A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

26 de abr de 2008

Aos amigos

Era dia dos namorados, mas isso não importava, o que importava é que era decisão e contra o maior rival, estávamos há alguns anos (alguns mais que agora) sem títulos; chamavam de fila, os adversários cantavam – de forma irônica - parabéns em todos os jogos que íamos disputar. Parece que foi ontem, mas foi no ano da graça de 1993.

Quando Evair correu em direção à nossa torcida para comemorar o gol na prorrogação, se ajoelhou e ergueu os braços para o céu parecia que fazia uma reverência para mim (foi bem em minha frente). Naquele momento me lembrei de meu pai e de meus amigos Palmeirenses, por tudo que tiveram que passar naqueles anos de estiagem de títulos. Por todos os péssimos times que tivemos que agüentar naqueles quase dezessete anos de sofrimento.

Agora é diferente, não faz tanto tempo assim (e inda nem ganhamos o título), mas já começo a pensar nas pessoas – que como eu – estão tão angustiadas e são merecedoras dessa conquista. Pessoas que não baixaram a guarda, pessoas que se empenharam e se empenham em manter viva a tradição e a mística Palestrina.

Esse título que virá, tenho certeza disso, não nos tornará nem maiores nem menores do que somos, apenas recolocará as coisas no seu devido lugar; retomaremos o lugar que é nosso por direito, como grande que somos e sempre seremos, pois nossa torcida sabe – e sempre soube - quem somos; sabe – e sempre soube - de nossas tradições; mas, principalmente, sempre soube que cedo ou tarde o GIGANTE DESPERTARIA.

Amanhã, no primeiro jogo da final, não estarei no estádio, estarei em minha casa sozinho vendo esses onze guerreiros darem o primeiro passo para nos colocar de novo no caminho dos títulos que tanto almejamos.

Nesse momento, estarei pensando novamente em meu pai e em quanto ele sofre pelo Palmeiras, nos amigos da mídia Palestrina (mesmo não conhecendo pessoalmente a maioria deles) que tanto fazem para manter viva a tradição e a mística Palestrina, e nos amigos da arquibancada (alguns deles estarão em Campinas) que como eu sofrem, mas perseveram.

A estes todos – os que estarão no estádio e os que estarão vendo pela TV – meus votos de boa sorte, mas – principalmente – meus votos de amizade e respeito, pois todos de alguma forma têm parte neste título (que não virá amanhã, teremos mais uma semana de espera) e o merecem. O título virá e será o primeiro de uma série de muitos, e virá (com certeza) em casa, como deve ser.

Forza Palestra!

Forza Torcida que Canta e Vibra!

2 comentários:

  1. Grande texto, Ademir! Serve de inspiração. Vamos pra vitória amanhã! FORZA PALESTRA!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto, vc foi muito feliz ao escrevê-lo!
    Saudações palestrinas!

    ResponderExcluir

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!