixa mentir) para arregimentar torcedores, nem 'qualificar' o torcedor, nem transformá-lo simplismente em consumidor, o importante é o investimento na paixão do torcedor (o maior patrimônio de um clube), o importante é cativar esse torcedor, e nada melhor para isso que aproximar a torcida do time.

Mas, para que isso aconteça o torcedor tem que tomar parte do espetáculo, como sempre fez – desde os primórdios do ‘esporte bretão’ no Brasil, precisa se fazer presente nos jogos de sua equipe. Entretanto, caso essa separação entre torcida e instituição se efetive, caso a elitização seja realmente um processo em curso, o futebol estará condenado ao desaparecimento, mas – para minha tristeza, de minhas filhas e de meus netos (que virão) – quem primeiro desaparecerá será o Palmeiras, pois – tenho certeza – ele não sobrevive sem a sua ainda gigante e apaixonada torcida.

Abram os olhos enquanto é tempo senhores diretores, pois enquanto estivermos por aqui para protestar contra esse estado de coisas o futebol e o Palmeiras ainda sobreviverão; mas quando sua torcida (da qual nos orgulhamos pertencer) deixar de protestar, e se calar, é porque ela não mais existe. Aí, senhores diretores, o silêncio será ensurdecedor, seja no Palestra, na arena ou nas ruas. Aí será o fim de um grande amor, pois amor exige cumplicidade, de ambas as partes.

Copa Sulamericana

Quando nossa equipe estrear - se o fizer - neste torneio sem sal e sem sem açúcar faço algum comentário sobre a nossa participação(?) na Sulamericana.

Se quiser saber o que penso sobre alguns jogadores do atual elenco leia isso.

13 de ago de 2008

Balanço do Primeiro Turno - 1a. parte

Não, não se trata de um balanço da participação do Palmeiras como um time de futebol no primeiro turno do campeonato. Será um balanço sobre os números da instituição Palmeiras nesta primeira parte do campeonato nacional de 2008.

O dividirei em duas partes, para não me tornar longo, mas vou avisando que as duas partes estão intrinsecamente ligadas, pois são – como direi? – faces de uma mesma moeda, são talvez causa e efeito; são talvez a mostra de que dá para se participar de um campeonato, lucrar com os valores dos ingressos, e não achacar – como vem fazendo a diretoria do Palmeiras – com sua torcida.

Comecemos com a parte da incompetência, talvez omissão – quem sabe submissão.

Explico-me.

Antes de se iniciar um campeonato há diversas reuniões para se acertarem – todas as equipes – seja no que se refere ao regulamento (nos últimos tempos vem se repetindo ano a ano o mesmo regulamento, o que é bom, sabemos – incluindo aí os torcedores – como será a fórmula de disputa, quem cai, quem sobe da segunda para a primeira – inclusive o número, quantos serão os classificados para a libertadores, para a Sulamericana etc.), à premiação, à tabela. É neste último item que quero me apegar neste momento.

Existe na prática do futebol brasileiro uma data e um horário que foram consagrados pelos torcedores como sendo ‘nobres’, como sendo o horário em que o torcedor se acostumou a freqüentar o estádio de futebol para acompanhar o ‘esporte bretão’. Trata-se do domingo, no horário das 16h00. Acontece que motivos outros, seja por conta de datas reservadas para jogos da seleção, por compromissos relativos à participação em outras competições (copas sejam quais forem), horários definidos pela televisão...

Até aí o torcedor reclama, sofre, mas – amiúde, compreende e até comparece para assistir seu time do coração. Entretanto, não dá para compreender que um time da grandeza do Palmeiras não tenha, durante todo o primeiro turno, durante as nove partidas que atuou como mandante, atuado nenhuma vez no dia e no horário em que a torcida elegeu como sendo a de sua preferência.

Veja a tabela abaixo e depois continuamos a discorrer sobre ela.



Isso mesmo, como mandante o Palmeiras atuou em seu estádio, no domingo, em apenas três oportunidades, e em nenhuma das vezes no horário das 16h00. Além disso, nas outras seis oportunidades atuou no meio da semana (quarta e quinta-feira), sendo que em duas oportunidades – por conta de um contrato que nos torna escravos (sim, nós os torcedores também somos) de uma emissora de televisão que resolveu que uma novela tem prioridade sobre o esporte nacional, e que os torcedores que se arrumem para voltar para as suas casas depois de jogos que terminam – invariavelmente – no limiar de um novo dia.

Tivesse a diretoria do Palmeiras ‘colhões’ – isso mesmo, bagos -, fosse uma diretoria que respeitasse seus torcedores, não nos submeteria a isso.

Além disso, tenho a absoluta certeza de que com jogos em horários mais acessíveis durante a semana, bem como, com o respeito à tradição dos jogos aos domingos às 16h00, a presença de público seria bem maior. Com isso, a necessidade de se majorar os preços dos ingressos para aumentar as receitas seria menor, logo, não estaríamos sendo achacados para acompanhar nossa equipe.

Uma questão de bom senso, colhões, respeito ao torcedor, vontade política...

Abre o olho diretoria, a paciência da torcida pode – em algum momento – chegar ao fim.

____________________
Na próxima postagem tratarei do preço médio dos ingressos (por isso disse que este tem tudo a ver com o próximo).

Aguardem para amanhã os valores as quais somos submetidos por esse estado de coisas!

____________________
texto sem revisão

11 de ago de 2008

Bolão - resultado da décima nona rodada

O primeiro turno se foi. As coisas andam meio cristalizadas por aqui. O Guto segue na liderança. Eis o resultado da última rodada do primeiro turno:



Em tempo
: Terei que assistir ao jogo novamente para tirar minhas conclusões. Sou torcedor do Palmeiras e no calor do jogo não consigo enxergar muito sobre tática, Mas, à primeira vista, acho que o Diego - mesmo não sendo o craque com que sonhamos - tem que ser titular desse time. O ataque, e mesmo o Valdívia, parecem sofrer com a ausência dele. Mas, depois de rever a partida, comento o que enxerguei do jogo.

8 de ago de 2008

Drops: Palmeiras x Vitória

Primeiro me desculpando por escrever o nome dessa imundície por aqui, mas é que não dá para postar algo sobre um jogo e não escrever o nome do adversário.

Depois, dizendo que o Drops será longo. Mas, é para isso que estamos por aqui. Vamos lá:

As arquibancadas

Mais um espetáculo da torcida do Palmeiras. Dezoito mil Palestrinos presentes que apesar da chuva (dilúvio), do jogo ser em um meio de semana (aguardem postagem sobre isso) e do preço dos ingressos, mais uma vez prestigiaram e empurraram a equipe para mais uma vitória e para a estabilização na briga pelo título de 2008.

Assisti, mais uma vez, o jogo ao lado de meu amigo Marcos Kleine. Ele me disse que segue firme a campanha “SEJA SÓCIO DO PALMEIRAS”. Além disso, em breve teremos novidades, pois a ‘rapaziada’ está se movimentando e haverá surpresas para as eleições do Conselho Deliberativo do Palmeiras. Chapa nova a vista!

Fome


Há uma coisa que me incomoda sempre que vou a um jogo de futebol, principalmente no Palestra, pois é lá a minha casa: o preço e a qualidade daquilo que nos oferecem(?) para consumir. Pagar R$ 4,00 por um pedaço de pão com algo que se parece com carne dentro; cobrarem R$ 3,00 por um picolé que em qualquer boteco custa no máximo R$ 1,50; oferecer(?) por R$ 4,00 um churros que não custa mais que R$ 2,00 em qualquer ‘barraquinha’ fora do estádio é um absurdo. Além disso, não temos nenhuma certeza de que as condições de manipulação (higiene) desses produtos são – no mínimo – razoáveis. Gostaria de saber quem comercializa isso, quem fiscaliza isso, quem lucra com isso.

Cheguei tarde ao estádio ontem (chuva, trânsito...), estava com fome e comprei algo (dentro do estádio) parecido com um ‘X burguer’: um pão partido ao meio, algo como um pedaço de carne, uma bisnaga de catchup, preço? R$ 4,00. O vendedor não tinha troco, mas me prometeu voltar com o real que me era devido. Espero até agora. Dirão vocês: trouxa! Acontece que costumo, ainda, acreditar nos seres humanos... Sei lá, acho que também nisso há gente ‘levando bola’.

O jogo

Apesar da chuva torrencial e do sistema de drenagem que parece ter falhado de novo o jogo foi bom. Disputado em alta velocidade, com as equipes mostrando que tem jogadores de qualidade e de boa técnica. Foi superior a aquilo que se esperava de uma partida disputada em uma piscina. Além disso, o elenco do Palmeiras parece que incorporou o espírito de campeão, pois a cada disputa de bola parece que buscam por um ‘prato de comida’. As exceções vocês perceberão no item seguinte.

A diretoria do Palmeiras precisa cobrar da empresa responsável pela reforma do gramado que resolva esse problema da drenagem. O fato de ter chovido aos cântaros (gosto desta expressão) não justifica que a cada imprevisto como este não funcione o sistema. Choveu muito, mas já vi jogos no Palestra antes da reforma, com chuva na mesma intensidade, e o gramado não alagou.

O time

Tem goleiro por ai que a-do-ra ajoelhar. O nosso não, até de líbero anda jogando. Seja pelo alto, dando carrinhos, São Marcos – a cada dia – parece que retornou aos bons tempos. É o espírito desse time. Defende, dá bronca, sai do gol e ainda pratica dos seus milagres. Deveria pensar em pleitear uma vaga na seleção novamente, pois não há no Brasil, quiçá no mundo, goleiro com a capacidade e qualidade dele.

Nossa zaga é 'emoção garantida ou seu dinheiro de volta'. Como sempre temos emoções ainda não me devolveram nada. O Gladstone é uma no ‘cravo outra na ferradura’. Vinha fazendo uma partida correta até que resolveu dar um chutão para cima e o Marcos precisou mostrar que joga vôlei, pois deu uma cortada para tirar a bola da área. Jogada simples, mas o Becão se complicou. Cruzamento na área é – invariavelmente – perigo de gol do adversário.

O Jéci é um caso à parte. Pensei que ele era melhor que o outro, mas ele entrega todas, na mais simples jogada ele falha. Vamos ver como se comporta fazendo dupla com o Gustavo (já que o Gladstone tomou o terceiro amarelo).

Os laterais alternam bons e maus momentos. O Leandro como é mais técnico - e usa da velocidade para chegar à linha de fundo - ontem sofreu com o campo encharcado, mas fez uma partida razoável. O Granja parecia que estava com sono. No primeiro tempo, quando defendeu do lado onde eu estava no estádio, não ganhou uma disputa com os adversários. Conheço vários avantes ‘cabeça de bagre’ (aqueles que têm técnica, mas não pensam e fazem tudo errado); lateral eu ainda não conhecia. Olha que já tivemos o Lúcio defendendo nossas cores.

A dupla de volantes é a grata surpresa desse primeiro turno. Ganharam a posição; e o Pierre, por exemplo, mesmo sendo um ótimo cabeça de área, vai ter que 'ralar' para voltar ao time. Ainda tem gente que questiona a capacidade do ‘professor’.

Nosso matador, apesar de ter perdido um gol cara-a-cara ao tentar driblar o goleiro adversário, continua deixando a sua marca. Não dá para prescindir de um ‘nove-nove’ como esse. São onze (11) gols em dezoito (18) jogos, média de 0,61 gols por jogo. Olha que não descontei os que não jogou por cumprir suspensaõ.

O Diego vem jogando bem. Ontem abriu espaços, tentou dribles, arranques, lançamentos, enfiadas de bola. Fez uma boa partida, mas poderia ser uma ótima partida caso ele não tivesse perdido dois gols incríveis. A torcida começa a perder a paciência com ele. Eu entendo isso, pois torcedor não é técnico, quer ver gols, jogadas de efeito, lances agudos, e que resultam em gols. Nenhum torcedor tem a obrigação de saber observar as nuances e sutilezas de um jogo, não tem a obrigação de saber que um jogador é útil ao time, que quando ele se desloca sem bola para um dos lados está abrindo espaço para um companheiro. Para o torcedor errou na cara do gol é ‘perna de pau’. Por isso, começo a entende o porquê o Diego ainda não caiu nas graças da torcida do Palmeiras.

Por falar em jogador que caiu nas graças da torcida que partida fez o Valdívia ontem! Mesmo com o campo alagado fez de suas magias. Chute no vácuo, passe de calcanhar, dribles desconcertantes, enfim, o ‘bom e velho’ Valdívia do Campeonato Paulista. Ainda por cima não tomou o terceiro amarelo e fez o primeiro gol do jogo. Partida de craque.

A boa surpresa foi o Evandro. Em sua primeira partida como titular ele mostrou boa técnica e que pode, aos poucos, ir entrando no time. Dizem que foi contratado para substituir o Mago (vai sair cedo ou tarde). O Evandro ainda é cru, mas nas mãos do ‘professor’ tenho certeza que vai evoluir muito.

Aqueles que entram no decorrer da partida o fizeram para garantir que aqueles que lá estavam (os ‘pendurados’) não tomassem o terceiro amarelo. Cumpriram o seu papel. O fato engraçado, somente porque o jogo já estava ganho, foi o Léo Lima ter confundido e comunicado o quarto árbitro que deveria sair o Leandro. Na verdade deveria sair o Evandro (lambança). O Luxemburgo quase precisou de um cardiologista à beira do gramado. O problema é que minutos antes o mesmo já havia acontecido com o time adversário. Nunca vi isso em minha vida ‘futebolística’.

O campeonato

Está aberto. Somos o terceiro colocado e estamos a apenas quatro (04) pontos do líder e com o mesmo número de pontos de distância quinto colocado. Isso nos garante, mesmo que aconteça um desastre domingo no Rio, a permanência na zona da libertadores ao final do primeiro turno.

Agora é manter a média em casa, consolidar a reação nos jogos fora e atingir uma média de pontos de aproximadamente 65/70 por cento; aí é erguer a taça.

Eu poderia dizer como fazem os comentaristas da imprensinha que “SE O PALMEIRAS JOGAR O QUE JOGOU ONTEM DIFICILMENTE PERDE O TÍTULO”. Mas, não farei isso, pois aqui é Mídia Palestrina e a coisa é séria. Não dá para afirmar isso. Primeiro, porque ainda não tenho a certeza de como esse time se comportará nos jogos fora de casa, domingo poderemos ter um primeiro sinal sobre isso; segundo, porque é fácil falar na condicional (e ainda ganhar para isso); terceiro, porque não sabemos como se comportará o time caso o Valdívia seja negociado; além disso, as outras equipes estão se reforçando (Inter, SPFW, etc.).

O que posso dizer é que esse time incorporou o espírito que gosto de ver nas equipes do Palmeiras: tem jogadores com boa técnica, é um grupo equilibrado (ontem estavam no banco Lê Lima, Martinez, Pierre...), tem padrão de jogo. Espero que o ‘professor’ saiba como escalar o time para os próximos jogos, pois o time, aparentemente, flui mais quando o Alex joga com o Valdívia como companheiro de ataque. Vocês perguntarão, mas e o Kleber? Eu respondo: o mesmo acontece quando o Kleber joga com o Valdívia como companheiro de ataque. O problema está no posicionamento do Valdívia, pois ele rende mais como o segundo homem do ataque. Sei, vocês querem os três! Tá, então o Diego dança, o Kleber recua um pouco mais, o Alex joga enfiado e o Valdívia como segundo atacante; mas aí, pode ser – preciso ver como o time se comporta assim – que os espaços para o Valdívia não apareçam, que o Kleber não funcione mais recuado, que o meio perca em combatividade. Sair o Mineiro e Jogar o Kleber com o Valdívia e manter o Diego? Quem tem coragem de deixar um artilheiro (11 gols e 18 jogos) no banco?

Bem, não sou pago para isso. Aliás, eu pago – muito caro, por sinal – para ver como resolvem isso.

Forza Palestra!

____________________
Obs: Por falta de tempo o texto está sem revisão.

Bolão - 19a. Rodada

Está no ar a 19a. rodada, última do primeiro turno, do Bolão do Brasileirão 2008. Lembrando a todos que o vencedor levará para casa, e para as arquibancadas do Palestra Itália, uma camisa modelo retrô da gloriosa Sociedade Esportiva Palmeiras. Caprichem!

Bolão - resultado da décima oitava rodada

Se nada estiver errado, caso esteja me corrijam, esta é a classificação até o momento:



Comentários: Os Dois ‘Raphaéis’ acertaram o placar exato do jogo do Palestra e ganharam quatro (4,00) pontos extras (Coruja e Leonessa). Com isso, tiveram um respiro na tábua de classificação. O primeiro avançando algumas posições; o segundo, se salvando de um desastre, pois marcou só 4,50 pontos na rodada. A briga no topo embola; os candidatos ao rebaixamento já se conformaram e nem apostam mais (com isso o Dinho está quase fora da zona da degola e ameaça o Tassi, que não aposta há quatro rodadas). Enfim, teremos um segundo turno digno do campeonato que estamos assistindo: equilibrado e emocionante. A camisa segue em posse do Guto, mas agora a apenas cinco (5,00) pontos do quarto colocado. Enfim, todos seguem com chances. Um acerto de resultado exato de jogo do Palmeiras aqui; um exagero ali - e o apostador acerta também os marcadores - e pronto: estará pressionando os líderes. Então, às apostas senhores, às apostas. Por falar nelas, daqui a pouco estará no ar o espaço para que apostem na última rodada do primeiro turno. Parcimônia e capricho, eis o conselho.

7 de ago de 2008

SEJA SÓCIO DO PALMEIRAS

Volto a convocar todos os leitores para que se associem ao Palmeiras! A campanha continua!

O Marcos Kleine, colunista do PTD e Palmeirense dos bons, conseguiu 50% de desconto na jóia do clube.



Escreva para: kleine@palmeirastododia.com. Ele dará todas as dicas de como proceder.

Além disso, ele e outros associados, estão recepcionando pessoalmente os novos associados e apresentando o clube a todos.

É impotante ressaltar que é muito importante que todos nos associemos, pois só assim poderemos participar ativamente da vida política do clube.

6 de ago de 2008

Bola cheia

Vocês sabem que não costumo colocar links da grande imprensa por aqui. Aliás, não há nos meus favoritos nenhum espaço para a grande mídia, que por aqui - como na maioria dos 'Blogs de torcedores' Palmeirenses - é tratada de imprensinha, imprenÇinha, etc.

Hoje vou abrir uma exceção, pois este que postarei aqui se trata de um Blog que acompanho diariamente, do qual discordo muitas vezes, concordo em algumas, mas na maioria das opiniões de seu autor trata todos os clubes de maneira isonômica; além, de escrever corretamente, que é o mínimo que se exige de um profissional que trabalha com a escrita.

Além disso, o que por lá está escrito hoje sobre o processo de elitização de nosso futebol, é tudo o que penso sobre o assunto. Além disso, aponta que o Palmeiras mesmo sendo um dos líderes de arrecadação no campeonato, tem contra si o fato de ter um público médio muito baixo.

Vocês sabem que por aqui publiquei - já na quarta rodada - que o preço médio dos ingressos 'praticado' pelo Palmeiras é o maior dentre todos os clubes do Brasil. No início era mais que R$ 30,00; hoje gira em torno de R$ 28,00. Quanto ao Barneschi já perdi a conta de quantas vezes ele protestou contra isso, o mesmo valendo para o Raphael.

Mas, vocês perguntarão como pode isso? Como que com esse preço exorbitante a nossa torcida ainda comparece? Como nos últimos jogos o Palestra estava cheio? Em termos meus caros, em termos. Passou a comparecer empurrado pelo time e porque é uma torcida apaixonada. Sei que vou ‘tomar pau’, mas queria ver o time mau e o Palestra cheio. O público tem comparecido porque o time está bem, mas - mesmo assim - por conta dessa aberração temos um público médio de pouco mais de 14.000 pessoas.

Fosse essa diretoria um pouco mais esperta, e - principalmente - tivesse ela a comunhão que essa torcida mostra com se time, mesmo nos momentos mais difíceis, como na campanha da serie B, e cobrariam um preço menor, teríamos um público médio maior, e o valor arrecadado com bilhetes estaria muito próximo do atual.

É falta de visão, mas acima de tudo é um tremendo desrespeito com aqueles que nunca abandonaram o time. Já escrevi sobre isso, continuarei a escrever e, ao final do primeiro turno, mostro com números o quanto essa política é burra do ponto de vista mercadológico.

No mais, sem delongas, aí vai o Link (e o texto na íntegra mais abaixo) do Blog do André Rizek (Carta Bomba), da postagem onde ele defende um retumbante NÃO à elitização de nossos estádios. Vale uma leitura.

Link: Carta Bomba


NÃO EXPULSEM O POVÃO

O Diáro Lance! desta quarta-feira traz uma matéria muito interessante sobre a arrecadação em jogos do Palmeiras no Brasileiro. O clube tem a décima melhor média de público como mandante, mas ocupa a terceira posição em arrecadação.

Palmas para o Palmeiras por buscar maneiras de melhorar a fatia da bilheteria em seu orçamento. Louvo medidas como a criação do Setor Visa, espaço reservado que oferece mais conforto e comodidade e custa 50 reais a entrada (uma paulada, que muita gente pode pagar).

Mas... Criar espaços caros, para a elite, não exclui manter o povão na arquibancada (com conforto e segurança aceitáveis). O Palmeiras cobra 30 reais a arquibancada – o lugar mais barato em seu estádio. O São Paulo, por exemplo, cobra 20 reais. E lucra mais alto com seus camarotes e o setor de cativas Premium.

Não quero dizer aqui que o São Paulo seja modelo. Só quero dizer que, embora o Palmeiras esteja de parabéns, enquanto eu tiver meu espacinho para dizer o que penso, vou gritar contra a elitização dos nossos estádios. O Verdão tem o ingresso mais caro do país.

Em um estádio de futebol cabem todas as classes sociais. Cobrem caro de quem possa pagar. Cobrem menos de quem é apaixonado pelo clube, mas não tem renda para bancar o conforto de uma Cativa Premium ou um Setor Visa. O futebol sempre foi o único espaço neste país onde ricos e pobres riem e sofrem juntos. Não acabem com isso.

30 reais pelo ingresso mais barato do estádio, sinceramente, é um abuso (principalmente pelos serviços que a arquibancada oferece). É a elitização silenciosa dos estádios brasileiros. “Ah, mas na Europa os preços dos ingressos são caríssimos também”, dirão alguns. E daí? Somos um país pobre, de gente pobre. Não dá para copiar tudo o que acontece do outro lado do Atlântico. Não precisamos expulsar a favela do estádio.

Êxodo de jogadores? Mudanças na legislação? Pontos Corridos? Que nada! A maior bandeira do Carta-Bomba, a partir de agora, é contra a elitização silenciosa dos nossos estádios. Não acabem com um dos poucos programas que o pobre ainda tem neste país.

5 de ago de 2008

Bolão - média de acertos

Resolvi fazer umas contas para saber às quantas anda o aproveitamento dos apostadores na média. Foram 17 rodadas até agora é o resultado é o seguinte:



Observação 1: Alguns deixaram de apostar em algumas rodadas, mas pela dificuldade (trabalho mesmo) em levantar esses dados considerei que todos apostaram nas 17.

Observação 2: O Dinho começou apostar bem depois que todos, na média considerei também no caso dele como se tivesse apostado em todas as dezessete rodadas, mas como o caso dele é mais fácil fui verificar. Ele apostou em apenas oito (08) rodadas, da décima em diante. Se formos considerar apenas as rodadas em que ele apostou subiria para o décimo lugar, com média de 4,19 pontos por rodada.

Observação 3: Não desanimem, o jogo está em aberto. Qualquer acerto em um placar e nos artilheiros do Verdão dá 10 pontos ao acertador, o que pode içar o felizardo para uma boa colocação. O Guto, nosso líder, por exemplo, já acertou placar e artilheiro, e se não me falha a memória por mais de uma vez. Por isso, a liderança e a camisa ainda estão em poder dele.

Ao jogo amigos, ao jogo...

Bolão - 18a. Rodada

Já me desculpando pela ausência; é que o trabalho está acumulado (profissional, familiar e acadêmico), por isso, preciso botar as coisas em dia antes de ter uma maior regularidade por aqui. Mas, o bolão é compromisso e já está aberto para os palpiteiros.

Informando que alguns estão deixando de apostar, por exemplo, o Lucas Tassi, por isso, o Dinho - que é o palpiteiro mais recente do jogo - está quase saindo da zona de rebaixamento e deixará em breve, caso não abram o olho, alguns mais antigos para trás.

Em breve a revista DE OLHO NO LANCHE! Os textos já estão sendo encomendados aos 'especialistas'. Aguardem.

Quanto ao jogo de domingo: valeu pelos três pontos, isso é o que importa agora. Mas, como esse time perde gol. O gramado era péssimo, e isso pode até justificar, mas em jogo difícil e fora de casa, tem que matar. Como também tem que ser feito em casa; a vítima da vez é o Vitória e não podemos vacilar. Caso haja uma ‘ajudazinha’ dos adversários diretos poderemos terminar o primeiro turno na liderança.

Forza Palestra!

4 de ago de 2008

Bolão - resultado da 17a. rodada

Sem muitos comentários, apenas dizendo que a briga continua boa, e que o Guto ganhou quatro (04) pontos extras, pois foi o único que acertou o resultado exato do jogo do Palmeiras. O Dinho está quase fora da zona de rabaixamento. Eis,

2 de ago de 2008

Humor

DE OLHO NO LANCHE VEM AÍ!

Em breve uma revista semanal, quiçá mensal, sobre o mundo do futebol, entrará no ar.

Trata-se da revista eletrônica: De Olho No Lanche! Uma maneira bem humorada de se conhecer o mundo da crônica esportiva.

Teremos colunistas, todos inteirados sobre a filosofia, a antropologia, os bastidores; enfim, sobre o 'mundo da bola'.

Alguns colunistas já foram convidados pelo Forza Palestra e mostrarão para você leitor o que é o verdadeiro futebol. Passado, presente e futuro, reunidos em um único espaço. Opinião, informação e conhecimento a serviço do lazer cotidiano; afinal, precisamos de alguém que nos explique como funciona o futebol.

Por isso, aguardem, pois será - verdadeiramente - uma revolução na maneira de se enxergar o 'esporte bretão’.

Conheça aqueles (as) que serão os nossos colaboradores:


MARINA RUIM - Do Além

Bem informada sobre os bastidores do futebol. Culta, com um texto leve e fluido, nos trará as informações e as opiniões mais recheadas de emoção e saudosismo da internet brasileira. Uma colunista do além.


Paulo Vou Comamão - A 'punheta' do PVC -

Números, estatísticas. É o nosso conhecedor de tática. Sua prancheta revela um conhecimento quase enciclopédico sobre os atalhos para se ganhar um jogo, que em sua visão se torna simples. Uma ‘pelada’, diríamos.


Francesco Longo - A imparcialidade na análise

Palmeirense inveterado. Sabe tudo sobre os bastidores do time de Palestra Itália; amigo dos 'boleiros', dos diretores, da comissão técnica... Seus palpites e opiniões sobre os jogos são quase profecias, nunca erra. É a arquibancada na revista.


Fernando Trajado Saudoso - Meninos Eu vi

O futebol romântico, de raiz; por isso uma visão 'quase' amarga da atualidade, mas assentada na assertiva do que fomos (os maiores) e nunca deveríamos ter deixado de ser (os melhores). Volantes e marcadores não devem ler esta coluna, pois - no 'frigir dos ovos' - o que vale é o espetáculo.


Dr. Paulo Vitor Aidar Junior - O Doutor da Bola

Ex-jogador, intelectual, nos colocará a par da filosofia da bola. É profundo conhecedor da atualidade futebolística; tudo de maneira simples, fazendo do ‘filosófico jogo’ quase um 'mundo de Sofia'. A ética da vida e da bola será tratada como se fosse discutida em uma mesa de botequim.


Esses são nossos primeiros convidados. Eles já aceitaram a 'empreitada de iluminar' a mente de nossos leitores.

Aguardem, pois vocês não perdem por esperar!

Loucos pelo Palmeiras

Via: Globo.com

Palmeirense transforma 'lata velha' em Fusca personalizado

Dono de funerária investiu R$ 18 mil em reforma do veículo.
Carro tem bancos personalizados e os símbolos do Palmeiras na lataria.



Há pouco mais de dois anos, o comerciante Oswaldo Bernardes, dono de uma funerária em Cornélio Procópio (PR), encontrou em uma cidade vizinha um Fusca 1961 caindo aos pedaços. Pagou R$ 1 mil pela sucata e deu início a um projeto de fazer inveja aos mecânicos do programa “Lata Velha”: com um investimento de R$ 18 mil, transformou aquele fusquinha velho em uma verdadeira declaração de amor ao seu time de coração, o Palmeiras.

A transformação fez surgir um Fusca totalmente reestilizado ao melhor estilo de torcedor fanático. Reuniu uma equipe de mecânicos, funileiros, tapeceiros e uma empresa especializada em adesivos gigantes para criar um carro único.

A primeira providência foi reformar toda a lataria e cobrir a pintura original do veículo, que era na cor vermelha, de verde – óbvio. “Tenho orgulho de dizer que não há um centímetro sequer de massa, o carro é lata pura”, destaca o proprietário do fusquinha.

A carroceria foi totalmente decorada por desenhos sugeridos pelo próprio Oswaldo. Na tampa do capô aparece o Periquito com as mãos no bolso, fumando cachimbo, no meio dos escudos da Sociedade Esportiva Palmeiras e do Palestra Itália. Na parte de trás do veículo, o desenho do Porco toma conta da tampa do motor e invade o vidro traseiro, consolidando o mascote que a torcida do Palmeiras adotou após passar décadas sendo zombada por corintianos, são-paulinos e santistas.



Na parte interna, Oswaldo mandou instalar bancos do Verona e colocou estofamento verde com acabamento branco, e o símbolo do Palmeiras na cabeceira. E para mostrar que seu carro não fica para trás na estrada, instalou um motor 1.500 cilindradas e equipou o possante com volante esportivo e rodas de liga leve. “Ele chega a fazer 110 km/h na estrada, mas vou fazer mais algumas mudanças para ele poder correr a 140 km/h”, diz Oswaldo, de 66 anos.

Oswaldo diz que é palmeirense desde que nasceu. Acompanhou várias conquistas do clube, desde os tempos da Academia de Futebol, no final dos anos 60 e início dos anos 70, passando pelo fim do jejum de quase 17 anos sem títulos, a Era Parmalat e a conquista da Libertadores de 1999. “Fui com minha mulher ver a final do Mundial de Tóquio naquele ano, e chorei muito com a derrota para o Manchester United”, lembra.



Sempre que dá, ele pega o filho Almir e, uniformizados, deixam a funerária onde trabalham – toda decorada de verde e branco – e viajam mais de 400 km com o carro para ver os jogos do Palmeiras no estádio Palestra Itália, em São Paulo. A chegada ao Parque Antártica inspira uma paródia do hino palmeirense: ‘Quando surge o Fusca Verde imponente...’

De vez em quando o fusquinha é parado na estrada. Oswaldo garante que a documentação está em dia. Mas de vez em quando o fusquinha é parado na estrada. Não pela polícia, mas pelos fãs. “Todo mundo quer tirar fotos do meu carro”, diz, “Até o guarda.”

Bolão - resultado 15a. e 16a rodada - atualização

Meus caros, encontrei o erro. Estava na totalização. Me esqueci de somar uma coluna, mas agora está tudo certo. Sorry!

Bolão - 17a. Rodada

Aberta a décima sétima rodada do Bolão do Brasileirão 2008.



Em tempo: Me disseram que há erro na conferência da 16a. rodada. Vou refazer e ainda hoje republico. Também me disseram que acreditavam não se poder apostar em empate nos jogos do Palmeiras, como diz o Arnaldo Cezar Coelho: ' a regra é clara!'. O que não pode é apostar CONTRA o Palmeiras, empate pode. Vejam o que diz a regra sobre o caso:

Caso especial: Se alguém apostar CONTRA O PALMEIRAS e acertar : PERDE 1 ponto por acertar o palpite, PERDE mais 4 pontos se acertar o placar e PERDE mais 5 pontos se acertar os marcadores. Pontuação: - (MENOS) 10 pontos. Vai ser seca pimenteira em Blog de Bambi!


__________________
Atualização: Já refiz a conferência de 15a. Rodada, não há erros. Farei agora a recontagem da 16a.

Atualização: Refeita a contagem da 16a. rodada, não há erros. Portanto, os resultados são os já publicados.

1 de ago de 2008

Bolão - resultado da décima quinta e sexta rodadas

Já avisando que pode haver erros, por isso, peço que me alertem se encontrá-los. Algumas mudanças nas primeiras posições, além do meu amigo Raphael (Coruja) despencar na tabela com a marcação de apenas meio ponto (0,5) na rodada 15. O Pinho acertou placar exato e artilheiro do verdão no jogo do Palmeiras contra o Grêmio, por isso levou 10 pontos extras. Com isso assumiu a vice-liderança e ameaça perigosamente a primeira posição do Guto, que continua - por enquanto - segurando o prêmio. Eis: