A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

15 de fev de 2008

Jovem Pan

Posição oficial do palmeiras sobre o editorial da rádio Jovem Pan, comentado no texto 'Desespero da Jovem Pan', aqui mesmo neste Blog.

Editorial: Jovem Pan erra e ofende diretor do Palmeiras

Na manhã desta quinta-feira, 14 de fevereiro, fomos surpreendidos por um editorial da rádio Jovem Pan, que acusava o diretor de Planejamento, Luiz Gonzaga Belluzzo, de coordenar uma campanha contra a emissora, no sentido de proibi-la de trabalhar nas dependências do clube.

Vamos aos fatos: a Jovem Pan cometeu um erro crasso, primário, ao basear seu editorial em um e-mail assinado por um missivista de nome Luiz Gonzaga, publicado no fórum "Palmeiras Todo Dia", criado e administrado por torcedores palmeirenses.

Diz o texto em seu início: "Se eu fosse diretor da Sociedade Esportiva Palmeiras proibiria a entrada de Fredy Júnior no clube (repare, leitor, que o internauta inicia o texto dizendo ''se eu fosse diretor..."). Fim de papo. Aceitaria, inclusive, de bom grado, que a Jovem Pan fizesse a represália (sic) de nunca mais transmitir jogos do Verdão".

Baseado no texto, de um internauta desconhecido, a Jovem Pan colocou no ar seu editorial, repudiando as palavras de quem acreditava tratar-se de Luiz Gonzaga BELLUZZO, nosso diretor de Planejamento.

Ao perceberem o engano (ou barriga, no jargão da mídia, já que estamos falando de uma emissora jornalística) mudaram o discurso e se apressaram em dizer que o editorial fora baseado em um texto do verdadeiro Belluzzo, publicado em um blog do Portal Terra, no dia 11 de fevereiro, e não naquele assinado pelo autor desconhecido.

No Portal Terra, Luiz Gonzaga Belluzzo (este, sim, diretor do Palmeiras) critica o narrador Rogério Assis, que durante o jogo contra o Guarani, no último sábado, 9 de fevereiro, disse, literalmente, "se eu fosse jogador do Guarani bateria no Valdívia". O jogador do Palmeiras durante a partida fez duas embaixadinhas na lateral do campo, já no fim da partida. Nota-se que em nenhum momento o diretor Belluzzo em seu texto faz qualquer referência à proibição da emissora de trabalhar nas dependências do clube. (clique aqui e leia texto publicado no Terra)

Belluzzo fez críticas ao narrador da Pan, que emitiu sua opinião de forma irracional. Afinal, o profissional nada mais fez que incitar a violência. Em se tratando da emissora, onde trabalham profissionais que tecem duras críticas às torcidas organizadas pela postura às vezes violenta nos estádios de futebol, é de se estranhar este comportamento de um de seus narradores.

A Jovem Pan errou. Nós, do Palmeiras, esperamos as desculpas formais da emissora, também em forma de editorial, no mesmo horário em que o texto foi ao ar.

Diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!