A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

20 de abr de 2008

Tá chergando a hora

Mudança de planos por conta do tempo água. Não deu para levar as meninas ao Palmeiras, mas estamos saindo para almoçar todos juntos.

Por volta das 13h00 estarei lá na Turiassu.

Confesso que está difícil até para escrever, uma pequena tremedeira, fruto de uma imensa ansiedade, está dificultando as coisas.

Mas, tá chegando a hora. Enfim. Boa sorte para todos nós, pois merecemos.

Finalmente, peço a todos muita calma e paciência. Nada de violência, estão todos de olho na gente.

Abraço e até a vitória.

2 comentários:

  1. PARABENS PRA VOCE.

    LI EM UM POST DAQUI QUE HOJE ÉRA SEU ANIVERSARIO E A VITORIA DO PALMEIRAS SERIA O PRESENTE. QUE PRESENTÃO HEIM!

    AVANTI PALESTRA...CHUPA BAMBIZADA....PARABENS!

    paixaopalestrina.blogspot.com
    Giuliano

    ResponderExcluir
  2. Raphael Falavigna21 de abril de 2008 04:09

    “Morreste líder... Nasceste campeão”

    Desculpe, madame, é que somos porcos mesmo. Mas se assim não fosse, que pretexto a senhora usaria nessa hora para sustentar sua prepotência, essa impáfia imperial de quem se enxerga na mais alta casta?

    E porcos soltam gazes, às vezes, enquanto comem merda; coisa que diferencia madame dos outros, que arrota peru e tem medo de sair na rua. Tem medo de entrar em nossa casa, tem nojo do nosso sofá, faz cena no nosso portão, não gosta de gente. Mas a senhora foi avisada, madame: são gazes de melindrar muriçoca, capazes de fazerem cunha de puta se esconder entre Rogérias em transe.

    Mas madame não sabe perder e seguir em frente... Não sabe esconder a vergonha, então se arrebita em puleiros institucionais, repete a mesma mentira entre os corredores de autarquias sombrias e jornais vergonhosos. Madame tenta há mais de sessenta anos. Tentou roubar nossa casa, rasgar nossas vestes, denegrinir nossos ascendentes, destruir o seu legado. Não deu.

    E não deu de novo. Porque de tempos em tempos sentimos uma necessidade inata de mostrar que não viemos aqui à toa, de gaiatos no navio. Sabemos quem somos – e quando lembramos, de tempos em tempos, o Palmeiras volta a ser Palestra. E quando o Palmeiras é Palestra, madame...


    Bom, aí não há coronel, borra-botas da ditadura, procurador, o cacete...

    Aqui é Palestra: sempre haverá um capitão, um chefe de estado ou um camisa 10 alviverde para recolocar a história em seus trilhos.

    ResponderExcluir

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!