A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

10 de abr de 2009

Onde os fracos não tem vez

Dois dias depois de uma vitória que separou os homens dos meninos, os pequenos dos grandes, que recolocou as coisas em seus devidos lugares, e que mostrou que com a história e a camisa de um gigante do futebol nacional não se deve brincar, eu volto a escrever.

Fiz isso para que no calor da vitória eu não dissesse algo que me arrependesse, pois a vontade era dizer umas verdades para essa gente sem história, sem camisa, sem estádio (o que é aquilo que eles chamam de Ilha do Retiro?) e verdadeiros torcedores de time pequeno.

No momento mais sublime de um torcedor de futebol, a vitória de seu time do coração, resolvi me calar. Somente agora escrevo para quem realmente merece ler: os meus leitores e os Palmeirenses.

Caros amigos Palestrinos, amanhã teremos mais uma decisão.

Aliás, neste mês teremos um verdadeiro Abril Verde; um mês recheado de decisões e de emoções para nossa grandiosa torcida. Para alguns seria um mês de sofrimento, para mim – e tenho certeza para a torcida verde – teremos um mês de alegrias, pois é assim que queremos ver nosso time: sempre decidindo, sempre na pressão; afinal, são nesses momentos que a comunhão torcida/time sempre se mostrou mais forte.

Sim, todos jogos decisivos (Santos, Sport, Santos...), é assim que gostamos, é assim que nos mostramos mais unidos e mais fortes. Aliás, se os adversários sabem que apoiamos o time até em um confronto contra um Guaratinguetá, com chuva, e desclassificados, sabem também do que somos capazes em momentos decisivos.

Não sei se chegaremos à final do Paulistão, não sei se passaremos de fase na Libertadores. O que sei é que retomamos o caminho das conquistas e das glórias, aquele caminho que sempre foi trilhado pelos vencedores, aquele caminho construído por nossos ancestrais. Nossos criadores, forjados que foram no caminho da dificuldade e das batalhas, jamais pensaram apenas em vitórias, pois são pequenos aqueles que apenas vislumbram as vitórias; os grandes – como somos – saboreiam também as glórias de uma batalha.

Peço à nossa torcida que neste momento, seja qual for o resultado, não abandone nossos guerreiros. O importante neste momento é participar da batalha com determinação, com vontade e apreço às nossas cores, isso - como mostraram no último jogo - os guerreiros verdes, e seus seguidores, não faltou e não faltará.

Amanhã, na Vila Belmiro, tem mais; seja com titulares, com reservas, com vitória ou com derrota; pois, como dizem os gaúchos: 'não é morto quem peleia'; e, ao contrário da vontade de muitos, estamos muito vivos.

Quarta-feira, no Palestra, rumo ao título da Libertadores, vamos mandar para casa com mais uma recado de quem é o grande e o pequeno o time do Sport. Deus já disse isso, pois ele falou conosco, afinal, no Palestra é o lugar “Onde os fracos não tem vez”.

Além disso, peço a todos que compreendam que não seremos maiores ou menores caso percamos, o que importa é que estamos, mais uma vez, brigando e reafirmando nossa grandeza, afinal, perder ou ganhar faz parte do jogo, e só pode sentir essa sensação que lá está. O importante é lutarmos e defendermos as cores e as tradições alviverdes.


Alguns lembretes:

Eu venho dizendo há tempos para os cornetas que Diego Souza é um monstro, que Diego Souza é gênio. Como não vou perder meu tempo com essa gente que só pensa em cornetar confiram aqui – caso frequentem este espaço – o que eu já escrevi sobre isso. Aqui relembrem que DS7 é – para o blogue - o maior jogador em atividade nesse país.

O blogue afirmou, e reafirma, que o Sport é time pequeno. Eu já disse isso por aqui diversas vezes. É só relembrar aqui e aqui. Quarta-feira, em casa, é confirmar o favoritismo e mandá-los com o rabinho entre as pernas para aquele pardieiro que chamam de estádio. Afinal, vencer esse 'timeco' não é mais que a obrigação.

Feito um time deslumbrado, que conhecemos por aqui também, essa gente sem história ganhou alguns jogos sobre o Palestra e achou que já era grande, falaram demais e viram o resultado disso. Nós não vamos cair nessa esparrela, vamos entrar em campo, jogar futebol e mostrar nossa grandeza.

Mas, para que eu não perca a oportunidade um aviso aos torcedores do Sport: aconteça o que acontecer na quarta-feira vocês são um time regional, pequeno e precisam construir uma história para se arrogar o direito de tentar se igualar a um gigante do futebol nacional (8 vezes campeão nacional). Só depois venham falar conosco.

Vanderlei Luxemburgo, como eu havia dito, estava fazendo testes. O importante era ganhar das putinhas. Vejam no item 8 o que eu disse sobre isso, e aqui a reafirmação da certeza sobre a tática adotada.

FORZA PALESTRA!

Em tempo
: Um morde outro assopra. O tal diretor de futebol do Sport voltou à carga. Enquanto o presidente do clube do Recife aparece perante a imprensa paulista mostrando um comportamento de esportista, o outro vai para a TV e acha o esquema de segurança – montado pelo governo do seu estado – uma afronta ao Sport. Sei que nosso presidente é um cavalheiro e tentará – com todas as suas forças – que o tratamento à delegação e à torcida do Sport aqui em nosso Estado seja o mais civilizado possível. Mas, já que o diretor de futebol do Sport não gosta de segurança, de aparatos que garantam a integridade física dos visitantes, seria bem legal deixá-lo (somente ele) passar por nossa torcida, sem seguranças, sem policiamento. Será que ele, acompanhado de Cosme Rímoli, continuaria falando tanto?

______________
Sem revisão.

2 comentários:

  1. Deixa ele falar, o BF (Beltrão Fanfarrão) nos dará outra vitória!

    ResponderExcluir
  2. na próxima quarta-feira, após o jogo o Sr Beltrão pode chorar a vontade novamente....

    ResponderExcluir

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!