A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

18 de jul de 2008

O jogo de quarta de madrugada

Por motivo de trabalho não escrevi nada sobre o jogo de quarta-feira de madrugada no Palestra. O faço agora, pois o jogo foi muito interessante e vários fatos merecem destaque. Vamos lá.

Assisti ao jogo do lado de meu amigo Marcos Kleine. Para aqueles que não sabem o Marcos é o autor do arranjo do Hino do Palmeiras para guitarra, batizado pelo Milton Neves de SUHINO [está nos links do lado direito, mas clique aqui e ouça a versão do Marcos], e escreve – toda semana – uma coluna do PTD [clique aqui e confira].

Além disso, o Marcos, que foi uma das pessoas que sofreram com a perseguição dos ‘apadrinhados’ do nefasto durante a sua gestão, está fazendo um trabalho interessante de ‘arregimentar’ novos sócios para o clube, me disse que está – pessoalmente – apresentando o clube a aqueles que se associam, numa bela iniciativa. Torcedor, só há uma maneira de limparmos o clube dessa escória que nos deixou anos a fio no ostracismo do futebol, se associando ao clube e participando da vida política e social do Palmeiras. [sobre isso há hoje uma interessante informação no Parmerista, clique aqui e leia].

Bem, no último jogo em que havíamos assistido juntos no estádio o Palmeiras não foi bem. Foi durante o campeonato Paulista de 2007, no Pacaembu, ainda sob o comando do Caio Junior, e o Palmeiras suou sangue para empatar com o ‘poderoso’ Bragantino. Desta vez, apesar do susto inicial, as coisas foram diferentes.

Vamos ao jogo em forma de drops

a) Partida irretocável do Kleber, que apesar da pouca estatura fez dois gols de cabeça e mostra a cada dia que não afina para zagueiro nenhum. Nem mesmo nas entrevistas [assista aqui o que ele disse para os zagueiros leonores na entrevista após o jogo contra o Fluminense];

b) Bela partida do estreante Sandro Silva. Desarmou, esteve sempre atento e preciso nas coberturas à zaga e ainda encontrou disposição e qualidade para ir algumas vezes ao ataque. Aos poucos e com calma deve ir entrando no time. Acho que encontramos um excelente volante para fazer dupla, ou mesmo substituir, o Pierre;

c) O Leandro foi o nome do jogo. Correu, marcou, driblou, foi ao fundo, deu duas assistências para gol. Para mim o melhor homem em campo;

d) Léo Lima parece que vai, aos poucos, retomando o futebol que foi extremamente importante para o time no Paulistão. Desarma, arma, lança, vira o jogo, chuta a gol e não tem medo de errar. Utilíssimo ao time;

e) O Valdívia também volta aos poucos a apresentar o bom futebol que nos acostumamos a ver. Armou, driblou, se apresentou para o jogo e ainda carimbou as traves do goleiro falastrão.

f) O Diego Souza parece que encontrou o seu espaço. Partiu para cima da zaga adversária em diversas oportunidades e não fosse o excesso de preciosismo em um lance, a fome de gol no outro (o Valdívia estava livre), poderia ter ampliado o placar e sair do Palestra consagrado.
No mais o de sempre, Marcos seguro quando exigido, Boa partida do Granja. Denílson foi útil e está jogando para o time (foi dele o passe para o primeiro gol).

g) Destaque negativo para a dupla de zaga. Desentrosada. Além disso, tenho a nítida impressão que o Jéci está sofrendo com o atabalhoado Gladstone. O primeiro me parece um bom zagueiro, mas o segundo está sempre mal posicionado, chega atrasado nos lances e comete erros grosseiros.

h) Destaque positivo para os14 mil Palestrinos presentes ao estádio. É impressionante a paixão dessa torcida para com o time, pois apesar do horário indecente (21h50) do jogo, por causa da novela, e do preço (couvert) dos ingressos (acorda diretoria) insiste em apoiar e comparecer ao estádio.

i) Elogio: é raro acontecer isso, mas eu gostei demais da arbitragem do Sr. Leandro Pedro Vuaden, que em um ‘estilo europeu’ de arbitrar deixou o jogo fluir e não apitava qualquer esbarrão. Com isso tivemos um jogo dinâmico e a bola correu, como deve ser sempre.

Com a derrota do Flamengo ontem a noite estamos na briga pelo título novamente, basta manter a regularidade, não perder pontos bobos como os dois perdidos contra o Figueirense e esperar o confronto direto com o time da Gávea, pois estamos a apenas 5 pontos deles, dois confrontos diretos e podemos tirar a diferença. Mas, acredito que nem vamos precisar disso, pois o Caio Junior está por lá e nos fará o favor. Ele sempre faz.

Enfim, gostei do que vi.

Forza Palestra!

___________________________
Em tempo: Bela recepção da torcida ao falastrão Thiago Neves. A torcida o recepcionou, mas ele nem em campo entrou. Partida pífia, típico de quem fala demais e depois se borra de medo. Além disso, gostaria de saber o que pensou o outro falastrão do time, o goleiro Fernando Henrique (também com esse nome é só falar que ele sabe mesmo), pois viu seu time sair derrotado, levar um grande 'olé' ao final do jogo e não houve nenhuma 'artimanha' do Palmeiras para isso. Ah! houve sim, a artimanha do Palmeiras foi jogar bola. [1] [2]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!