A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

11 de dez de 2007

LUXEMBURGO

Já escrevi aqui neste espaço que não queria (nunca mais) o Luxemburgo como técnico do Palmeiras. São vários os MEUS motivos. O principal deles foi o fato dele ter abandonado o time logo no início da desastrosa campanha do rebaixamento. Algumas pessoas (muitas delas que respeito) não concordam, dizem que saiu no início pelo motivo de falta de planejamento da ‘carcomida’ ex-diretoria – aquela capitaneada pelo Mumu. Não concordo. Ele indicou vários daqueles ‘perebas’ que escreveram uma das mais tristes páginas de nossa história e se foi.

Além disso, acho que Luxemburgo tem um salário muito alto para os padrões brasileiros e que essa história de trazer uma comissão técnica (também cara) completa é um retrocesso.

Há também essa história de ser sócio de vários clubes, ser agente de vários jogadores e ter colocado um ‘preposto’ (Antonio Carlos) no time da marginal sem número. Ou seja, o cara está montando uma ‘holding’ que conta, inclusive, com uma ‘faculdade futebolística’. A sua profissão (técnico) é o que menos importa neste momento. Para ele o que importa é o ‘vil metal’. Não que isso seja problema, todos querem ganhar dinheiro. Mas o problema é que o que precisamos no momento é de um técnico. Não de um administrador, de um executivo.

Acontece que no momento estamos entre a ‘cruz e a caldeirinha’, pois não temos boas opções no mercado. Fora Luxemburgo que técnico poderia recolocar o Palmeiras no caminho das vitórias, dos títulos? Cuca? Dorival Junior?

Uma parte da torcida e alguns diretores não gostavam do trabalho de Caio Junior, me incluo no primeiro grupo. Além disso, ele se mostrou pequeno para o cargo de treinador do Palmeiras. Roeu a corda e amarelou! Pediu para sair por medo da pressão. Que vá (como foi) dirigir o Goiás. Lá a pressão é menor. Mas, ficamos com um grande problema, pois quem dirigirá a equipe em 2008?

Pode parecer contraditório, mas acho que fora o Felipão – que não virá – sobra o ‘professor’ Luxemburgo.

Então, que venha! Mas, cabe à diretoria firmar um contrato com ele que limite seus poderes, impondo metas, restringindo a possibilidade dele nos abandonar novamente, de indicar ‘apadrinhados’. Aí sim. Só não sei se assim ele topa.

Eu sei. Mudei de opinião, mas fazer o que? Não há outras opções. Cuca nunca ganhou nada. Dorival Junior é tão inexperiente quanto Caio Junior. O último tinha a seu favor o fato de ter um ano de conhecimento do ambiente e do elenco, mas a torcida não o queria mais, parte do conselho e da diretoria também; ele se foi. Não sobra opção. Só o ‘professor’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!