A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

20 de mar de 2008

Carta aberta ao TJD - FPF

A semana que passou se encerrou com uma goleada do Verdão sobre as meninas do Jardim Leonor. Já no domingo a noite se prenunciava o que seria a semana. Choradeira, muita choradeira (chororô como passaram a ser chamadas as reclamações de perdedores após a comemoração do Souza - centroavante do Flamengo - e depois a do Valdívia no clássico contra o Corinthians).

Os jornais – até o dia de hoje, quinta-feira – estão recheados do choro leonordinense e de fotos do ‘pobre coitado’ do André Dias, aquele que disse não ter havido nada de anormal no lance, mas que depois – ao retorno do intervalo - voltou atrás e disse que foi agredido.

O time do Jardim Leonor (aquele que sabe ganhar, que tem um médico/diretor que a-do-ra aparecer nos momentos da vitória para tripudiar o vencido. O time que se julga o último biscoito do pacotinho, a última gota d´água no deserto, aquele que em dez anos terá a maior torcida do Brasil, amado por grande parte da imprensa esportiva, cantado em verso e prosa como exemplo de gestão, modernidade e planejamento) sentiu o baque. Percebeu que o marketing não ganha jogos nem campeonatos, acreditava que com meia dúzia de prepostos na imprensa seria grande, inflaria rivalidades e seguiria, ‘impávido feito Muhammad Ali’, rumo ao panteão dos Deuses do futebol. Mas, no futebol e na vida, não é assim que funciona.

Já no domingo, ao final do jogo, o médico/diretor destilava toda sua raiva pela goleada sofrida e nos mostrava como seria a reação leonordinense durante a semana. Levou uma invertida – no ar – do Milton Neves, tentou desqualificar o Mauro Beting, no que também foi repreendido, não viu nenhum dos pênaltis marcados, para – finalmente – nos mostrar qual seria o caminho a ser trilhado: a cotovelada de Kleber havia interferido no resultado do jogo. Quatro a um, e uma cotovelada mudou o destino da partida.

O médico/monstro estava transtornado. Bradava que há um complô contra o time do Jardim Leonor, gritava que até agora nenhum pênalti havia sido marcado a favor do SPFW, isso seria sinal de que o seu time (ou aquele que o paga, já que ele é santista, todos sabem) estava sendo roubado. Lembremos que ano passado, no campeonato brasileiro, o Palmeiras teve seu primeiro pênalti a favor na penúltima rodada. Disse ainda, o diretorzinho, que como o SPFW ganhou tudo (prestem atenção na empáfia) estava na hora de darem o título para outros.

Mas, o melhor de tudo foi ele dizer que não estava nem aí por ter perdido para o Palmeiras, eles se importam sim é com a libertadores; o paulista (em fase classificatória) não é importante. Não era e não é o que está parecendo. Elas perderam o rumo, caíram de quatro e estão esperneando até agora.

No Blog de um dos prepostos leonordinense na mídia há, como que com estupefação, um texto sobre o fato de corintianos terem torcido contra elas no domingo. Eu digo, a recíproca é verdadeira, pois muitos palmeirenses ultimamente vibram com a derrota delas para o time da marginal. Seria uma aberração? Não, não é! Como diz o ditado popular: quem planta colhe.

Quem planta inimizades, quem trata os outros com desdém, quem usa da empáfia, quem usa do expediente dos meios justificando os fins, só pode colher inimizades, só pode colher o ódio dos adversários, neste caso transformados - por elas mesmas - em inimigos.

Na próxima semana teremos o julgamento do Kleber. Na próxima semana teremos mais uma batalha entre os Deuses do Olimpo e os pobres mortais. O procurador denunciou Kleber por agressão, ele pode pegar até 540 dias de suspensão. Não duvido que possa acontecer isso, pois o caráter não é o forte dos são-paulinos e um conselheiro do SPFW é o procurador do TJD que denuncia o atleta do Palmeiras. Fosse uma pessoa de caráter (o procurador) se diria impedido de processar o Kleber, pois é parte interessada no assunto, mas - como já disse - isso não faz parte do caráter dessa gente.

O ódio e a violência entre as torcidas - que tanto é tratado como caso de polícia pela mídia - ganha mais alguns pontos na escala. Esse tipo de atitude, a do SPFW que nunca perde, a de seu médico/diretor que não sabe perder, mas a-do-ra tripudiar o vencido, a do procurador que mesmo interessado no caso punirá o atleta do Palmeiras, são ingredientes para o aumento desse ódio entre torcedores de todas as outras equipes contra o SPFW. Os imbecis não enxergam isso. Depois dizem que todo torcedor (organizados de preferência) é bandido. Eles então são o quê?

Escrevi isso tudo para dizer que concordo com a carta aberta enviada ao TJD pelos Blogs da mídia Palestrina. Não só concordo com ela como a subscrevo e a reproduzo aqui:

Carta aberta ao TJD - FPF

Prezados auditores, relatores e procuradores do TJD, presidente e diretores da Federação Paulista de Futebol, e membros da comissão de arbitragem de SP.

Nos últimos anos o Palmeiras foi um dos times com maior número de jogadores/técnicos envolvidos em casos de julgamento na justiça esportiva. Foram casos “denunciados” por imagens de transmissões de TV, pela mídia esportiva e por rivais.

Para citar apenas o caso mais recente, nosso treinador, Vanderlei Luxemburgo, teve de dar explicações por supostamente desrespeitar a chefia da arbitragem paulista. Tais declarações custaram ao técnico uma salgada multa de R$ 50 mil.

Respeitando a punição aplicada a Luxemburgo, pedimos agora ao tribunal e à F.P.F. que se utilizem dos mesmos critérios, e que seja levado a julgamento o superintendente de futebol do São Paulo Futebol Clube, Marco Aurélio Cunha. Afinal, este, ao ver seu time goleado pelo Palmeiras no último domingo, deu declarações tão ou mais polêmicas que as de Luxemburgo.

Dentre outras coisas, Cunha declarou que seu time é alvo de um “complô” da arbitragem para prejudicar o São Paulo Futebol Clube. O dirigente são-paulino ainda desmereceu o campeonato paulista, afirmando que o seu clube tem objetivos maiores na temporada.

Sendo assim, nós, Palmeirenses que compomos a Mídia Palestrina, pedimos que o tribunal seja imparcial e julgue também o sr. Marco Aurélio Cunha.

Se o nosso treinador foi multado por ter dado declarações contextualmente semelhantes, é de se esperar que, no mínimo, as declarações de Cunha sejam examinadas pelo pessoal competente do tribunal, e que ele seja chamado a apresentar provas do suposto “complô”. Tal acusação, gravíssima, coloca sob suspeita o campeonato paulista de 2008, a integridade da Federação Paulista de Futebol e a atuação da comissão de arbitragem do Estado de São Paulo.

Esperamos sua resposta frente à opinião pública e perante todas as torcidas, palmeirenses inclusos, o mais rápido possível.

Atenciosamente,

Palmeiras Todo Dia - www.palmeirastododia.com
Mondo Palmeiras - www.mondopalmeiras.net
Observatório Verde - www.observatorioverde.net
Só Palmeiras - www.sopalmeiras.com
Parmerista - www.parmerista.com.br
Terceira Via Verdao - http://terceiraviaverdao.blogspot.com
Planeta Palmeiras - http://planetapalmeiras.blogspot.com
Agora também:
Forza-Palestra - www.forza-palestra.blogspot.com

Em tempo: Essa choradeira toda, esse chororô lá pelos lados do Jardim Leonor, fez com que a vitória acachapante, com que o coelhinho da páscoa antecipado que chegou trazendo um caminhão de chocolate lá no SPFW, ficasse em segundo plano. Elas são muito boas nisso, pois quando perdem desviam o foco do principal. O principal não foi dito: o planejamento - cantado em verso e prosa como modelo - foi por água abaixo.

Mas, eu não me esqueço não: CHUPA BAMBI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!