A ARQUIBANCADA NA REDE - WEB ARQUIBANCADA
"Em 40 anos de jornalismo, nunca vi liberdade de imprensa. Ela só é possível para os donos do jornal". (Cláudio Abramo, que dirigiu Folha e Estadão)

Busca

Pesquisa personalizada

29 de mar de 2008

Classificado

Pois é. Acabo de voltar do Palestra e mais que a comemoração pela classificação fica a impressão que este time é um time vencedor. Tem toque de bola, jogadas ensaiadas, aproximação pelas laterais, triangulações, talentos individuais, conjunto, mas principalmente, tem pegada, tem gana, tem 'sangue no zóio'; vontade de vencer.

Um lance ilustra essa gana de vencer do time. Não foi nada brilhante, não foi uma jogada daquelas de levantar a arquibancada, pode até ter passado desapercebida por muitos: início do jogo, zero a zero, ataque do S. Caetano pela esquerda, o avante deles leva a bola até a lateral, finta o David, aparece o Granja, finta o Granja e lá estava de novo o David para roubar-lhe a bola. Tudo isso aconteceu muito rápido, mas os dois defensores do Palmeiras não deram sossego ao avante do azulão enquanto não lhe roubaram a bola. Muito diferente do ano passado. E tem gente (na imprensa, é claro) que ainda diz que com esses jogadores o CJ faria um bom trabalho. Não queremos bom trabalho, queremos um time vencedor, com espírito de vencedor, queremos título. Ele virá.

Outro exemplo claro dos novos tempos é a forma como vem jogando o Leandro. Comentei hoje com os amigos da arquibancada que o Palmeiras fez bem em contratar esse bom lateral esquerdo. Estreou este ano.

O mesmo vem acontecendo com o Pierre, que até gol fez. O Valdívia tem gana de fazer gols, aliás, que golaço. Antes disso havia matado uma bola que é coisa de quem sabe muito: bola espirrada que ganha as alturas, um jogador comum a dominaria, ela fugiria de seu pé e ele conseguiria - com alguma dificuldade - dominá-la. Não foi o que fez o Valdívia, ela parou em seu pé direito, parecia que como o reverenciando havia abraçado o seu pé; o pé do craque.

Estamos classificados. Agora que venha a semifinal, seja quem for o oponente com esse futebol e espírito de entrega não temos adversários. Claro que o futebol não é assim tão fácil, um jogo difícil (como será a semifinal), um lance fortuito e tudo pode ir por água abaixo, mas só o fato de ver a torcida novamente com a estima em alta, vibrando e sendo correspondida por onze guerreiros em campo já vale a pena.

Notas

Marcos - Até em lance parado ele pega tudo. Quase pegou o pênalti cobrado pelo gambazito: 9;
Granja - Marca, ataca, cruza, dá combate, cobre a zaga. Um gigante: 9;
Henrique - O de sempre, muita regularidade e ainda aparece no ataque, quase fez o dele hoje: 9;
David - O renascimento da velha promessa, seguro e combativo, quando precisou dar chutão o fez: 9;
Leandro - Onde o Palmeiras achou esse lateral para contratá-lo?: 9;
Pierre - Falar o quê? Marcou, desarmou, correu, marcou o seu primeiro gol com a camisa do verdão. Apenas precisa melhorar o passe: 10;
Martinez - Uma de suas melhores partidas com a camisa do Verdão: 9;
Valdívia - Craque, golaço, jogadas de efeito e passes precisos. Além disso, sabe jogar o jogo, tomou o cartão que precisava: 10;
D. Souza - Não sei não, acho que o esquema não o favorece, mas pelo espírito de luta e entrega: 9;
Denilson - Correu, tentou armar, driblou, perdeu gol feito. Não faltou espírito de luta. Até pique de 50 metros - mesmo com sua idade - ele deu: 9;
A. Mineiro - Nove-Nove. Fez gol, fez parede e, como todo cara que está lá, se apresenta e não se omite, perde gols incríveis: 10;
Makelele - Correria e cumprindo papel que lhe foi outorgado (marcar e fechar os espaços): 9;
Wendel - Idem ao Makelele. Ainda fez jogada - no último minuto - que quase me fez acertar o resultado dos PARPITES do Blog Parmerista: 9;
Preá - Correria, entrega e presença de área. Não fosse um corte providencial do zagueiro teria deixado - novamente - o seu: 9; e,
Luxemburgo - O time joga ao seu estilo. Toque de bola, inversão de jogadas, triangulações, jogadas de efeito quando possível, muita entrega e transpiração. Sabe o que faz, APESAR de alguns 'jornalistas' ressentidos e que não sabem nada: 10.
Torcida que canta e vibra - Mais um show. Arquibancadas cheias e nem um minuto sem cantar e incentivar o time: 10; - Amanhã tentarei subir um vídeo da concentração da torcida verde, lá na Turiassu. Como disse, tentarei, pois é a primeira vez que faço isso. Não sei nem como fazer.

______________________
Hoje consegui comprar ingresso na bilheteria para sócios sem muita fila, sem impedimentos e constrangimentos. Olha que faltava apenas uma hora para o início do jogo. Mas, do lado de fora como é praxe, cambistas estavam ‘assaltando’ os torcedores e vendendo ingresso (convites, como ouvi um dizer) de arquibancada por R$ 50,00. Como eles conseguem fazer isso nós imaginamos, gostaríamos é de saber quando isso vai acabar.

______________________
Ficha técnica

PALMEIRAS 3 X 1 SÃO CAETANO

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 29 de março de 2008 (sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Robério Pereira Pires (SP)
Assistentes: Carlos Alberto Funari e Luis Alexandre Nilsen (SP)
Cartões amarelos: Denílson, Valdívia e Pierre (P); Aderaldo e Luís (SC)
Público: 23.027 pagantes
Renda: R$ 628.335,00
GOLS: PALMEIRAS: Alex Mineiro, aos 23, e Pierre, aos 37 minutos do primeiro tempo. Valdívia, aos 24 minutos do segundo tempo.
SÃO CAETANO: Douglas, aos 30 minutos do segundo tempo.

PALMEIRAS: Marcos; Élder Granja, Henrique, David e Leandro; Pierre, Martinez, Valdívia (Makelele) e Diego Souza (Wendel); Denílson (Jorge Preá) e Alex Mineiro
Técnico: Wanderley Luxemburgo

SÃO CAETANO: Júlio César; Aderaldo, João Paulo e Tobi; Rogério (Daniel), Galiardo, Hernani (Luan), Douglas e Andrezinho; Tico e Marcelinho (Rafinha)
Técnico: Pintado

_______________________

Que venha quem vier. Esse ano gritaremos É CAMPEÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Palmeirense, aqui você pode fazer seu comentário. Como bom Palmeirense CORNETE!!!